domingo, 21 de abril de 2013

CAMPEONATO POTIGUAR 2013

5ª RODADA

Alecrim  3x0  ASSU

Corintians   4x2  Santa Cruz

ABC   1x1  América

Potiguar-M   0x1  Baraúnas

Classificação

Copa Cidade de Natal

CLUBE PG JG

1 América 10 4

2 Potiguar-M 9 4

3 ASSU 7 4

4 ABC 7 4

5 Baraúnas 5 4

6 Alecrim 3 4

7 Santa Cruz 3 4

8 Corintians 1 4 4


6ª RODADA

28/04 - 17h00 Santa Cruz x Baraúnas

28/04 - 17h00 ASSU x América

28/04 - 17h00 Potiguar-M x Corintians

28/04 - 17h00 ABC x Alecrim

21 DE ABRIL: DIA DE TIRADENTES...



O nome do líder da Inconfidência Mineira era Joaquim José da Silva Xavier. Nasceu na Vila de São Jose Del Rei (atual cidade de Tiradentes, Minas Gerais) em 1746, porém foi criado na cidade de Vila Rica (atual Ouro Preto).

Biografia

Exerceu diversos trabalhos entre eles minerador e tropeiro. Tiradentes também foi alferes, fazendo parte do regimento militar dos Dragões de Minas Gerais.

Junto com vários integrantes da aristocracia mineira, entre eles poetas e advogados, começa a fazer parte do movimento dos inconfidentes mineiros, cujo objetivo principal era conquistar a Independência do Brasil. Tiradentes era um excelente comunicador e orador. Sua capacidade de organização e liderança fez com que fosse o escolhido para liderar a Inconfidência Mineira. Em 1789, após ser delatado por Joaquim Silvério dos Reis, o movimento foi descoberto e interrompido pelas tropas oficiais. Os inconfidentes foram julgados em 1792. Alguns filhos da aristocracia ganharam penas mais brandas como, por exemplo, o açoite em praça pública ou o degredo.

Tiradentes, com poucas influências econômicas e políticas, foi condenado a forca. Foi executado em 21 de abril de 1792. Partes do seu corpo foram expostas em postes na estrada que ligava o Rio de Janeiro a Minas Gerais. Sua casa foi queimada e seus bens confiscados.

Conclusão : Tiradentes pode ser considerado um herói nacional. Lutou pela independência do Brasil, num período em que nosso país sofria o domínio e a exploração de Portugal. O Brasil não tinha uma constituição, direitos de desenvolver indústrias em seu território e o povo sofria com os altos impostos cobrados pela metrópole. Nas regiões mineradoras, o quinto (imposto pago sobre o ouro) e a derrama causavam revolta na população. O movimento da Inconfidência Mineira, liderado por Tiradentes, pretendia transformar o Brasil numa república independente de Portugal.

Acórdão confirma que mensaleiros vão perder os mandatos

 Ministro Joaquim Barbosa, atual presidente do STF, foi relator do processo e defende punição severa

Brasília (AE) - A ementa do acórdão do processo do mensalão explicita o entendimento do Supremo Tribunal Federal (STF) sobre a perda automática dos mandatos dos deputados federais condenados ao final do processo. O texto deixa claro que a medida é uma pena acessória da condenação, está prevista na Constituição e não está condicionada à aprovação por órgãos do poder político. São quatro os deputados condenados a penas de prisão: João Paulo Cunha (PT-SP), José Genoino (PT-SP), Valdemar Costa Neto (PR-SP) e Pedro Henry (PP-MT). Destes, somente o primeiro teria de iniciar o cumprimento pelo regime fechado.

A discussão sobre a perda automática dos mandatos já provocou ruídos entre o STF e a Câmara dos Deputados. No ano passado, o então presidente da Câmara, Marco Maia (PT-RS), defendeu o entendimento de que perda só ocorre após decisão do plenário da Casa em votação secreta. A base do argumento é um trecho da Constituição. Seu sucessor, Henrique Eduardo Alves (PMDB-RN), deu até então declarações em sentidos diversos sobre a possibilidade de Casa alterar a decisão do STF. Na última delas, afirmou que caberia à Câmara apenas “formalidades legais”.

O documento publicado na sexta-feira pela Corte destaca que o STF tem como atribuição constitucional processar e julgar criminalmente parlamentares federais em ações penais. Afirma que a perda de mandato nada mais é do que uma pena acessória. É destacado um artigo da Constituição que coloca a perda dos direitos políticos como uma consequência da condenação criminal e, neste caso, não há previsão de que o Congresso se manifeste sobre uma eventual perda de mandato. O posicionamento é igual ao do relator do processo do mensalão, ministro Joaquim Barbosa, atual presidente do STF.

TN.

Henrique afirma que vai “construir” apoio de Rosalba a Dilma em 2014

Não é brincadeira, então, que a governadora Rosalba Ciarlini (DEM) poderá votar na presidente da República, Dilma Rousseff (PT), na já anunciada campanha de reeleição da petista em 2014. Quem irá trabalhar para que isso aconteça é ninguém menos que o presidente da Câmara dos Deputados, Henrique Eduardo Alves (PMDB).

“Eu acredito que Rosalba poderá votar em Dilma, que está provando o governo republicano que está fazendo e que está sendo muito importante para o Rio Grande do Norte. Portanto, Dilma poderá sim ter o apoio de diversos partidos, diversas lideranças, e o que eu puder construir para ter o apoio maior possível aqui no Rio Grande do Norte, eu farei, como correligionário da presidenta Dilma, por querer muito a sua vitória”, declarou o parlamentar ao Jornal de Hoje.

Vi no Robson Pires.

Ministro da Pesca e governadora também prestigiaram a posse do novo presidente do PRB potiguar

O PRB do Rio Grande do Norte já tem novo presidente. Abraão Lincoln, que também presidente a Confederação Nacional de Pescadores e Aquicultores (CNPA) e é vice-presidente da Força Sindical do Brasil foi empossado com festa. A governadora Rosalba Ciarlini (DEM) atendeu convite do partido, que no cenário nacional tem o ministro da Pesca, Marcelo Crivella, senador pelo partido no Rio de Janeiro.

E o deputado José Adécio (DEM) também foi outro parlamentar do DEM a prestigiar o evento. De Natal, os vereadores Jacó Jácome (MD), Bispo Francisco (PSB) e o secretário Raniere Barbosa (PRB) também marcaram presenças. No Estado, o partido está presente em 100 municípios, através de comissões provisórias que tem prazo de vencimento por tempo indeterminado.

Rosalba Ciarlini desabafa: “Ajudem o RN ao invés de torcerem contra. Discutam eleições em 2014”

Pra quem teria sido o recado da governadora Rosalba Ciarlini (DEM), ao final do seu discurso nesta manhã de sábado (20) em Nísia Floresta?

Rosalba pediu licença ao ministro da Pesca Marcelo Crivella e aos demais políticos e autoridades presentes para desabafar, segundo ela contra os que “desejam o pior do seu governo e torcem contra o Rio Grande do Norte”.

“É difícil quando você tem força de vontade, mas dificuldades de colocar em prática as açoes. Foi assim o início de meu governo. Agora, tem muita gente que só torce contra e quer o pior do Rio Grande do Norte. A essas pessoas eu peço, ajude o nosso Estado ao invés de torcer contra, deixem pra discutir as eleições somente no próximo ano”, disse Rosalba.

*Vi no Blog de Marcos Dantas.