sábado, 6 de julho de 2013

Serviço de UTI da Oncologia pode parar

Médico Cure de Medeiros fala sobre dificuldades

Na próxima segunda-feira, 8, o Centro de Oncologia e Hematologia de Mossoró deverá iniciar a transferência de pacientes para UTIs de outras unidades de saúde, como o Hospital Regional Tarcísio Maia (HRTM), pois não haverá como manter os plantões. "Faz um mês que estamos com urgência de receber o dinheiro para pagar os plantonistas, que deve ser feito por parte da Prefeitura. Se não recebermos até a próxima semana, vamos ter que parar a UTI, e com isso param também as cirurgias", disse o diretor do Centro de Oncologia, o médico Cure de Medeiros.
Segundo ele, a assistência médica aos doentes de câncer passa por inúmeras dificuldades, em Mossoró e na região Oeste. A começar pela demora do funcionamento do Hospital da Radioterapia - serviço de radioterapia -, instalado pela Liga Mossoroense de Estudos e Combate ao Câncer (LMECC). O serviço já está pronto, mas para começar a atender os pacientes depende de pendências burocráticas junto ao Estado e União.
Cure de Medeiros lamentou que, ao menos cinquenta pacientes, diagnosticados com câncer, e precisando da radioterapia para vencer a doença, há semanas aguardam pelo início do tratamento. Os equipamentos, entre os quais um moderno acelerador linear, já estão ligados. Só com a manutenção das máquinas, mais pessoal especializado, a LMECC está gastando, por mês, cerca de R$ 60 mil, recursos obtidos por doações.
A LMECC ainda aguarda pela liberação de R$ 125 mil pela Prefeitura Municipal, resultado de um termo de parceria assinado com a Liga, ainda em 2012, para manutenção da entidade. Sem os recursos, a entidade corre um sério risco de perder a equipe de profissionais contratada para colocar a radioterapia em funcionamento, devido ao atraso no pagamento de salários, que atinge ainda outros servidores.
"A secretária de Saúde explicou a nossa equipe que se trata de um problema político, mas eu entendo como um problema de saúde pública. Além da falta de pagamento de um compromisso que fora firmado antes mesmo das eleições no ano passado, ainda a burocracia que impede o funcionamento da radioterapia. Temos um parque de radioterapia sem funcionamento em Mossoró e isso nos deixa desanimado. Eu só posso pensar que a prefeita e a governadora não têm conhecimento dessa situação, pois se elas tiverem, seu sou quem não entende mais nada", lamentou o médico.
A reportagem do jornal GAZETA DO OESTE tentou entrar em contato com a secretária de Saúde Jaqueline Amaral através do seu celular, mas sem sucesso.

Royalties do pré-sal renderão R$ 2 bi à educação em 2014, prevê governo

A regra aprovada na última terça-feira (2) pelo Senado para distribuir recursos dos royalties e participação especial da produção de petróleo garantirá à educação ao menos R$ 2 bilhões por ano a partir de 2014, contando apenas os recursos que cabem à União na arrecadação. A estimativa foi feita pela liderança do governo no Senado, cujo relatório foi aprovado na última terça (2) e agora segue para votação na Câmara dos Deputados, antes de ir à sanção para virar lei.
O texto substitutivo do projeto de lei, de autoria do senador Eduardo Braga (PMDB-AM), líder do governo no Senado, estabelece que metade dos recursos arrecadados pela União sobre contratos de produção de petróleo anteriores a 2013, que já rendem royalties da camada pré-sal pelo regime de concessão, deve ser destinada exclusivamente para a educação.
Além dos R$ 2 bilhões que devem ser diretamente direcionados à área, o governo calcula que outros R$ 2 bi deverão ser aplicados no Fundo Social, um tipo de poupança formada por recursos que a União recebe na produção do petróleo da camada pré-sal. Pelo texto do Senado, o capital principal desse fundo será preservado e somente seus rendimentos financeiros serão usados, sendo 75% deles para a educação e 25% para a saúde.
“O que temos de concreto são R$ 4 bilhões, [R$ 2 bilhões] que vão direto para educação e outros R$ 2 bilhões para o fundo. E rendimentos a partir desse fundo vão tanto para a saúde quanto para a educação”, diz Braga.
As estimativas são baseadas na arrecadação dos três campos de exploração do pré-sal em funcionamento atualmente – complexo Parque das Baleias (ES), Sapinhoá (SP) e Lula (SP).
No ano passado, o governo federal desembolsou, no total, R$ 94 bilhões na educação e, neste ano, a previsão é que os gastos e investimentos na área somem R$ 98,8 bilhões, segundo o Ministério da Educação. Em 2011, todo o investimento do país na área equivalia a 6,1% do Produto Interno Bruto; o governo almeja alcançar investimento de 10% do PIB.
Segundo o secretário de Gás e Petróleo do Ministério de Minas e Energia, Marco Antônio Martins Almeida, como ainda não existe exploração e produção de petróleo com contratos futuros, não é possível precisar o montante que será arrecadado.
“Do futuro, estamos destinando 100% dos royalties da União para esse conjunto, que é 75% para educação e 25% para saúde”, declara Almeida.
Aplicação por estados e municípios
Outra regra aprovada pelo Senado prevê que, para os contratos futuros, a proposta aprovada no Senado, que possui o aval do governo, destina a totalidade dos recursos do governo federal para saúde e educação, sem obrigar que estados e municípios cumpram a mesma determinação.
Nos contratos já em vigor, que destinam royalties principalmente para estados produtores como Rio de Janeiro e Espírito, o relator também obrigou somente a União a realizar destinações fixas para a educação e a saúde, evitando, assim, risco de judicialização do tema.
Apesar de não obrigar estados a aplicarem em saúde e em educação, a proposta de Eduardo Braga prevê que a União dê prioridade às unidades federativas e municípios que sigam a determinação válida para o governo federal.
“Nós no Congresso não podemos invadir a competência de orçamento do recurso ordinário do orçamento dos estados. Então, estabelecemos que os estados que aderirem à aplicação específica, de acordo com o que a União está propondo, receberão prioritariamente os recursos da União”, diz Braga.

*G1.

I SEMANA DE PREVENÇÃO E COMBATE AO CÂNCER TERMINA COM METAS ALCANÇADAS

 No primeiro dia, tivemos a panfletagem no centro comercial de Apodi. No segundo dia, visita às escolas da cidade e participação nos programas de rádios de nossa cidade. No terceiro dia, uma caminhada pelas ruas da cidade, palestra com Ana Clábia no Sindicato dos Trabalhadores e Trabalhadoras Rurais de Apodi e a noite na ACDA ainda houve palestra com Dr Tarcísio José Pinheiro Lucena - Urologista e Dr Renato Fernades, também urologista do Centro de Oncologia e Hematologia de Mossoró sobre câncer de próstata e de bexiga. No quarto dia, tivemos palestra no Sindicato dos Trabalhadores e Trabalhadoras Rurais de Apodi com Luis de Bevenuto com o tema: Motive-se para a Vida e ainda no mesmo dia, à noite Dr Francisco Curi de Medeiros proferiu palestra na ACDA com o tema: Câncer - a doença do século. No quinto e último dia as atividades se intensificaram. Pela manha, o Dr Epaminondas de Medeiros Jácome orientou e capacitou os Agentes de Saúde de Apodi e de Felipe Guerra numa palestra com o tema: O Agente de Saúde como ELO de ligação para uma melhor qualidade de vida. A tarde, foi a vez de Drª Ítala Raquel Silveira Sena palestrar com o tema: Alimentação como Fonte de Saúde. A noite, na ACDA, Dr Epaminondas palestrou novamente, o tema: O Câncer de Mama e a sua Prevenção. Encerramento e a certeza do dever cumprido, assim foi sensação da presidente do GASPEC, Ideuza Gurgel.
Caminhada
 No Sindicato, formação da mesa Representante UFCE, Edilson Neto, Ideuza Gurgel, representante da Sec. Municipal de Saúde de Felipe Guerra, Ana Paula e Dr Epaminondas.
 Drª Ítala

 Entrega de comendas
 Gislaine, esposa de Dr Epaminondas

Exames comprovam, ossada encontrada em 2011 era de Gefinho

Saiu o resultado dos exames realizados pelo Instituto Técnico e Cientifico de Policia, Itep do Rio Grande do Norte, feito em duas ossadas humanas encontradas dentro de um matagal na localidade de sitio Picada Primeira, zona rural de Mossoró, no inicio da tarde de quarta feira 03 de agosto de 2011. As ossadas foram localizadas bem próximas uma da outra e havia sinais de perfuração de bala no cranio dos dois.

Na época dois jovens estavam desaparecidos e como não era possível a identificação em Mossoró, o material foi encaminhado para ser examinado em Natal. O resultado positivo foi fornecido para a mãe de uma das vitimas: Gefferson Vinícios da Silva Oliveira "Gefinho" de 18 anos de idade morador do bairro Belo horizonte.

O outro jovem desaparecido era conhecido apenas como Jônatas “Joninha” que morava com a avó na Avenida Alberto Maranhão, no Alto da Conceição. A família ainda não confirmou o recebimento do resultado. Joninha era amigo de Gefinho e desapareceu no mesmo período.

*Informações e imagens: O Câmera.

Maioria dos homens vai ao médico a pedido da mulher ou de filhos

Levantamento do Centro de Referência em Saúde do Homem de São Paulo mostra que 70% das pessoas do sexo masculino que procuram um consultório médico tiveram a influência da mulher ou de filhos. O estudo também revela que mais da metade desses pacientes adiaram a ida ao médico e já chegaram ao consultório com doenças em estágio avançado

*Agência Brasil.

DETRAN: CALENDÁRIO DE LICENCIAMENTO

DETRAN: CALENDÁRIO DE LICENCIAMENTO