terça-feira, 4 de março de 2014

Motorista dorme ao volante e carro capota na RN 117 em Caraúbas deixando um morto e dois feridos

Um acidente supostamente causado porque o motorista dormiu ao volante ocasionando uma morte e dois feridos, na RN 117, em Caraúbas, na Região Oeste do Rio Grande do Norte, na madrugada desta terça-feira (04).

De acordo com informações, por volta das 2h40, um carro modelo Hilux, de cor prata, placa OWD 9864 - Mossoró capotou com três pessoas dentro. Os três vinham do carnaval da cidade de Apodi e quando chegou depois da curva do “S” na RN 117, nas proximidades da Fazenda de João Amorim o motorista teria dormido ao volante perdendo o controle do veículo e capotando várias vezes. 

Rozemberg Moreira de Menezes morreu vítima de acidente automobilismo
Os três foram socorridos para o Hospital Dr. Aguinaldo Pereira da Silva, em Caraúbas. Edgar Medeiros Canela, de 31 anos, da cidade Mossoró e Reginaldo José da Silva, do sítio Livramento em Caraúbas/RN, deram entrada no hospital, um com corte profundo na cabeça e o outra provavelmente que vinha guiando o veículo, sofre o corte na face, próximo ao olho e não corre risco de morte. Já o passageiro do lado do motorista, Rozemberg Moreira de Menezes, de 40 anos, deu entrada perdendo massa cefálica e o braço direito quebrado, foi encaminhado para o Hospital Tarcísio Maia em Mossoró, mas infelizmente quando chegou nas proximidades da Cachoeira não resistiu aos ferimentos e veio a óbito.

O veículo que ainda se encontra na RN 117 foi saqueado por vândalos, que levaram o pneu dianteiro do lado do motorista e o suporte.

*Informações e imagens: Icém Caraúbas.

Casal foi morto dentro de bar na cidade de Baraúna



Um casal foi executado com disparos de pistola dentro de um bar na cidade de Baraúna, no Rio Grande do Norte. O crime aconteceu no inicio da noite de segunda feira 03 de Março de 2014 e pode ter como motivação o trafico de droga na região. 

Jonatthan Souza de Lima, 29 anos de idade e sua companheira, Maria das Dores da Silva Batista de 46, foram mortos dentro de um bar de propriedade do casal, no bairro da Subestação, cerca de 1.500 metros do centro da cidade. 

Segundo informações o estabelecimento estava fechando por volta de 19 horas e 30 minutos. Maria conversava com uma filha na área externa, quando dois indivíduos se aproximaram com a arma na mão, mandaram a jovem se afastar e levaram a mulher para dentro do bar onde Jonatthan se encontrava. 


Maria foi alvejada com dois disparos de pistola na cabeça e seu corpo foi encontrado caído em baixo de uma pia de lavar louça, na cozinha do bar. Jonatthan foi alvejado com um disparo no pescoço e seu corpo foi encontrado dentro de um quarto ao lado da cozinha. Próximo corpo de Jonatthan foi encontrada uma faca peixeira, o que a crer que o mesmo tenha saído em defesa da mulher. 


De acordo com a policia militar, não existem informações de registro do casal em delegacias da cidade, mas segundo informações de populares, Jonatthan tinha envolvimento com entorpecentes e teria confessado a um amigo que poderia ser morto a qualquer momento. 


Maria das Dores era irmã de Francisco Antônio Batista da Silva, de 21 anos de idade, preso pelos agentes da Divpoe na Rua Manoel Benício no Bairro Santo Antônio em Mossoró com 22 bananas de Dinamite, fios e cabos detonadores, no mês de Novembro de 2013.
A policia não sabe informar se a morte de Maria das Dores tem alguma ligação com as atividades criminosas do irmão que se encontra preso na Penitenciaria Agrícola Mario Negocio em Mossoró. 


Durante os exames Perinecroscópicos a equipe do Instituto Técnico e Cientifico de Policia, Itep, coordenada pelo Perito Criminal Renildo Marcelino, foram encontradas três papelotes de cocaína e dois papelotes pequenos de Crack, dentro do estabelecimento onde o casal foi morto. Os corpos foram removidos e serão necropsiados na Unidade do Itep em Mossoró.



*Informações e imagens: O Câmera.

MACAU/RN: Renan Barão é expulso do trio do Carnaval pelo ex-prefeito

 
Ontem (02), por volta das 16h, em cima do trio do Grafith o lutador Renan Barão e o ex-prefeito de Macau, Flávio Veras, discutiram depois que o campeão do UFC cumprimentou Letícia, a namorada de Veras. A confusão foi grande. A banda Grafith parou de tocar em pleno corredor da folia.

Flávio mandou Barão descer, mas Júnior Grafith disse se ele saísse não tocariam mais. Flávio retrucou que não pagaria o contrato e chamou nos microfones o atual prefeito Kerginaldo Pinto: “Quem manda aqui sou eu”. Barão desceu e a banda tocou.

Via V&C Artigos e Notícias/Barriguda News.

CARNAVAL NO RIO GRANDE DO NORTE

Carnaval das virgens em Natal
Carnaval em Pirangi
 Carnaval de Macau

Entrevista com Pedro Terceiro de Melo: "A expansão vai tornar o porto superavitário"

Vinícius Menna - Repórter da Tribuna do Norte

Mesmo com os bons resultados da fruticultura em exportação, o RN só escoou um terço de tudo o que exportou em navios, em 2013, conforme levantamento do Centro Internacional de Negócios da Federação das Indústrias do RN (Fiern), o que reforça a necessidade de expansão do Porto de Natal.

Em entrevista à Tribuna do Norte, o presidente da Companhia Docas do Rio Grande do Norte (Codern), Pedro Terceiro de Melo, fala sobre a necessidade de lançar um novo edital para a construção do berço 4 do Porto de Natal, que deverá aumentar o cais dos atuais 520 metros para 740 metros.

No bate-papo, Pedro Terceiro de Melo aborda ainda projetos como a implantação de uma linha de cabotagem, o Terminal Marítimo de Passageiros, o aumento da retroárea do Porto de Natal e o possível escoamento de minérios através de Porto do Mangue.
 


Pedro Terceiro de Melo é engenheiro civil e atual vice-presidente da Fiern

A Codern divulgou planos de contratar estudo para saber a demanda de mercadorias no estado, o que poderia auxiliar a implantação de uma linha de navegação de cabotagem no Porto de Natal. De que trata esse projeto? Qual a necessidade da instalação de linhas regulares com essa finalidade?
A cabotagem é o transporte de cargas dentro da Federação. Como no Brasil isso ainda é muito incipiente, em Natal não existe praticamente nada. Fala-se muito em Natal da necessidade disso, mas infelizmente nós não temos ainda. A capacidade dos navios suporta um volume maior, por isso o custo fica mais barato. E em um país que tem a população concentrada no litoral, não há justificativa para não existir cabotagem. Para se ter ideia, um navio que sai do Porto Ilha com sal leva em média o transporte de 1.800 carretas. São 1.800 carretas que você tira do trânsito, desafoga as estradas. Quanto é a manutenção de uma estrada para 1.800 carretas? E da “estrada do mar”? E o custo do frete é bem mais barato. Com a cabotagem, toda a população é beneficiada porque até o preço das mercadorias vai baixar. Como acho que essa não deve ser uma bandeira só da Codern, levei a questão para a Federação das Indústrias e para a Federação do Comércio. Feita a discussão, eles encamparam essa questão. Foi contratada uma empresa de Santos para fazer esse estudo.

Como está o andamento do estudo? Ele já foi iniciado? Tem previsão de conclusão?
Esse estudo é dividido em duas fases. Já está sendo feita a primeira fase e a gente imagina que em 45 dias ela seja concluída. Depois virá uma segunda fase, que deverá levar mais 45 dias.

O que já foi feito nessa primeira etapa?
Esta semana estão sendo feitas entrevistas com 20 empresas selecionadas na Indústria e no Comércio do Rio Grande do Norte para saber questões de volumes e também identificar qual a receptividade. Nessa primeira fase, a empresa vai caracterizar o que importamos e exportamos para saber volumes e ver o que estão pensando importadores e exportadores. Tendo conhecimento desses dados, na segunda etapa, a empresa vai começar a trabalhar com as empresas de navegação, mostrando esses dados e elas vão analisar como é possível realizar o trabalho.

Já é possível apontar qual segmento teria ganhos com a implantação de uma linha de cabotagem no estado?
É precipitado a gente falar de futuro. Esse trabalho foi feito para que possamos ter dados e trabalhar justamente dentro de uma lógica. A única certeza que a gente tem é que, feita essa cabotagem, os custos de frete vão cair bastante.

Mas o senhor não teria conhecimento de qual segmento teria hoje maior necessidade da cabotagem?
Os setores produtivos, de modo geral, e também o comércio que tem hoje dificuldades com os custos de transporte.

Como estão as obras de ampliação do Porto de Natal?
O berço 4 é a expansão do cais. Temos hoje 520 metros de cais e vamos expandir em mais 220 metros. Ele é uma forma de tornar o porto superavitário, aumentar a sua capacidade de serviço. Hoje ele é deficitário. (Questionado sobre o tamanho do déficit, o entrevistado informou que não dispunha de levantamento sobre a questão em mãos). Esse déficit do porto é sazonal. Por exemplo: esse ano o sal tem um volume grande, mas no ano passado não foi assim em virtude de ter chovido muito em anos anteriores. Como esse ano tem muito sal e a exportação está aumentando – e a gente imagina que vai aumentar mais – o porto deixa de ser deficitário. Mas não pode ser um ano sim e outro não.

Em que etapa se encontra o projeto de ampliação?
Nós temos uma dificuldade grande de elaborar projetos e hoje há uma exigência muito grande dos órgãos que controlam verbas federais nas licitações, para acompanhar as obras. A dificuldade que estamos tendo é justamente de afinar uma licitação transparente para que amanhã não tenhamos criado um problema para nós mesmos. Nós iniciamos a licitação e ela foi questionada. Resolvemos cancelar a licitação e vamos fazer um RDC (Regime Diferenciado de Contratações), que é uma forma inovadora de licitação. O Governo Federal está orientando que nós façamos dessa maneira. Estamos inclusive tendo suporte de uma consultoria de fora. Temos o compromisso de fazer o lançamento do edital até 30 de março. E vamos fazer com as defensas da ponte, que foi outro complicador, algo que não era obrigação nossa, era do Governo Estadual. Como estamos tendo dificuldades para os navios entrarem à noite porque não tem as defensas, nós argumentamos isso com a Secretaria de Portos e ela autorizou que colocássemos na licitação também os projetos das defensas. Não é um projeto comum, não é todo mundo que faz defensas de pontes em projetos como esses, daí o motivo de estarmos demorando para fazer essa obra.

Com relação à ampliação da retroárea, como está esse projeto? Em que situação está a relocação das pessoas que se encontram na comunidade do Maruim?
Dentro dessa obra do berço 4, mas paralelamente, tem a questão da comunidade do Maruim. Essa é uma solução para aumentar a nossa retroárea. O projeto já foi licitado pela Prefeitura e já foi dada a ordem de serviço. As pessoas vão ser deslocadas e, com isso, o porto vai ficar com essa parte do cais. Tanto a parte residencial como a comercial, há unanimidade na solução que está sendo encaminhada. Não tem nenhum morador que diga que está contra.

A construção de um porto, no município de Porto do Mangue (projeto que o governo apresentou recentemente), para o escoamento de minérios, inibe a expansão do Porto de Natal?
Eu não vejo assim porque a vocação do Porto de Natal não contempla a exportação de minério. Não é que o porto não possa exportar minério. Pode, mas em volumes menores. E os atuais volumes, o porto tem como absorver. Mas fala-se que existe um volume muito grande de minérios no estado. Se realmente existe esse volume, acho que o Porto de Natal não tem como comportar esse volume. Primeiro por uma questão de localização, já que os volumes de minérios são muito grandes. Imagine entrar 50 a 100 carretas aqui em Natal trazendo minérios? Isso se realmente for comprovado esse volume de minérios que dizem que o estado tem. Eu não sou conhecedor. Mas, se tiver, acho que é preciso mesmo de um novo porto. Até porque o minério não é uma mercadoria que casa com as demais. O pessoal da fruticultura já tem dificuldades hoje de levar frutas para Pecém devido a exportação de minério.

Como estão as obras do Terminal Marítimo de Passageiros?
Tivemos atrasos, mas agora não tem mais como atrasar porque chegamos a um período que não há como ter imprevistos. Temos um cronograma para terminar dia 30 de abril, atendendo as exigências da Copa do Mundo, que no momento é a nossa meta, digamos assim.

Domingo de Carnaval bastante movimentado no Itep de Mossoró - Sete corpos foram necropsiados



* João José da Costa Pereira de 46 anos de idade, morreu vitima de acidade de transito no Km 04 de Br 304, próximo a divisa com o Estado do Ceará, no município de Mossoró.
* Alexandre Honorato Alves, 29 anos de idade, residente em Pau dos Ferros, morreu vitima de colisão de moto com poste de Iluminação Publica na BR 405, próximo a Pau dos Ferros.
* O corpo de um popular foi encontrado no final da manhã de domingo 02 de Março dentro de um matagal na zona rural da São Rafael. O corpo já apresenta avançado estado de esqueletização e foi removido para o Itep em Mossoró, mas continua sem identificação.
* Um agricultor residente no Assentamento Boa Sorte, na antiga fazenda São João resolveu por um fim em sua vida no final da tarde de domingo. Os policiais que foram acionados para atender a ocorrência, por pouco não conseguiram salva a vida do agricultor.
* Alrino Bernardino do Vale Silva, 40 anos de idade residente na cidade de Governador Dix Sept Rosado foi encontrado morto dentro de casa, no final da manhã de domingo 02 de Março de 2014. O corpo de Alrino foi removido pela equipe de plantão e no Itep foi constatada morte natural.
* Antônia Maria Soares, 24 anos de idade, residente em Almino Afonso, morreu vitima de colisão moto com carreta na BR 226, próximo a cidade onde residia. O acidente aconteceu por volta de 17 horas e 30 minutos de domingo. Segundo informações a jovem saiu de motocicleta de um sitio em direção a cidade e teria invadido a BR no momento que um veiculo passava. Antônia foi atropelada por uma carreta carregada de madeira e morreu no local. Uma amiga que trafegava com ela, foi socorrida para o Hospital Local.
* Francisco Delfino de Souza de 46 anos de idade, residente na cidade de Assú deu entrada no Itep. Segundo informações, Cabeludo se envolveu em uma confusão com outro individuo e morreu vitima de espancamento.


*O Câmera.

DETRAN: CALENDÁRIO DE LICENCIAMENTO

DETRAN: CALENDÁRIO DE LICENCIAMENTO