segunda-feira, 9 de janeiro de 2012

SUCESSÃO - Pesquisa Sinduscon/Consult aponta liderança de Carlos Eduardo com 42,8% , Wilma está com 19,1%

A pesquisa Sinduscon/Consult, divulgada há poucos instantes aponta liderança do ex-prefeito de Natal Carlos Eduardo na sucessão municipal de 2012. Wilma de Faria é a segunda colocada. Acompanhe os números da pesquisa estimulada: Carlos Eduardo 42,8% Wilma de Faria 19,1% Rogério Marinho 5,2% Hermano Morais 3,3% Fernando Mineiro 2,6% Felipe Maia 2,2% Micarla 2,1% Fábio Faria 1,6% Nenhum 12% Não sabe 9,1% Pesquisa registrada em 3 de janeiro de 2012 protocolo 001-2012. Foram feitas mil entrevistas e a margem de erro é de 3%.

Sinduscon Consult: 90,2% da população natalense desaprova Micarla

Sinduscon-Consult: 5,6% aprova Governo 90,2% desprova 4,2% não tem opinião formada.

Agricultor é morto de forma violenta na zona rural de Frutuoso Gomes

Orlando Rafael de Souza, "Orlando Cem", 35 anos de idade
Por volta das 06 horas e 20 minutos de domingo, dia 08 de janeiro de 2012, em uma estrada carroçável, no sítio arrojado, zona rural de Frutuoso Gomes/RN, dois elementos não identificados, em uma motocicleta, alvejaram a tiros a pessoa de ORLANDO RAFAEL DE SOUZA, conhecido por "Orlando Cem", brasileiro, solteiro, residente na Rua Antonio Joaquim s/nº, Centro, Frutuoso Gomes/RN o qual teve morte no local.
Segundo informações, Orlando trafegava em uma motocicleta e se dirigia para o açude de Lucrecia com a finalidade de pescar, como fazia quase que diariamente, quando foi seguido pelos indivíduos que lhe alvejaram a tiros.
Com a morte de Orlando, além da família, quem perdeu também, e muito, foi toda a população FrutuosoGomensse, pois os demais companheiros de Orlando, que trabalhavam com o mesmo na guarda noturna, agora ficaram com medo e muitos falam até em deixar de prestar esse serviço, com medo de também virem a sofrer represálias e quem ganhou foram os bandidos, ladrões e traficantes de drogas, que agora sabem que têm mais facilidade para agir, sem medo de serem denunciados, já que o efetivo policial local é bastante reduzido, incapaz portanto, de sozinhos, sem a ajuda que tinham, de coibirem a criminalidade reinante neste município.
Sargento Klevson, comandante do destacamento policial local e todos os policiais do destacamento, ficaram bastante consternados com essa morte e segundo Klevson, não sossegará enquanto não pôr a mão nos culpados e colocá-los atrás das grades. .
Com informações e imagens do Sargento PM KLEVSON - Comandante do Destacamento Policial Militar de Frutuoso Gomes-RN.
vieirapatu@gmail.com /O Câmera.

VI Concurso Tim Lopes de Jornalismo Investigativo: inscrições abertas!

Estão abertas até 15 de fevereiro de 2012, as inscrições para o VI Concurso Tim Lopes de Jornalismo Investigativo. A premiação, criada em homenagem ao jornalista assassinado por traficantes quando investigava a exploração de adolescentes, seleciona as melhores propostas de pauta de reportagem sobre abuso e exploração sexual infantojuvenil.
Os vencedores de cada veículo recebem apoio técnico e financeiro para a execução do trabalho. Os profissionais passam por oficinas de capacitação e seminários, nos quais recebem dicas de especialistas em comunicação e direitos da infância para a elaboração da matéria, com prazo estipulado para ser publicada. O valor da bolsa de incentivo à investigação dos projetos é de R$ 10.500,00 (R$ 16.000,00 para a categoria “Televisão”). Após a divulgação das reportagens, os autores vencedores de cada categoria receberão ainda um prêmio em dinheiro, no valor de R$ 3.000,00.
Realizado a cada dois anos, o concurso tem o objetivo de contribuir para a ampliação e qualificação da cobertura jornalística sobre o tema, dando ênfase à discussão de políticas públicas para a prevenção e o atendimento de crianças e adolescentes vítimas de violência sexual. A proposta é contribuir para o aprimoramento das matérias veiculadas, participando desde o início da sugestão de pauta.
O Concurso Tim Lopes de Jornalismo Investigativo é uma parceria entre a Childhood Brasil e a ANDI – Comunicação e Direitos e conta com o apoio do Fundo das Nações
Unidas para a Infância (Unicef), da Organização Internacional doTrabalho (OIT), da Associação Brasileira de Jornalismo Investigativo (Abraji) e da Federação Nacional dos Jornalistas (Fenaj).
As informações completas sobre os procedimentos e prazos do concurso estão no regulamento, disponível no site da ANDI.
Critérios de julgamento
Os jornalistas podem inscrever-se em cinco categorias: Mídia impressa (jornais de circulação diária ou semanal e revistas, com venda regular em bancas); Rádio (emissoras legais, assim reconhecidas pelos organismos reguladores de comunicação do país); Televisão (emissoras legais, assim reconhecidas pelos organismos reguladores de televisão do país); Mídia alternativa e comunitária e (sites jornalísticos, rádios e TVs comunitárias ou universitárias); e Categoria especial (candidatos de todas as mídias concorrem com trabalhos que tenham como tema: “Exploração sexual de crianças e adolescentes no setor turístico brasileiro”).
A Comissão julgadora avalia no projeto vários critérios, como por exemplo, a qualidade das fontes (se trará especialistas ou responsáveis pelo poder público), se citará políticas públicas, legislação e se há proposta de soluções. A reportagem também terá que apresentar cuidado especial na forma como abordará a vítima, para não causar mais preconceito e danos psicológicos, nem provocar represálias de criminosos.
Na edição passada, 120 projetos inscreveram-se, com participação inclusive de profissionais da Argentina, do Uruguai e do Paraguai. Muitas das propostas de matérias do concurso, receberam outros prêmios como o Wladimir Herzog, depois de veiculadas.
A carreira de Tim Lopes
Produtor da Rede Globo de Televisão, o gaúcho Tim Lopes costumava obter informações raras em reportagem investigativas. Recebeu vários prêmios, como o primeiro Esso concedido à televisão – em equipe – pela reportagem “Feirão das Drogas”, em 2001. Usando uma câmera escondida, denunciou o livre-comércio de drogas no Complexo do Morro do Alemão.
Recebeu ainda o 11º e o 12º Prêmio Abril de Jornalismo, na categoria atualidades, pelas matérias “Tricolor de Coração”, publicada na revista Placar de dezembro de 1985, e “Amizade sem Limite”, de maio de 1986. Em fevereiro de 1994, recebeu prêmio de melhor reportagem do jornal O Dia pela série “Funk: som, alegria e terror” – o mesmo tema de sua última matéria na Rede Globo. Em 2 de junho de 2002, foi torturado e morto aos 51 anos, quando perseguia pistas sobre o tráfico de drogas e a exploração sexual infantojuvenil no Rio de Janeiro.

Senador José Agripino: “Precisamos saber quem está mentindo, o ministro ou Dilma”

Em entrevista ao Terra Magazine o senador José Agripino Maia voltou a cobrar do Governo Dilma Rousseff explicações sobre a suspeita de distribuição privilegiada de verba por parte do ministro da Integração, Fernando Bezerra Coelho, para o Estado de Pernambuco.
“A presidente da República precisa dizer se autorizou ou não que a verba destinada a catástrofes fosse repassada para Pernambuco no percentual que foi ou se isso foi iniciativa voluntária de Bezerra. O ministro diz que ela sabia. O governo diz que não”, declarou o senador.
Ainda segundo Agripino Maia, mesmo que o ministro se mostre disposto a esclarecer as denúncias contra ele no Congresso, isso só deverá acontecer na retomada dos trabalhos da Casa, no início de fevereiro. “Todos os partidos têm questionamentos quanto ao caso. Isso não pode ser tratado agora, na comissão temporária, e ser dado como assunto encerrado”, justificou o senador.
TN Oline.

DETRAN: CALENDÁRIO DE LICENCIAMENTO

DETRAN: CALENDÁRIO DE LICENCIAMENTO