quinta-feira, 19 de julho de 2012

Acusado de dupla tentativa de homicídio se apresenta na DP de Apodi-RN

Delegacia de Polícia Civil de Apodi

Aos 18 de julho do corrente ano, apresentou-se espontaneamente acompanhado de um advogado na delegacia de polícia civil de Apodi a pessoa de Luiz Carlos De Souza Moreira, mais conhecido por "Carlinhos" que está sendo acusado de atentar contra a vida de dois rapazes durante uma seresta na zona rural de Apodi-RN.
~ ENTENDA O CASO:
O crime aconteceu na noite de 15 de julho, por volta das 10h00min, quando acontecia uma seresta em um bar no sítio Baixa fechada I, e no decorrer da festa aconteceu um pequeno desentendimento entre o acusado e uma das vítimas, porém tal atrito tomou maiores proporções e se transformou em um grande tumultuo, chegando ao ponto de um dos envolvidos sacar um revólver e atirar contra dois irmãos. Após a prática do crime, o acusado se evadiu e não foi localizado pela polícia.
VEJA MATÉRIA COMPLETA: Seresta acaba em tiroteio com duas pessoas feridas
Ontem, três dias após o acontecido, o acusado, que já tinha sido identificado pela polícia se apresentou espontaneamente na delegacia de polícia civil da cidade e assumiu a prática do delito. Em depoimento "Carlinhos" deu sua versão sobre o acontecido e disse que só atirou para se defender.
Em depoimento, o chaveiro disse que estava participando da festa acompanhado de seu enteado, um menor, e repentinamente começou uma briga na festa envolvendo os irmãos "Naldinho" e "Cebolinha" (Vítimas do atentado), na hora da briga ele disse que tentou sair do recinto, porém quando já estava na porta foi atingido com um soco na nuca que teria sido dado por "Naldinho". Mesmo após o soco ele afirma ter saído da festa, e depois que o tumultuo teve fim e a festa estava tranquila novamente ele retornou para o interior do recinto.
"Carlinhos" disse que ao retornar para o interior da festa os irmãos "Naldinho" e "Cebolinha" tentaram o agredir com uma garrafa de cerveja quebrada, pois segundo ele, os dois imaginavam que ele estaria envolvido na briga anterior. Para se defender "Carlinhos" disse ter sacado o revólver e ter efetuado um tiro para o chão no intuito de amedronta-los. Com a resistência dos irmãos, ele diz ter efetuado mais quatro tiros em direção aos mesmos. O acusado disse ainda que já chegou na festa armado e que em momento algum foi revistado pelos seguranças e nega ter ido em casa para pegar a arma. Depois da confusão ele diz ter desaparecido do local e não sabe informar sobre o revólver que, segundo ele, perdeu quando fugia.
Após ser ouvido o acusado foi devidamente liberado e responderá o processo em liberdade.

Fonte: Plantão Apodi.

Menor rouba celular e é surpreendido por populares em Apodi.


Apodi- Na noite de ontem, 18, por volta de 22:00, a Policia Militar foi informada de uma occorrência de roubo, nas proximidades do Hotel Vilage. Ao chegar no local, o menor F. D. S, de 15 anos, natural de Rafael Fernandes, mas com residência atual na Baixa do Caic, se encontrava detido pelo PM Genivan que estava no local da ocorrência e que controlou a situação, pois os populares queriam fazer justiça com as proprias mãos. O PM informou que o acusado tinha roubado o celular de uma jovem que estava em uma manifestação política no local. O menor foi encaminhado para a delegacia de policia civil e posteriormente liberado.


Fonte: Sentinelas do Apodi.

DEU NO JORNAL DE FATO

Reprodução Simulada do Assassinato do Professor da UERN

*Informações e imagens do Câmera.
A Reprodução simulada do assassinato do Professor Carlos Magno teve inicio na praça central da cidade de Dr. Severiano, por volta das 20 horas de 18 de Julho de 2012, seguiu para o Sitio Merejo local onde o professor foi executado, de lá para o Sitio Lagoa de Dentro, entre as cidades de Pereiros no estado do Ceará e Dr. Severiano no RN, local onde os acusados abandonaram o carro e atearam fogo no mesmo e só terminou por volta de 23 horas.
O delegado Inácio Rodrigues disse que a reconstituição nada mais do que um confronto de informações par se tirar qualquer duvida sobre a dinâmica do crime. Foram percorridos todos os locais onde os acusados se reuniram para a pratica criminosa.
Estão envolvidos nesse assassinato, Francisco Rafael Leite Mendes, 21 anos, Ivan Bueno de Sousa Junior, 18 anos, Francisco Rodrigues de Oliveira, 21 anos e Elias Rodrigues Nunes, 21 anos. Os quatro suspeitos participaram da reconstituição do crime.
1º Os quatro amigos se reuniram na praça central da cidade de Dr. Severiano para conhecer a primeira vitima, o responsável por um dos comércios localizado no meio da praça. O comerciante que seria assaltado foi seguido pelo grupo, em uma estrada carroçável na saída da cidade, mas no momento da abordagem ele estava em companhia de uma mulher grávida o que fez com que os membros do grupo recuassem.
2º Dois dos quatro envolvidos permaneceram no local e perceberam quando o professor passou pela mesma estrada carroçável e foi seguido pala dupla de assaltante, “”Juninho e Rafael”” que após uma ultrapassagem, simularam um acidente. No momento que o professor tentou ajudar foi rendido e colocado no porta malas do se próprio veiculo.
O professor reagiu saindo do porta malas do veiculo, tentou agarrar “Juninho” e foi alvejado com um disparo efetuado por Rafael. O Professor caiu sem vida as margens da via. Os indivíduos perceberam a aproximação de uma motocicleta, assustados colocaram o corpo do Professor de volta no porta malas e seguiram viagem em uma estrada de difícil acesso. Juninho conduzia o carro do professor e Rafael à motocicleta.
Cerca de 15 kms da cidade os indivíduos abandonaram o carro e tocaram fogo com o corpo do Professor Carlos Magno dentro. Eles ainda levaram dois celulares, um relógio de pulso e 90 reais. Juninho ficou com um celular, o relógio e 50 reais. Rafael ficou com um celular e 40 reais que ainda dividiu com Elias. O restante do grupo não sabia que Juninho tinha pego o outro celular.
A equipe que fará a reprodução é formada por dois peritos e seis técnicos do ITEP Mossoró, os peritos são Dr. Joaquim Guimarães e Dr. Eduardo Alexandre.
O delegado Dr. Inácio Rodrigues juntamente com o Coronel Romualdo do 7º Batalhão de Pau dos Ferros, 30 agentes da policia civil, agentes penitenciários da cidade e cerca 30 policiais militares participaram da reprodução.
Para o delegado Inácio Rodrigues disse está satisfeito com as confissões dos acusados e que as poucas contradições, não alteram a conclusão do inquérito.
O Perito Joaquim Guimarães analisa a ação do grupo como calculista, fria e cercada de muita maldade.
Os únicos meios de comunicação registraram registraram a reprodução foram a TV Ponta Negra - Mossoró e O Câmera.
Atualizada as 5h 45 min 19 Jul 2012.