sexta-feira, 31 de janeiro de 2014

Capotamento de veículo deixa vítima presa às ferragens na BR - 405

Um gravíssimo acidente do tipo capotamento foi registrado por volta das 14h20min desta sexta-feira (31/01) na BR – 405, próximo à entrada que dá acesso a cidade de Felipe Guerra.

Segundo informações da Polícia Militar, o sargento Francisco Xavier da Silva de 41 anos, comandante da PM de Itaú, trafegava junto a três pessoas em um veículo no sentido Mossoró/Apodi, quando perdeu o controle e capotou várias vezes na rodovia federal.

Sargento Xavier
O acidente provocou ferimentos em todos os ocupantes, sendo eles a esposa do sargento, identificada como Luzia Leite de Lima Oliveira de 37 anos, a filha do casal de nome Ana Clara Leite de Oliveira de 11 anos e uma vizinha da família identificada como Maria Ivone Florêncio de Morais de 50 anos.
O capotamento deixou uma das vítimas presas às ferragens, sendo necessária a presença do Corpo de Bombeiros para fazer o socorro.
O SAMU também foi acionado e realizou os primeiros socorros no local e, em seguida, conduziu as vítimas até o Hospital Regional Tarcísio Maia em Mossoró.
Em contato com a assessoria do HRTM, a equipe de reportagem do SOS Notícias do RN foi informada que a vítima mais grave foi à senhora Maria Ivone. Esta deu entrada na unidade inconsciente.

A Polícia Militar de Apodi realizou todos os procedimentos cabíveis, auxiliando no socorro aos feridos.

*Josemário Alves - SOS Notícias do RN.

Jovem universitária manifesta repúdio à situação da educação em Apodi

*Josenias Freitas.

Entrevista: Henrique Alves

Antes da reunião da Executiva, do PMDB, em Natal, nesta quinta-feira, 30, o presidente da sigla e da Câmara Federal, Henrique Alves, conversou com os jornalistas sobre o encontro. Confira a entrevista do Potalnoar.com:

Por: Ciro Marques e Virginia França

Henrique o que será debatido no encontro de hoje do PMDB?

A reunião é mais de procedimento do PMDB. Eu vou propor que a Executiva convide os prefeitos, são quase 60 do PMDB, onde não tiver prefeito, presidente de diretórios e vereadores, para que num prazo curto, nos primeiros dias de fevereiro, o que pensa a militância do PMDB, em cada cidade do Rio Grande do Norte, a respeito da coligação majoritária. Da construção da coligação majoritária, que envolve governador, vice e senador da República. Esse é um primeiro passo. E também hoje vou pedir a Executiva que a gente realize seis encontros regionais, nos primeiros dias de março, para aí sim, com o pensamento definido do PMDB, nos fazermos o lançamento e o convencimento do candidato do partido ao Governo do Estado. E o nosso trabalho, nesse convencimento, será o nome do ministro Fernando Bezerra.

Então o partido não definirá hoje o nome do candidato?

Não, não, não. Só procedimento. Primeiro, uma coligação que nós temos que decidir a candidatura do PT, da deputada Fátima Bezerra ao Senado; a possibilidade ainda não definida ainda do PSB, qual posto irá reivindicar, a ex-governadora Wilma, mas é um dado que nós temos que considerar. Enfim, vamos saber o que pensa o PMDB sobre a coligação majoritária. A partir daí, as bases do PMDB, em encontros regionais, para discutir a candidatura própria, o lançamento do nome que será o interlocutor do PMDB com os demais partidos que irá se coligar.

O PSB Nacional recomendou à ex-governadora Wilma de Faria que ela seja candidata ao Governo. Como o PMDB vê isso?

Veja bem, estamos conversando com todos os partidos. Tivemos aqui, nos últimos dias, uma conversa de três horas com o PT. O deputado Mineiro, a deputada Fátima, o presidente do Diretório Municipal, Juliano, o vereador Hugo Manos, o presidente do PT, Eraldo. Já conversamos com o PSB, com o PROS, com o PDT, com o PR, do deputado João Maia, então, estamos conversando com todos os partidos e, agora, temos que ouvir o que pensa as bases do PMDB, que é o fundamental para nos. O que pensa a nossa militância, esse imenso exercito de companheiros, de amigos, de guerreiros, o que eles pensam no seus municípios, a respeito dessa coligação que o partido pretende construir, ampla, para resgatar a credibilidade do nosso Estado e os futuros do Governo do Estado.

Como o senhor ver o pedido da militância que o senhor seja candidato ao Governo?

Natural o meu nome, o de Garibaldi, pela nossa militância, por tantos anos de partido, é natural que haja essa simpatia, mas o nome que vamos trabalhar para convencer as bases é o nome do ministro Fernando Bezerra, pelas suas qualificações, pela sua história, pela sua competência. Mas esse é um processo que terá que ser construído. Não vamos tratar disso hoje aqui para não se dizer que é imposição da cúpula, de Henrique, de Garibaldi, até porque não poderá ser. Uma solução como essa tem que ter o respeito, a adesão, de toda a militância do PMDB. E, também, levar essa alternativa, sem imposição, aos demais partidos com que estou conversando, para uma ampla coligação em favor do Rio Grande do Norte.

E se o PMDB não conseguir viabilizar por meio de pesquisas o nome de Fernando Bezerra?

Vamos ter calma. Tem quatro nomes que os companheiros sempre falam. É o de Garibaldi, é meu, é o de Walter Alves, é o de Fernando Bezerra. Esses nomes têm simpatizantes, mais, menos. São nomes que o partido fala e na discussão sincera e franca com os nossos militantes, vamos encontrar a melhor interlocução. Até porque eu acho que mais importante quanto o nome de A, de B ou de C, o que o Rio Grande do Norte quer é um projeto de Governo. Exequível, realista. Que seja possível fazer. O povo do Rio Grande do Norte está cansado de frustrações. Coisas que se promete – educação, saúde, mobilidade, infraestrutura – é fácil esse discurso, mas como fazê-lo? Como buscar recursos? De que maneira operá-los? É isso que, com clareza, a gente quer propor ao Rio Grande do Norte para resgatar a credibilidade do povo do Estado na proposta política, da classe política. Esse é o principal. O interlocutor, nos temos nomes capazes, competentes, para representar esse pensamento do PMDB e dos partidos coligados.

Até quando então o partido deverá definir o partido?

Nós queremos chegar ao final de março, começar abril, com a nossa chapa construída. Estamos procurando os partidos que podem se aliar e o nosso desejo é que nos possamos entrar abril com a coligação construída. Pra que? Para que dedique ao mês de abril para que cada partido que venha a participar da coligação indicar o seu representante para que se possa construir, com responsabilidade, esse programa de Governo, para ser apresentado em maio e junho para o povo do Rio Grande do Norte. Isso vai envolver de cada representante, pesquisas, estudos, realidades, competências, maturidade, sinceridade, para que a gente possa apresentar para o Rio Grande do Norte, é isso que, como Governo, nós queremos realizar, para que o povo entenda e, depois, acredite, o que será fundamental.

Se a escolha será democrática e as bases do partido escolherem o senhor ou Garibaldi, serão candidatos?

É, vamos… Eu acredito no poder de convencimento do ministro Garibaldi Filho.


*Via: JBelmon.

ATÉ FEVEREIRO PMDB PODE DEFINIR ALIANÇAS PARTIDÁRIAS E ESCOLHER O NOME DE QUEM VAI DISPUTAR O GOVERNO DO ESTADO

O presidente estadual do PMDB, deputado federal Henrique Eduardo Alves, afirmou que a legenda definiu o mês de fevereiro como data limite para fechar as alianças partidárias. A partir daí, serão fechados os nomes da composição majoritária. A executiva estadual do PMDB se reuniu, na sede do diretório, no bairro do Tirol, em Natal.

*Anna Ruth/JBelmont.

Policiais localizam cofre forte abandonado no Três Vintes

Policiais da Viatura de Radio Patrulha 236 localizaram um cofre forte abandonado em um terreno baldio, próximo ao Posto Estrela D’Alva, na região dos três vinténs em Mossoró Rio Grande do Norte.

Segundo o Sd Manoel comandante da guarnição, que contava ainda com a parceria do Sd Lucio, a informação da presença do objeto abandonado no local foi repassada por populares para a Central de Operações da Policia Militar.

Manoel disse ainda que existe o registro de um assalto no bairro Boa Vista, onde os elementos levaram o veiculo e o cofre de uma residência. O objeto estava vazio e com a tampa violada.

Na Delegacia de Furtos e Roubos para onde foi conduzido, foi necessário a força de 5 homens para retirar o cofre da mala da viatura.


*Informações e imagens: O Câmera.
 

Técnico de Informática foi executado dentro do seu local de trabalho na cidade de Janduis

O técnico de informática Janduiense “Karol Wojtyla Pinheiro Gurgel” 25 anos de idade, natural de Jarduis, foi executado no final da tarde de quinta-feira, 30 de Janeiro em sua oficina de informática, situada à Rua João Pinheiro de Almeida, Bairro São Bento.

De acordo com o soldado Dutra, a vitima estava no interior da oficina quando por volta das 16 horas e 30 minutos, elementos em uma Bros Vermelha chegaram e executaram Karol com tiros de pistola calibre 380. Ainda de acordo com o Soldado, no momento do ocorrido, a viatura da PM tinha se deslocado até o município de Assú para fazer o abastecimento.

Policiais militares sob o comando do Cb Silva estão isolando o corpo e aguardando a chegada dos peritos do Instituto Técnico-científico de Policia, de Mossoró para a remoção do corpo para a sede do órgão.

O caso será investigado pelo delegado de policia civil de Campo Grande Dr. Rysclyft Factore que também responde por Jarduis e irá conduzir as investigações a cerca do crime.

*Romário Dantas – Carinha da Net

*O Câmera.