sexta-feira, 17 de fevereiro de 2012

RADIALISTA ESAÚ ANDRADE NÃO RESISTIU E FALECEU


http:www.jbelmont.com.br/Da redação do Diário de Natal/O Câmera.
Esaú Andrade, integrante da Equipe de Esporte da FM 93 (Mossoró), estava num leito da UTI do Hospital Regional Deoclécio Marques (Parnamirim) não reagiu a gravidade dos ferimentos, veio a óbito na tarde desta sexta-feira.
Ele estava desde a noite de quarta-feira (9) internado, depois de sofrer acidente de carro na BR-304, KM 282 (Reta Tabajara), em Macaíba.
Dn On line
O repórter esportivo Esaú Eslei de Araújo Andrade, da Rádio Resistência - FM 93, de Mossoró, morreu no início da tarde desta sexta-feira, 17, no hospital Deoclécio Marques, em Parnamirim.
Esaú sofreu traumastismo craniano, após um grave acidente no último dia 8, na Reta Tabajara, quando estava em um veículo acompanhado de Alcivan Duarte da Silva e Ítalo Praxedes, da Rádio Difusora, e do árbitro assistente Clistenes Juny, em direção ao jogo América x Potiguar no Nazarenão em Goianinha
O veículo colidiu com um animal e capotou várias vezes. Clistenes Juny morreu horas depois do acidente. Alcivan e Ítalo foram socorridos e não correm risco de morte.
A família de Esaú aguarda autorização para remoção do corpo para o ITEP e ainda não informou horários de velório e sepultamento.
Publicação: 09/02/2012 07:19 Atualização: 09/02/2012 08:34
Da redação do DIARIODENATAL.COM.BR
O árbitro assistente da Federação Norteriograndense de Futebol (FNF), Clístenes Junny, morreu na noite dessa quarta-feira (8), por volta das 19h, vítima de um acidente registrado na BR-304, em Macaíba envolvendo o veículo que trazia as equipes das rádios Difusora de Mossoró e FM Resistência para o jogo América e Potiguar, no estádio Nazarenão, em Goianinha. Na ocasião, o veículo com placas de Fortaleza, NQX-7459, colidiu com um animal que atravessava a pista e capotou várias vezes.
No veículo estavam Alcivan Silva, Esaú Andrade, Ítalo Praxedes e Francisco Elias, que foram encaminhados para o pronto-socorro Clóvis Sarinho.
O bandeirinha da FNF era policial lotado do 2º Batalhão de Mossoró. A vítima sofreu ferimentos graves na região da cabeça e morreu na sala de cirurgia do Hospital Walfredo Gurgel.

HOMEM COMETE SUICÍDIO NA ZONA RURAL DE APODI

Aconteceu na manhã de hoje (17/02) um suicídio na comunidade do sítio Cipó em Apodi. Trata-se do senhor Luiz Soares Sobrinho, 63 anos, natural de Apodi. O mesmo foi encontrado por familiares enforcado em uma árvore próximo a sua casa.
Segundo informações, um parente da vítima cortou a corda, mas Luiz Soares já estava sem vida.
A polícia esteve no local e realizou todos os procedimentos.
Infelizmente, é mais uma pessoa que resolve tirar a sua própria vida na nossa terra Apodi.
Fotos: Sentinelas do Apodi.





ISRAEL NO PROGRAMA APODI CANTA AQUI DA RÁDIO LUTA FM



Israel se apresentou no Programa "Apodi Canta Aqui" da Rádio Luta FM no último sábado (11/02) e cantou algumas músicas do seu novo CD.
Com estilo gospel, Israel cantou e tocou violão juntamente com Gidel Araújo e mostrou, que a música evangélica está sendo muito aceita pelo público ouvinte.
Várias pessoas ligaram e pediram para Israel cantar músicas do seu próprio trabalho. 
O CD de Israel tem a participação da sua esposa "Ester", que também canta e forma um dueto perfeito.
O Programa Apodi Canta Aqui, é feito com o objetivo de divulgar os trabalhos dos artistas da terra e tem a apresentação de Erivan Morais, todos os sábados de 19 às 20h30min na Rádio Luta FM.
Israel é produtor musical e também compositor. Ele mesmo compôs as suas músicas e gravou com a intenção de louvar o "SENHOR".

 

OPERAÇÃO FOLIA É EXECUTADA EM APODI E FELIPRRA-RN



Nas primeiras horas da manhã de hoje (17/02), foi realizada em Apodi e Felipe Guerra uma mega operação, denominada “Operação Folia”.
A operação tinha por finalidade o cumprimento de vários mandados de busca e apreensão em residências de pessoas investigadas por envolvimento com o tráfico de drogas.
Estavam participado da operação o Promotor de Justiça da Comarca de Apodi Dr. Sílvio Brito, delegados da polícia civil nas pessoas de Dr. Renato Oliveira e Dr. Odilon Teodósio e o Capitão Brilhante da Polícia Militar. Ao todo, foram utilizados mais de 100 policiais distribuídos em viaturas da Polícia Militar e Civil.
GTO de Apodi, GTO de Patu, GTO de Mossoró, Policiais da Rádio Patrulha, ROCAM, Força Tática de Mossoró, Policiais civis de Apodi, equipe de policiais civis de Pau dos Ferros, agentes penitenciários do CDP de Apodi, e o efetivo dos destacamentos de Severiano Melo (Sgt. Alves), Rodolfo Fernandes (Sgt. Morais), Felipe Guerra (Sgt. Edésio) e Itaú (Sgt. Xavier). Na coordenação estava o sargento Noronha.
Apreensões de armas, munições, drogas (maconha, cocaína e crack ), certa quantidade em dinheiro, celulares, equipamentos eletrônicos e outros.
Os mandados de busca aconteceram no bairro Malvinas, Baixa do Caic, Centro, Cruz de Almas, Bacural II e Cohab.
Dr. Silvio Brito, representando o Ministério Público acompanhou de perto toda a ação da Polícia. Considerado como um dos mais atuantes na comarca de Apodi, o promotor tem se destacado no serviço prestado a sociedade apodiense, mostrando ser uma autoridade muito dedicada ao que faz.
Ainda na Operação Folia, foi preso e conduzido à delegacia o indivíduo conhecido por "Derlângio". Com o mesmo foi encontrada grande quantidade de dinheiro e drogas. Quando "Derlângio" percebeu a presença da polícia, jogou uma certa quantidade de drogas no vaso sanitário, tentando assim enganar aos policiais. A droga estava escondida em uma perna de uma cadeira, a qual foi localizada pelos policiais. Os policiais resolveram abrir a tubulação da fossa e encontraram mais drogas.
A mesma coisa aconteceu em Felipe Guerra, com apreensão de muita droga e dinheiro.
Veja algumas imagens da operação, retiradas dos Blogs Sentinelas e F5 Apodi:

























CASO ELOÁ - Lindemberg é condenado a 98 anos


São Paulo (AE) - O motoboy Lindemberg Alves, de 25 anos, foi condenado ontem a 98 anos e 10 meses de prisão por matar a ex-namorada Eloá Cristina Pimentel, de 15, e por outros 11 crimes, em outubro de 2008. A juíza Milena Dias aplicou penas máximas em todos os crimes e afirmou que Lindemberg é perigoso. Ele, no entanto, deverá ficar na cadeia no máximo mais 26 anos e 4 meses. 
"O réu agiu com frieza, premeditadamente, em razão de orgulho e egoísmo", escreveu na sentença a juíza Milena Dias. A mãe de Eloá, Ana Cristina Pimentel, mostrou-se aliviada após o anúncio. "Não vou ter a minha filha de volta, mas pelo menos vou ter justiça", ressaltou. O acusado ouviu toda a sentença de cabeça baixa, enquanto Ana Cristina chorava e era cumprimentada por quem assistia ao júri, que durou quatro dias. Segundo a Polícia Militar, cerca de 400 pessoas se aglomeraram na frente do Fórum de Santo André (SP) para ouvir o resultado do júri. A multidão comemorou a condenação.
Após 50 horas de julgamento, os jurados acolheram a versão apresentada pela promotora de Justiça Daniela Hashimoto, que, durante exatos 90 minutos, citou depoimentos das vítimas, laudos periciais e gravações do processo de negociação para comprovar que o acusado planejou matar. Com o revólver 32 usado pelo acusado nas mãos, a promotora ressaltou a personalidade agressiva do réu, que tratava a vítima como um objeto e apenas confessou o crime para atenuar sua pena, sem nenhum tipo de arrependimento.
"Vocês acreditam nesse rapaz bonzinho, que queria se encontrar com a namorada escondidinho e só agora pede perdão, diante da mídia?", questionou Daniela. "Ou acham que ele é uma pessoa dissimulada, manipuladora, que tirou o irmão de cena para assegurar que Eloá não seria avisada?". As contradições entre as versões de Lindemberg e das vítimas e testemunhas foram exploradas pela promotora desde o início de sua fala. Além de negar a reconciliação e, portanto, a suposta traição relatada pelo acusado como estopim para o cárcere, Daniela rebateu que a arma tivesse sido apontada às vítimas para acalmá-las. "Você ficam calmos diante de uma arma?".
E acrescentou: "A arma usada por Lindemberg tinha quatro cartuchos. Todos foram disparados, mas um picotou. Só depois de descarregar a arma é que a jogou no chão. Sabia que não teria outra chance de matar." 
Segundo o advogado criminalista Sergei Cobra Arbex, como Lindemberg foi condenado por crimes hediondos, deve cumprir pelo menos dois quintos da pena em regime fechado. Mas no País o limite máximo de prisão, por lei, é de 30 anos. Ele já cumpriu 3 anos e 4 meses.
O criminalista Roberto Parentoni pondera, no entanto, que sempre há espaço para a defesa recorrer ao juiz de execuções penais para que haja progressão de pena. Parentoni considera possível pedir livramento condicional a partir do cumprimento de 15 anos. "Mas, como esse crime teve bastante repercussão, pode ser difícil obter a progressão". 
O CRIME
Às 13h30 do dia 13 de outubro de 2008, o rapaz invadiu o apartamento de Eloá em um conjunto habitacional de Santo André. Inconformado com o fim do namoro com a garota, que tinha 15 anos, Lindemberg, então com 22, fez reféns a jovem, a melhor amiga dela, Nayara Rodrigues da Silva, e dois rapazes, Victor Lopes e Iago Vilera de Oliveira. Por cem horas, o maior cárcere privado da história de São Paulo ganhou a atenção da mídia. A polícia foi acionada e cercou o local. No dia 17, policiais invadiram o apartamento e Lindemberg atirou contra Eloá e Nayara, que sobreviveu, apesar de ter sido atingida. Eloá, porém, não resistiu.
TN Online.