quarta-feira, 17 de setembro de 2014

PROFESSORA IVONE FLORÊNCIO DE MORAIS ESTÁ SE RECUPERANDO

A Professora Maria Ivone Florêncio de Morais está se recuperando do acidente que sofreu na BR405, próximo a entrada de Felipe Guerra no mês de março deste ano.
Com a Graça de Deus, depois de dar a vida de volta, estar indo tudo bem! Ivone já passou por várias cirurgias, mas está cada vez melhor!

Defensor público não foi detido em blitz da Lei Seca! Cadê o exemplo? Cadê o cumprimento da lei?

Em resposta à informação divulgada na imprensa, que noticiava a prisão de um defensor público durante blitz da Lei Seca em Natal, o presidente da Associação dos Defensores Públicos do Estado do Rio Grande do Norte (ADPERN), Francisco de Paula Leite Sobrinho, encaminhou a seguinte nota de esclarecimento:

“Nenhum dos membros da Defensoria Pública Estadual foi preso ou abordado em virtude de infração à Lei Seca. A importância da presente retificação se dá pelo impacto, evidentemente negativo, à imagem da instituição com tal manchete, principalmente pelo fato de não ter sido declinado o nome da pessoa presa, mas tão somente um eventual cargo que ocuparia”, esclareceu Francisco de Paula.


Vi no Xerife. 

Do Blog:
Mais uma vez eu digo: as leis só funcionam para PRETO, POBRE E PROSTITUTA! Enquanto isso, aqui em Apodi tem policiais multando quem estaciona uma motocicleta na sua calçada. E ainda tem otário dizendo que é certo! Só porque tem a Carteira Nacional de Habilitação. Vão se enxergar!

131ª Morte violenta em Mossoró: Marconi Baleado no dia 12 de Julho na Estrada da Granja morreu no Hospital Wilson Rosado

Morreu na Unidade de Terapia Intensiva do Hospital Wilson Rosado em Mossoró no Rio Grande do Norte, Ueli Marconi Ribeiro Gomes, 36 anos de idade, morador da Rua Helena de Oliveira Moura Bairro Pousada das Thermas.

Marconi foi baleado na cabeça durante uma tentativa de assalto na conhecida e perigosa estrada da Granja, ao lado de um condomínio de luxo, no dia 12 de Julho passado -Veja- Ele foi socorrido e cirurgiado no Tarcísio Maia e dias depois transferido para a UTI do Wilson Rosado, mas não resistiu. Ele morreu por volta de 10 horas da manhã de hoje.

  
Marconi era Evangélico e fazia parte do Ministério da Família da Congregação Pousada das Thermas da Igreja Assembléia de Deus, na Avenida Petroni Portela, onde Seu corpo será velado.

À família, Rosângela, esposa, Mateus e Samuel Monteiro, Filhos, nossos sentimentos.

As imagens foram retiradas do seu perfil no Facebook.


Fonte: O Câmera.

PAULO ROBERTO COSTA DIZ QUE NÃO TEM NADA A DECLARAR

 
O ex-diretor da Petrobrás, Paulo Roberto Costa, entrou na sala de depoimentos do CPI, que apura irregularidades na empresa. Ele estava acompanhado do seu advogado. Boa tarde. Queria dizer que me reservo ao direito de ficar calado. Não tenho nada a declarar”, disse ele.

DEPOIS DAS FÉRIAS NO BLOG, APROVADO NO PROVÃO DO DETRAN

A prova do DETRAN-RN aconteceu ontem, 16 e hoje recebo a notícia de que estou apto e obtive 75 pontos. 
Notícia boa! Graças a Deus!!!

Jovem atropelada em frente a UERN, em Mossoró, é sepultada

Comoção marcou a despedida de Brena Sonária
Por Carlos Skarlack/De Apodi

Atropelada ontem (16), por volta das 7h, pelo ônibus que a conduzia à Universidade diariamente, a jovem de 18 anos, Brena Sonária, foi sepultada na manhã desta quarta-feira, 17.

O clima de comoção tomou conta de Apodi. Amigos, familiares e populares prestaram as últimas homenagens a jovem, que sonhava em ser professora.

ACIDENTE - Segundo relatos, o acidente aconteceu no momento em que o motorista manobrava o veículo. Brenna trafegava logo atrás do ônibus, mas sem ser percebida pelo motorista, foi atropelada.

A estudante – que vinha de Apodi para Mossoró neste mesmo ônibus todos os dias – não resistiu aos ferimentos e morreu antes da chegada do Serviço de Atendimento Móvel de Urgência (SAMU).

Amigos prestam homenagens a Brena Sonária


Clima de comoção toma conta da cidade de Apodi.

Por Carlos Skarlack/De Apodi

Milhares de pessoas foram às ruas de Apodi prestar a última homenagem a estudante Brena Sonária, que morreu ontem (16), vítima de atropelamento em frente a Universidade do Estado do Rio Grande do Norte.

Milhares de pessoas prestam homenagem a estudante, em Apodi

Por Carlos Skarlack/De Apodi

Milhares de pessoas lotam a parte interna e externa da Igreja Católica de Apodi. Parentes, amigos e populares prestam a última homenagem a Brena Sonária na Missa de Corpo presente que está sendo celebrada.

Amigos se despedem da estudante Brena Sonária

Por Carlos Skarlack/De Apodi

O corpo da estudante Brenna Sonária, morta na manhã de ontem (16), no Campus Central da UERN, em Mossoró deixou sua residência na comunidade de Bacurau I, perímetro rural, às 8h40min. Ela será sepultada no Cemitério de Apodi no perímetro urbano da cidade.

O clima na cidade é de comoção. A mãe de Brenna, Verá Lúcia, foi levada para o hospital da cidade. O pai da jovem, o pedreiro Erasmo Alencar não suportou ir ao sepultamento e ficou em sua residência, na comunidade Bacurau, enquanto dezenas de estudantes realizam cortejo até a sede da Igreja Católica.

Apodi: Jornalistas são apresentados a projeto vencedor do Prêmio Santander Universidade Solidária

Propor alternativas de renda através do aproveitamento de frutas na comunidade do Córrego, zona rural de Apodi. Foi com esse objetivo que surgiu o projeto “O uso da tecnologia de extração a vapor para produção de sucos das frutas produzidas no sítio Córrego em Apodi/RN”. A partir daí, as cajaranas, goiabas e os pseudofrutos do caju produzidos nos quintais das famílias da comunidade passassem a não mais serem desperdiçados, mas a produzirem produtos de qualidade, gerando renda para aquelas famílias.

Na metodologia são utilizadas capacitações e aplicação de uma tecnologia de extração de sucos de frutas. O coordenador do projeto, professor Vinícius de Sá explica que esse processo garante a qualidade do produto e reduz os custos da produção. “Professores e alunos dos cursos de administração, economia, gestão ambiental, biologia e química da UERN atuam nesse projeto na capacitação da comunidade, ao mesmo tempo que nossos parceiros, a Embrapa e Sebrae realizam a qualificação no processamento dos frutos. Nesta etapa do projeto estamos realizando testes dos produtos que serão comercializados e testes de qualidade nos produtos”, afirmou o professor, lembrando que as sobras do processo são utilizadas para a produção de bolos, doces, geleias e biscoitos, além de ração animal.

O projeto foi o vencedor do Prêmio Santander Universidade Solidária, edição 2013. A partir daí, novas tecnologias foram implantadas para a consolidação dos sucos e doces. O prédio que acolhe o projeto será reformado e a expectativa é de que o produto consiga o registro no Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento para a comercialização dos produtos. Na última terça-feira (16), o reitor da UERN, professor Pedro Fernandes, conduziu, junto com sua equipe de auxiliares, a imprensa de Mossoró para conhecer o projeto e seus produtos no Sítio Córrego. O reitor destacou a importância de apresentar os projetos desenvolvidos pela UERN para que o público em geral possa ter conhecimento da produção científica da Universidade, e seu papel social, de modificar a realidade das comunidades onde está inserida.

Durante a visita, o reitor entregou os certificado às 41 pessoas da comunidade que participaram da capacitação para atuar no projeto. O reitor ressaltou a importância do projeto. “Estamos celebrando a entrega de certificados a pessoas dessa comunidade de um projeto que gera riquezas a partir do que era desperdiçado. É a aproximação da universidade nas comunidades, sem dúvidas um momento marcante para a institução, para a nossa gestão, que tem buscado aumentar os laços entre a Universidade e as comunidades”, afirmou o reitor.

O prefeito de Apodi, Flaviano Monteiro também falou sobre a importância do projeto e da Universidade para o desenvolvimento da região. “Esse é o caminho, é conhecimento desenvolvendo pesquisas, interagindo com a comunidade. Essa região tem um socioativismo muito forte, então o caminho é esse. O caminho para avançar e melhorar a qualidade de vida e dar dignidade ao homem do campo é dar condições para que ele possa permanecer no campo e tirar o seu sustento. Está de parabéns a Universidade, o banco Santander, a comunidade e demais parceiros”, afirmou o prefeito.

A visita ao projeto faz parte das comemorações dos 46 anos da UERN, que será celebrado no próximo dia 28, às 19h, no Teatro Municipal Dix-huit Rosado, com a Assembleia Universitária. Na próxima terça-feira (23), será apresentado à imprensa um outro projeto da Universidade, o projeto Cetáceos da Costa Branca, desenvolvido em Areia Branca. Na oportunidade, serão apresentados os resultados do estudo realizado com as "falsas orcas" encalhadas em setembro do ano passado, na praia de Upanema.

Campus de Apodi – Os jornalistas também foram conhecer o terreno onde será construído o Campus de Apodi. O reitor anunciou o resultado da licitação, ocorrida na última segunda-feira (15), que teve como vencedora a empresa Antártida Construções. A obra está orçada em R$ 4.336.000,91. Serão 4.763 metros quadrados que abrigarão 30 salas de aula, espaço para a biblioteca, bloco de laboratórios, área de convivência e setor administrativo.

A cidade já conta com um núcleo avançado da UERN, e graças à mobilização da comunidade de Apodi junto ao poder público e da sociedade, ganhará um Campus Avançado. O reitor Pedro Fernandes sugeriu que o Campus de Apodi seja temático, com cursos voltados para as riquezas da região, como engenharia de alimentos, engenharia de produção, engenharia de mineração, gestão ambiental, entre outros. A discussão sobre O reitor ainda sugeriu que o Campus receba o nome de Brenna Sonária Noronha de Alencar, estudante de Apodi vítima de acidente fatal em frente ao Campus Central, nesta terça-feira (16). “Brenna acordava cedo todos os dias, como centenas de outros estudantes, para enfrentar todas as adversidades e fazer seu curso de pedagogia. Não podemos esquecer dessa guerreira que tinha todo um futuro pela frente e uma tragédia interrompeu”, afirmou o reitor. 


Informação: UERN

Em debate na CNBB, Aécio e Dilma trocam farpas sobre corrupção

Petrobras, mensalão do PSDB e PT e caso do aeroporto foram citados.
Oito candidatos à Presidência participaram de debate em Aparecida (SP).

Os candidatos à Presidência Aécio Neves (PSDB) e Dilma Rousseff (PT) trocaram críticas sobre corrupção nesta quarta-feira (17) durante debate organizado pela Conferência Nacional dos Bispos do Brasil (CNBB). Os dois acusaram o partido do outro de conivência com irregularidades e, junto com outros candidatos, lembraram de casos envolvendo a Petrobras, o mensalão petista e tucano, além da construção de um aeroporto público em Minas.

O debate, exibido pela rede de emissoras católicas, também contou com a participação de Marina Silva (PSB), Pastor Everaldo (PSC), Luciana Genro (PSOL), Eduardo Jorge (PV), Levy Fidelix (PRTB) e Eymael (PSDC), que discutiram temas sociais, econômicos e que envolvem propostas sensíveis a religiosos, como o aborto e a criminalização da homofobia.

O tema da corrupção foi levantado por Aécio, quando questionado por Pastor Everaldo sobre a Petrobras. O tucano respondeu que os brasileiros estavam "envergonhados e indignados", em referência à prisão do ex-diretor Paulo Roberto Costa. O tucano disse que, desde o primeiro debate, cobrou explicações de Dilma.

"Como presidente da República, [Dilma] sempre fez questão de mostrar de forma muito clara quem é que mandava naquela empresa. De lá para cá, outra gravíssima denúncia surgiu, que fez que o mensalão parecesse coisa pequena", disse, em referêcia às denúncias de pagamento de propina a políticos com contratos superfaturados na estatal.

Dilma pediu direito de resposta e rebateu o tucano dizendo tem tolerância zero com a corrupção. Disse que quem investigou a Petrobras foi a Polícia Federal de seu governo e citou medidas para combater irregularidades.

"Nunca escolhemos engavetador geral da República. Se hoje se descobre atos de corrupção ilícitos é porque não varremos para baixo do tapete", respondeu.

Marina Silva não participou do embate sobre a corrupção, porque os candidatos que respondiam eram escolhidos por sorteio.

Ao dialogar com Aécio sobre a Petrobras e o mensalão, Pastor Everaldo disse que "vemos aí milhões indo pelo ralo da corrupção. Alguns que foram presos levantam o braço e manifestam como se fossem heróis".

"A população brasileira concorda com isso? A pessoa rouba o seu suor, o seu trabalho, você dá o sangue e depois é roubado, e ainda sai com punho erguido dizendo que é um herói brasileiro. Esta é uma situação que envergonha o brasileiro, envergonha a cada um de nós".

Luciana Genro, quando questionada por Aécio sobre educação, mencionou escândalos envolvendo o PSDB, como o mensalão mineiro,com supostos desvios de dinheiro público para bancar a candidatura de Eduardo Azeredo ao governo de Minas em 1998. Falou sobre compra de votos para aprovar a emenda da reeleição de Fernando Henrique Cardoso, suspeitas de corrupção nas privatizações, além da construção de aeroporto público perto da fazenda de Aécio.

"O senhor fala como se no governo do PSDB nunca tivesse havido corrupção, quando na realidade nós sabemos que o PSDB foi o precursor do mensalão e o PT deu continuidade a essa prática de aparelhamento do Estado que o PSDB já havia implementado", disse Luciana Genro. "O senhor falando o PT é como o sujo falando do mal lavado", afirmou depois.

Aécio replicou dizendo que Luciana "voltava às suas origens" e "servia como linha auxiliar do PT". "Linha auxiliar do PT uma ova, candidato Aécio, porque o PT aprendeu com o senhor, aprendeu com o seu partido", treplicou Luciana, que também chamou o tucano de "fanático das privatizações" e "fanático da corrupção".

Aécio obteve direito de resposta e afirmou que "aquele que se dispõe a governar o Brasil tem que ouvir impropérios, e aqueles que são irrelevantes, acusações absolutamente irresponsáveis e levianas não devem gastar um tempo tão escasso como o que temos para falar de Brasil".

Marina

 
Sem confronto direto com Aécio e Dilma, seus principais adversários, Marina Silva respondeu a perguntas de bispos, jornalistas ligados a veículos católicos e dos demais candidatos. Em suas considerações finais, disse que "quem vai ganhar essas eleições não são as estruturas da polarização, dos partidos PT e PSDB".

Antes, em resposta a Eymael sobre como tornar o país mais justo e solidário, defendeu proposta de 10% das receitas do governo para a saúde e escola em tempo integral.

Disse que "infelizmente" Dilma e Aécio não apresentaram seus programa de governo. "Para o Brasil que queremos, é fundamental que o Estado feche o dreno da corrupção e coloque os recursos para a saúde, educação, segurança pública, para melhorar a vida de todos os brasileiros", falou em seguida.


Reforma política.

No primeiro bloco, a própria CNBB questionou se os candidatos apoiavam as propostas da entidade para a reforma política: fim do financiamento privado de campanha, eleição em dois turnos para a Câmara (primeiro em partidos, depois em pessoas) e maior participação das mulheres nas candidaturas.

Primeiro a responder, Aécio disse que a reforma política deve anteceder as demais e defendeu voto distrital misto e o fim da reeleição. Marina disse apoiar o financiamento público de campanha e maior sintonia das instituições com a sociedade. Dilma disse apoiar as propostas da CNBB e defendeu sua realização por meio de plebiscito.

O fim das coligações foi defendido por Eduardo Jorge. Luciana Genro condenou relações "promíscuas" entre financiadores e candidatos depois de eleitos. Pastor Everaldo pregou o fim do voto obrigatório e Levy Fidelix criticou a distribuição desigual de recursos e tempo de TV entre os partidos. Eymael respondeu a pergunta narrando sua trajetória política.

Temas polêmicos

 
O segundo e o terceiro blocos do programa foram dedicados a perguntas de bispos e jornalistas ligados a veículos católicos aos candidatos. Em algumas, foram abordados temas polêmicos, como aborto e homofobia, ao lado de questões sociais.

Questionado sobre proposta para criminalizar a homofobia, Aécio Neves disse que "qualquer discriminação deve ser considerada crime, inclusive a homofobia", mas questionou se o projeto em tramitação no Congresso, o PLC 122/2006, seria o mais adequado.

Eduardo Jorge foi questionado sobre o aborto e defendeu mais educação sexual e planejamento familiar para diminuir a prática. "Enquanto isso não acontece, não pode deixar abandonadas as mulheres que fazem aborto de forma clandestina", disse, pedindo a revogação da "lei cruel e machista" que criminaliza o aborto.

Questionada sobre como vê a relação entre Estado e religião, Luciana Genro disse que "as políticas públicas não podem estar subordinadas a nenhuma religião, a nenhuma crença", para depois defender o casamento gay e o criminalização da homofobia.

Pastor Everaldo disse ser contrário à proibição do funcionamento de canais religiosos, ao ser questionado sobre projeto nesse sentido. Ele afirmou que é contra a "mão do Estado" nesse aspecto e que não deve haver marco regulatório de comunicação.

Em perguntas sobre temas sociais, Marina Silva defendeu mais educação e oportunidades para livrar jovens da violência e também parcerias do governo federal com prefeituras e iniciativa privada para alavancar investimentos em saneamento básico e coleta de esgoto. Na área da saúde, Dilma defendeu o programa Mais Médicos e falou que pretende implementar o Mais Especialidade, para atendimento em áreas específicas e exames. Em outro momento, indagada sobre redução da desigualdade social, destacou o estudo da ONU que mostra queda do número de pobres e na redução da fome no país desde 2002.



Do G1.com

VOLTAMOS!!!!

Depois de um longo período sem atualizar, estamos de volta. Agradecemos a todos pela compreensão!
Mais de um mês sem atualizar, mas muitos pedidos surgiram para voltarmos a informar.
Notícias policiais, hospitalares, política, educação e cultura... informar, esse é o objetivo do nosso Blog.
Feliz, porque estamos de volta!!

DETRAN: CALENDÁRIO DE LICENCIAMENTO

DETRAN: CALENDÁRIO DE LICENCIAMENTO