domingo, 14 de julho de 2013

Uma criança morta e três adultos feridos durante tiroteio em Mossoró

A central de operações da polícia militar registrou na tarde de domingo, 14 de Julho de 2013, um tiroteio na Avenida Alberto Maranhão, bairro Barrocas em Mossoró que deixa um saldo de três pessoas feridas e uma morta.

Segundo informações, dois indivíduos em uma moto tipo FAN de cor vermelha atiraram contra um grupo de pessoas que estariam na calçada de uma residência comemorando um aniversário. O alvo seria um homem que estava na residência ao lado e que, segundo informações teria envolvimento com negócios ilícitos.

Durante o tiroteio, uma menina de 13 anos de idade foi alvejada com um disparo de arma de fogo na região do olho, não resistiu aos ferimentos e veio a óbito no local.

Outras três pessoas foram feridas. Sílvio Severino da Silva, 21 anos de idade, foi alvejado por um disparo no pescoço, um na face e outro disparo no abdômen. Francisca Filgueira da Silva, 43 anos, foi alvejada de raspão no braço e a senhora Antônia Filgueira Cavalcante, 60 anos, foi alvejada com um disparo no peito.

Os três foram socorridos pelo Serviço de Atendimento Móvel de Urgência para o Hospital Regional Tarcísio Maia. Segundo informações, o estado de saúde de Silvio Severino é grave. Não temos informações do estado de saúde das senhoras alvejadas.

A Polícia Militar faz o isolamento da área aguardando a chegada da equipe do Instituto Técnico e Científico de Polícia para a perícia do local e a remoção do corpo para a sede do órgão na cidade.

Informações e imagens: O Câmera.

Acidente com vitima fatal na Rn 133 proximo a cidade de Paraú

Um acidente na tarde de domingo 14 de Julho de 2013, próximo a cidade de Paraú deixa uma pessoa morta no local. Um veículo tipo Gol de cor cinza com placas de Natal, colidiu de frente com uma carreta tipo bi trem com placas de São Paulo.

Domingos Nogueira de Paula, 55 anos de idade, natural e residente em Campo Grande, no Rn, trafegava em direção a cidade de Assu e colidiu com a carreta que trafegava no sentido contrário. O corpo de Domingos ficou preso as ferragens, sendo necessário a intervenção da equipe de resgate do corpo de bombeiros para fazer o resgate.

Segundo informações, não confirmada pela polícia, Domigos saiu de casa e comunicou a família que iria se matar.

A colisão aconteceu a cinco quilômetros da cidade de Paraú e a cerca de 30 Km da cidade onde residia. O condutor da carreta permaneceu no local e acionou o Departamento Estadual de Transito. O motorista foi conduzido para prestar esclarecimentos na delegacia de plantão em Mossoró.

Após os procedimentos no local, o corpo de Domingos foi removido para o Instituto Técnico e Científico de Polícia, Itep em Mossoró, para ser necropsiado.

Informações: O Câmera.
Imagens cedidas. 

COM MUITA ALEGRIA E SATISFAÇÃO, MICHELLE SAMANTHA LANÇOU SEU PRIMEIRO CD GÓSPEL EM APODI


Foi um momento de muita alegria para a mais nova cantora apodiense "Michelle Samantha", que segue na linha da música evangélica.

Para todos os apodienses, é motivo de muito orgulho ter uma cantora, levando a música gospel e louvando o nome do Senhor Jesus.

Levar o seu trabalho para os lares ou para onde quer que seja, com músicas de boa qualidade, é uma oportunidade que Apodi está tendo de ver o quanto a cultura pode transformar e oportunizar as pessoas talentosas.Parabéns Michelle Samantha!

Educação tropeça em busca das metas

 O RN atingiu, pelos dados do Ideb, as seguintes notas: ensino fundamental, a média nos anos iniciais foi de 4.1 e nos finais 3.4. O ensino médio teve o pior desempenho: 3.1

Desde as primeiras letras, noções de matemática e ciências até - e para - bater às portas da universidade e adentrar o mercado de trabalho, a formação intelectual e social de estudantes trilha um caminho acidentado. A qualidade da educação básica no país - da pré-escola ao ensino médio - persegue picos de excelência estabelecidos pelo Ministério da Educação, enquanto tropeça em rasos resultados apontados pelos indicadores.

Especialistas na área são unânimes: a universalização qualitativa da educação básica é a única via para o desenvolvimento do país.

No Rio Grande do Norte, nenhum dos níveis de ensino atingiu a nota 5 no Ideb 2011. No ensino fundamental, a média nos anos iniciais foi de 4.1 e nos finais 3.4. O ensino médio teve o pior desempenho 3.1.

Criados para avaliar o nível de aprendizado dos estudantes da educação básica e estabelecer metas para que municípios e estados invistam e ampliem a oferta e a qualidade nas escolas, os indicadores da educação no país servem como parâmetro do que precisa ser alterado - frente ao mau desempenho constatado por eles.

Esta tem sido considerada o desafio de gestão para o ministro da Educação Aloísio Mercadante que - após investimentos maciços no ensino superior ao longo dos últimos dez anos e catapultou a oferta de vagas - se volta para a educação básica e o ensino profissionalizante .

Questionada sobre se os alunos que saem das escolas da rede municipal de ensino atendem as exigências mínimas de aprendizagem, a secretária de educação do Natal Justina Iva admite: “pelo desempenho de indicadores como o Ideb, acredito que não”.

Quando a base do sistema não é muito bem estruturada gera um desequilíbrio, analisa Betânia Ramalho, secretária estadual de Educação, “não dá a sustentabilidade requerida’. Além de mais investimentos, acrescenta ela, é necessário redefinir métodos, currículos e novos perfis de professores.

Para o deputado federal Gabriel Chalita, o Ideb também contribuiu para que a escola “se enxergasse dentro do sistema de educação”. “O gestor hoje sabe como está o desempenho dos seus alunos diante de outras escolas, do município, do estado e do Brasil”, avalia Chalita.

O ensino no país apresenta “avanços com políticas e programas, mas também grandes distorções país afora”, pondera a pedagoga e diretora do Instituto de Desenvolvimento da Educação (IDE) Cláudia Santa Rosa.

*Do Jornal Tribuna do Norte.

TAXISTA NATALENSE ENCONTRA MOCHILA COM R$15 MIL E DEVOLVE AO DONO


O taxista Fernando Salustino de Sena, de 65 anos, trabalha nas ruas de Natal há 35 e já encontrou muitos objetos esquecidos dentro de seu carro em tantos anos de profissão. Mas, nesta sexta-feira (12), ele se surpreendeu: um casal esqueceu uma mochila com R$ 15 mil no veículo. Seu Fernando, como é conhecido no ponto em que trabalha, só sossegou quando conseguiu devolver o dinheiro ao comerciante José Gonzaga, de 45 anos, e sua esposa Erivoneide Pinheiro de Lima, 35.

Seu Fernando contou ao G1 que deixou o casal no bairro das Quintas, na zona Oeste da capital potiguar, e foi buscar sua esposa no trabalho. "Quando minha mulher entrou no carro ela viu logo a mochila no banco de trás. Como ela é curiosa que só, abriu para ver o que tinha dentro. Quando ela viu aquele monte de dinheiro a gente ficou nervoso demais", disse.

E aí começou uma sequência de desencontros. Seu Fernando voltou ao bairro das Quintas para devolver a mochila, mas não encontrou o casal. "Eles desceram de um lado da rua e atravessaram, e eu não vi em que casa eles entraram e eu também não ia reconhecer o rosto deles porque a gente não dirige olhando pro rosto dos passageiros", disse. Foi então que Seu Fernando voltou ao ponto de táxi onde o casal havia embarcado e perguntou aos colegas de trabalho se alguém tinha ido lá procurá-lo e a resposta foi negativa.

Fonte: www.g1.com.br

104ª Morte violenta em Mossoró em 2013

Mais uma morte violenta foi registrada na madrugada de domingo 14 de Julho de 2013 em Mossoró, pela Central de Operações da Policia Militar.

Leodécio Santiago de Sousa Filho, 21 anos de idade, morador da rua Emílio Castelar no bairro Barrocas, foi alvejado com cerca de cinco disparos de arma de fogo e morreu quando era socorrido para a Unidade de Pronto Atendimento do bairro Santo Antônio.

Segundo informações, Leodécio retornava de uma festinha e estava sentado em um espetinho no cruzamento das ruas João Cordeiro com Marechal Hermes, quando foi surpreendido por dois indivíduos de moto que já chegaram efetuando os disparos contra o mesmo.

Ainda segundo informações, Leodécio era envolvido em um crime de homicídio, na favela do cachorro assado e já havia cumprido pena na cadeia pública de Caraúbas, acusado de tráfico de drogas.

A Central de Operações não foi informada da motivação do crime, apenas que no local houve uma intensa troca de tiros entre vitima e acusados.

O corpo de Leodécio será removido para o Instituto Técnico e Científico de Policia, Itep, onde será necropsiado.

*Fonte: O Câmera.

AGASSIZ ALMEIDA: MENSAGEM AOS JOVENS REBELDES QUE ACORDARAM O BRASIL




COM ESTE CARICATO PLEBISCITO, BASTA DE CINISMO, CORRUPÇÃO E DEBOCHE
 
Estão redivivas nos milhões de jovens rebeldes de hoje as gerações de 60 e 70 do século passado, que se levantam e protestam pelas avenidas e recantos deste país e bradam bem alto, num grito que ecoa pelo mundo: Acorda Brasil.

Por que redivivas, hão de perguntar? Nos longínquos anos de meio século atrás, a nossa geração abraçou a luta pelas reformas estruturais. Em abril de 1964, a hidra militarista nos derrotou, impondo uma tirania de 21 anos de ditadura, com cassações, prisões, torturas e desaparecimento de mortos. E hoje, a história, esta força motriz da humanidade, traz às ruas e praças públicas do Brasil, oprimido por mentiras e corrupções, esta juventude rebelde com a qual comungamos.

Triste do jovem que não sabe olhar o futuro, já nasceu envelhecido.

Cabe às novas gerações abraçar as ideias reformistas com ousadia, mesmo que para tanto enfrente todos os desafios. O mais grave é a cumplicidade silenciosa com o passado. Um jovem descrente de si vai formar o enorme rebanho dos que não olham o porvir.

De jovens apáticos formam-se os contingentes dos indecisos e de tipos sem energia, condenados a mendigar migalhas nas antecâmaras do poder. Só aqueles que povoaram de ideais a sua juventude podem esperar a vida com força revitalizadora. Os jovens que não sabem olhar o porvir são pobres lacaios de uma sociedade viciada e de um passado funesto. Vacilar no meio do caminho é assassinar o próprio futuro.

A ditadura militar arrancou 21 anos de seivas vivas da nossa geração, atualmente retemperadas em milhões de jovens que sacodem o país com este brado retumbante: Acorda Brasil!

Que grande ideal esta juventude está vivendo! Mudar os rumos do país atolado em graves injustiças sociais, enquanto estádios de futebol faraônicos e edifícios babilônicos dos poderes são construídos e ostentados com o dinheiro público, sem nenhuma transparência ou satisfação ao povo.

Basta de cinismo, corrupção e deboche!

A nação, com os seus 200 milhões de viventes, cansou e grita bem alto a uma elite egoísta: Acorda Brasil!

Na energia da mocidade que se espalha pelas ruas do país, ela marca uma nova página na história, jogando para trás cumplicidades e vícios.

Os jovens indignados de hoje devem ser os verdadeiros atores neste cenário em que se visa construir um novo Brasil. Nesta tarefa reformadora tergiversar ante as armadilhas do poder, que jogueteia com falso e dispendioso plebiscito, é lançar no descrédito todo o patrimônio de esperança do povo brasileiro.

Esta nova geração não aceita compactuar com aqueles que impingiram graves injustiças sociais ao nosso povo, do político corrupto e cínico ao magistrado indolente embalado nos seus edifícios suntuosos.

A que grande engodo assistimos!

O Brasil, um dos países mais ricos do mundo, constrói estádios de futebol monumentais; contrastantemente, a maioria do seu povo queda-se entre os mais retardatários do planeta em educação, tecnologia e saúde.

Dane-se com a 6ª economia do mundo e o mar de lama desta babilônica copa do mundo.

É na rebeldia da juventude que a humanidade se renova.

Os indignados em todos os tempos realizaram obra fecunda e criadora, enquanto os domesticados e passivos engrossam o exército dos que nada renovam. Oh, jovens rebeldes, não os escutem, e, se necessário, os atropelem. Quem caminha abraçado a grandes causas não deve olhar o passado e nem ouvir os latidos dos vencidos pela história.

Gritam por aí, em TVs e internet, contra a violência de grupos nas patrióticas marchas por todos os recantos do país.

Que violência é esta? Quebrar vidraças de bancos e de sede de poderes empanturrados de corrupção.

Onde se encontra a verdadeira violência?

Nos milhões de brasileiros desamparados de saúde que perambulam pelos hospitais mendigando assistência médica.

Nos milhões de crianças que se quedam no submundo da educação pública condenadas à ignorância.

Num sistema tributário em que o consumidor e o assalariado carregam todo o peso da receita do país, enquanto os marajás de enormes lucros, banqueiros e empresários, trafegam imunes aos impostos, amparados em todo tipo de armadilhas, supostamente legais. E, pior ainda, eles gritam cinicamente: que enorme carga tributária nós suportamos.

Num sistema rodoviário de milhares de quilômetros em que se arranca do povo brasileiro mais de 150 bilhões de reais anualmente para construir e reparar estradas em benefício de empresas de cargas e de transporte, que não arcam com nenhum ônus.

Num modelo de reforma agrária elitista através do qual os recursos financeiros são destinados a pagar aos latifundiários a compra de suas terras improdutivas. No Brasil, o que se vê é negócio agrário e não reforma agrária.

O Brasil ocupa a 6° economia do mundo, contrastantemente, mais de 100 milhões de brasileiros são condenados a verdadeiros párias.

A que grande deboche assistimos!

Nota: Agassiz Almeida é escritor, ex-deputado federal constituinte, ativista dos direitos humanos. Em 1964, teve cassado o seu mandato de deputado pelo Golpe Militar por defender reformas de base para o país. É autor de consagradas obras sobre o elitismo e o militarismo. Recentemente, lançou o livro O fenômeno humano. Reais objetivos da viagem de Charles Darwin no HMS - Beagle, considerado pela crítica como uma desafiadora afronta a um mito universal.