sábado, 17 de janeiro de 2015

Mecânico morre vitima de acidente de transito na RN 015 em Mossoró

Uma colisão envolvendo um caminhão e uma motocicleta na tarde de hoje, 17 de Janeiro de 2015, matou o Mecânico de automóvel Francisco Franklimar Pereira Bezerra, de 36 anos de idade. A ocorrência foi registrada na RN 015 no final da tarde.

Segundo informações, o mecânico estava chegando em casa, na Fazenda São João, perdeu o controle da direção da moto e colidiu na lateral do caminhão.
 
Franklimar sofreu esmagamento de uma das pernas, foi atendido no local, mas morreu no Hospital Regional Tarcísio Maia para onde foi socorrido. Ele era mecânico de uma oficina de caminhões localizada no Posto Olinda às margens da BR 304 em Mossoró.

*Informações: O Câmera.

Dilma está ‘indignada’ com execução e chama embaixador ao Brasil

Condenado à pena de morte, brasileiro foi fuzilado na Indonésia.
Em nota, presidente diz que execução afeta relações entre os países

Em nota divulgada neste sábado (17), o Palácio do Planalto informou que a presidente Dilma Rousseff está “consternada e indignada” com a execução do brasileiro Marco Archer Cardoso Moreira na Indonésia. O embaixador do Brasil em Jacarta, Paulo Alberto da Silveira Soares, será chamado para consultas.

Na linguagem diplomática, chamar um embaixador para consultas representa uma espécie de agravo ao país no qual está o embaixador. O Itamaraty informou que não há data prevista para o retorno de Paulo Alberto da Silveira Soares ao Brasil.

“A presidenta Dilma Rousseff tomou conhecimento – consternada e indignada – da execução do brasileiro Marco Archer ocorrida hoje às 15:31 horário de Brasília na Indonésia”, afirmou o Planalto. Moreira, de 53 anos, foi condenado à morte por tráfico de drogas.

A nota lembra que a presidente dirigiu pessoalmente na última sexta-feira (16) um apelo humanitário ao presidente indonésio, Joko Widodo, para que fosse concedida clemência ao réu. O pedido, porém, foi negado pelo governante, que alegou que não poderia reverter a sentença pois todos os trâmites jurídicos já haviam sido concluídos.

“A presidenta Dilma lamenta profundamente que esse derradeiro pedido, que se seguiu a tantos outros feitos nos últimos anos, não tenha encontrado acolhida por parte do Chefe de Estado da Indonésia, tanto no contato telefônico como na carta enviada, posteriormente, por Widodo”, informou.

O Planalto disse ainda que a o recurso à pena de morte “afeta gravemente as relações entre nossos países” e destacou que a sociedade mundial “crescentemente condena” esse tipo de pena. A presidente ainda deu uma palavra de pesar e conforto à família de Marco.

Veja a íntegra da nota divulgada pelo Palácio do Planalto:

“Nota à imprensa

A Presidenta Dilma Rousseff tomou conhecimento – consternada e indignada – da execução do brasileiro Marco Archer ocorrida hoje às 15:31 horário de Brasília na Indonésia.

Sem desconhecer a gravidade dos crimes que levaram à condenação de Archer e respeitando a soberania e o sistema jurídico indonésio, a Presidenta dirigiu pessoalmente, na sexta-feira última, apelo humanitário ao seu homólogo Joko Widodo, para que fosse concedida clemência ao réu, como prevê a legislação daquele país.

A Presidenta Dilma lamenta profundamente que esse derradeiro pedido, que se seguiu a tantos outros feitos nos últimos anos, não tenha encontrado acolhida por parte do Chefe de Estado da Indonésia, tanto no contato telefônico como na carta enviada, posteriormente, por Widodo.

O recurso à pena de morte, que a sociedade mundial crescentemente condena, afeta gravemente as relações entre nossos países.

Nesta hora, a Presidenta Dilma dirige uma palavra de pesar e conforto à família enlutada.
O Embaixador do Brasil em Jacarta está sendo chamado a Brasília para consultas.

Secretaria de Imprensa
Secretaria de Comunicação Social
Presidência da República”

*Do G1.

Acidente com vitima fatal na RN 117 na zona rural de Mossoró

Um adolescente de 14 anos morreu e cinco pessoas foram socorridas vitimas de uma colisão envolvendo dois veículos de pequeno porte, próximo ao Parque de Vaquejada José Rebouças, na RN 117. O acidente aconteceu no final da manhã de hoje, 17 de Janeiro de 2015 e pode ter sido causada por uma ultrapassagem forçada.

Deivid Anderson de Morais Medeiros, 14 anos de idade, morador do conjunto Redenção em Mossoró, morreu no local. Ele viajava no banco traseiro de um dos veículos e possivelmente sem o cinto de segurança.

Segundo informações, o veículo que o adolescente estava, saiu de Governador para Mossoró com quatro ocupantes da mesma família e teria forçado uma ultrapassagem a uma motocicleta. O carro invadiu a faixa contrária e colidiu lateralmente com o veículo que vinha no sentido contrário, com três ocupantes, entre elas uma criança de três anos de idade que nada sofreu.

As vítimas foram socorridas por ambulâncias do Samu para o Hospital Regional Tarcísio Maia, Uma viatura do Departamento Estadual de Trânsito esteve no local realizando o isolamento para os procedimentos da equipe do Instituto Técnico e Científico de Polícia que fez a remoção do corpo para sede do órgão em Mossoró.

 

*Informações e imagens: O Câmera.

  Veja a galeria de fotos

3ª Grande Vaquejada no Parque Francisco Ferreira da Silva

Sítio Ponta D`Água em Apodi-RN

Brasileiro é executado na Indonésia

Instrutor de voo livre foi morto por pelotão de fuzilamento em prisão.
No país asiático, tráfico de drogas tem pena capital.

Marco Archer dentro da cadeia na Indonésia (Foto: Rogério Paez / Arquivo pessoal)

O brasileiro Marco Archer Cardoso Moreira, de 53 anos, foi executado na madrugada deste domingo (18) na Indonésia– 15h31 deste sábado (17), pelo horário de Brasília. O método de execução de condenados à pena de morte no país é o fuzilamento.

O instrutor de voo livre havia sido preso em 2004, ao tentar entrar na Indonésia com 13 quilos de cocaína escondidos nos tubos de uma asa delta. A droga foi descoberta pelo raio-x, no Aeroporto Internacional de Jacarta. Archer conseguiu fugir do aeroporto, mas duas semanas depois acabou preso novamente. A Indonésia pune o tráfico de drogas com pena de morte.

Além do brasileiro, foram executados na ilha de Nusakambangan, Ang Kiem Soe, um cidadão holandês; Namaona Denis, um residente do Malawi; Daniel Enemuo, nigeriano, e uma cidadã indonésia, Rani Andriani. Outra vietnamita, Tran Thi Bich Hanh, foi executada em Boyolali, na Ilha de Java.

A presidente Dilma Rousseff divulgou nota em que disse estar “consternada e indignada” com a execução do brasileiro Marco Archer Cardoso Moreira na Indonésia. O embaixador do Brasil em Jacarta, segundo a nota, será chamado para consultas.

Na linguagem diplomática, chamar um embaixador para consultas representa uma espécie de agravo ao país no qual está o embaixador. Na sexta-feira, a presidente Dilma fez um apelo por telefone ao governante da Indonésia, Joko Widodo, para poupar a vida de Archer, mas não foi atendida. Widodo respondeu que não poderia reverter a sentença de morte imposta a Archer, “pois todos os trâmites jurídicos foram seguidos conforme a lei indonésia e aos brasileiros foi garantido o devido processo legal”, segundo nota da Presidência.

Antes da execução, em entrevista à GloboNews, o ex-cônsul do Brasil em Bali Renato Vianna explicou que Archer e os demais condenados à morte seriam transferidos para um lugar próximo à penitenciária e depois fuzilados por 12 atiradores.

Questionado sobre outros brasileiros anteriormente condenados pelo mesmo motivo na Indonésia e que conseguiram se livrar da pena de morte, Vianna destacou que, no período, as penas não eram tão rígidas com relação às drogas. Explicou ainda que a legislação foi mudada há uns 15 anos.

 
Marco Archer em vídeo obtido pelo cineasta Marcos
Prado (Foto: Reprodução/TV Globo)


"A Indonésia é um país tranquilo, bem aberto, mas eles são muito restritos com relação às drogas. Se a pessoa for pega com um cigarro de maconha, ela vai ser presa e está arriscada a passar até oito anos na cadeia", afirmou. Ele acrescentou que há 138 pessoas para serem executadas – metade são estrangeiras.

As leis da Indonésia contra crimes relacionados a drogas estão entre as mais rígidas do mundo e contam com o apoio da população. "Com isso [as execuções], mandamos uma mensagem clara para os membros dos cartéis do narcotráfico. Não há clemência para os traficantes", relatou à imprensa local Muhammad Prasetyo, procurador-geral da Indonésia.

Além de Marco Archer, outro brasileiro aguarda no corredor da morte da Indonésia, o paranaense Rodrigo Muxfeldt Gularte, também por tráfico de cocaína.


*Do G1.

Operação do 12º Batalhão de Policia Militar localiza desmanche de carros roubados e recupera dois veículos em Mossoró

Uma operação do 12º Batalhão de Polícia Militar envolvendo as viaturas BIC Sumaré, RP 1232, RP 1233, localizaram na madrugada de Sábado 17 de Janeiro de 2015, um desmanche de veículos roubados no Bairro Alto da Pelonha e recuperam duas Pick UP tomadas de assalto em Mossoró.

Segundo informações, na noite de ontem 16 de Janeiro, dois indivíduos encapuzados invadiram uma residência no Bairro Urick Graff, fizeram família de refém e levaram vários objetos da casa e o veículo da família um L200 de Placa OJV 1956.

Por voltas das 3:00 da manhã os policiais conseguiram localizar o veículo em uma casa em construção de difícil acesso no meio do mato no Bairro Alto da Pelonha, dentro da residência também foi encontrado um veículo tipo Montana de placa MXP 1956, parcialmente desmontado, o carro foi tomado de assalto no dia 09 de Janeiro de 2015 no Bairro Liberdade, por quatro indivíduos encapuzados que estavam em um Corolla prata.

Os dois veículos foram levados até a delegacia, onde foram entregues ao Delegado de plantão. Ninguém foi preso.

Participaram da operação, CB Bezerra, os Sds Claudio, Victor, Luzemberg, Juvino e Eduardo. 



*Informações e imagens: O Câmera.

A choradeira dos prefeitos com aumento do Fundeb

As prefeituras gastam em média 71,27% da receita do Fundo de Manutenção e Desenvolvimento da Educação Básica e de Valorização dos Profissionais da Educação (Fundeb) somente com o piso salarial dos professores, segundo a Confederação Nacional de Municípios (CNM).
Esse dado alerta que está mais difícil a cada ano as prefeituras cumprirem a lei que estabelece o piso do magistério e o formato do reajuste definido pelo ministério da Educação. O Fundeb é insuficiente para que os governos estaduais e municipais arquem com os salários dos professores. Algumas prefeituras estão muito acima da média de utilização do fundo com remuneração dos professores.
Créditos: Marcos Dantas e Prof. Roberto de Araujo.

MUTIRÃO POPULAR INICIA LIMPEZA NA LAGOA DE APODI

Se passaram 02(dois) anos e os moradores se cansaram de esperar por uma atitude do prefeito da cidade. E na manhã desta sexta feira (16/01/2015) os moradores resolveram por conta própria descruzar os braços e fazer uma ação com o objetivo de limpar o maior manancial hídrico do município, e em apenas 02 horas de trabalho retiraram de dentro da lagoa mais de 01 tonelada de lixo, que foi coletada com ajuda de populares que passavam no local, a verdade é: ‘’quem poderia resolver esse problema seria o prefeito, mas o mesmo não tem mais interesse em fazer algo, pois o período político já passou e agora ele não precisa mais usar a mãe lagoa como bandeira política’’ disse Ricardo o morador do bairro Malvinas. 
A ação foi realizada com sacolas adequadas e todo o lixo tirado foi colocado em cima do terminal turístico, e na falta de coletoras o jeito foi fazer uma arrecadação e fretar uma caçamba para deixar o lixo lá no lixão numero 01, localizado em cima da chapada do Apodi.
 Caçamba derramando o lixo no lixão.
As coletoras destruídas pela ferrugem, por tempo de uso estão acumuladas no lixão.
Situação de abandono, pois a população não tem coletoras para colocar o lixo de suas residências e acaba jogando na rua.

Brasileiro deve ser morto na Indonésia hoje por fuzilamento

Marco Archer Cardoso Moreira em vídeo obtido pelo cineasta Marcos Prado, que prepara documentário sobre o controlador de voo (Foto: Reprodução/TV Globo)

Amigos do brasileiro Marco Archer Cardoso Moreira, condenado à morte na Indonésia por tráfico de drogas, se mobilizam e dizem que esperam “um milagre” para que sua execução, marcada para este domingo (16), pelo horário local, seja suspensa.

Nos últimos dias, eles têm escrito para a ONU, a presidente Dilma, a embaixada brasileira na Indonésia, jornais locais e até para o presidente do país, Joko Widodo, em seu perfil no Facebook. Nas mensagens, pedem clemência para Archer.

Marco Archer é instrutor de voo livre e foi preso ao tentar entrar na Indonésia, em 2004, com 13 quilos de cocaína escondidos nos tubos de uma asa delta. A droga foi descoberta pelo raio-x, no Aeroporto Internacional de Jacarta. O brasileiro conseguiu fugir do aeroporto, mas foi preso duas semanas depois. A Indonésia pune com pena de morte o tráfico de drogas.

“Estou fazendo força para acreditar no milagre. Não vou perder a fé até o último minuto. Mandei mensagens até para as Nações Unidas”, diz Kika Vianna, amiga de infância de Archer, que escreveu ao presidente da Indonésia duas vezes “implorando misericórdia” e diz que vai enviar mais duas mensagens até amanhã.

Ela também deixou comentários em reportagens sobre as execuções publicadas no site do “Jakarta Post”, um jornal indonésio. “Não estou pregando impunidade. Ele precisa pagar pelo que fez, mas não deveria ser fuzilado”, diz ela.

Rose Medeiros, que conhece Marco há 40 anos, foi outra pessoa que enviou mensagens para a página oficial do presidente Joko Widodo e para a embaixada. “Está valendo tudo nessas 48 horas. Essa noite nem consegui dormir, fiquei conectada o tempo todo”, afirma.

Amigos de Archer também estão compartilhando um vídeo divulgado na quinta-feira (15) pelo cineasta Marcos Prado, contendo um depoimento dado pelo brasileiro há dois dias, por telefone, da prisão na Indonésia.

Amiga de Archer desde a adolescência, a educadora ambiental Carla Guedes diz que um conhecido está reunindo mensagens de amigos do brasileiro nesta sexta-feira (16), para que, “independentemente do desfecho” do caso, ele possa receber uma carta com palavras de apoio.

Ela relata ainda que, nesses 10 anos em que Archer está preso, enviava presentes para ele na prisão. “O pessoal se reunia e mandava caixas com cigarro, goiabada, doce de leite. O que dava, a gente mandava”, diz. “Tenho uma esperança muito grande de que ainda possa acontecer alguma coisa”, afirma.


*Do: G1

FESTA DE SÃO SEBASTIÃO EM MELANCIAS APODI-RN

INCÊNDIO DESTRÓI TRÊS CARROS DA EMATER EM ASSU

Na noite desta sexta-feira 16/01 por volta das 19:hs um incêndio destruiu 3 veículos da Emater que fica no bairro Cohab em Assu.
Até o momento não se sabe as causas do incêndio, policiais estiveram no local, vários populares ajudaram na medida do possível na tentativa de salvar outros veículos que estavam no local.
No momento do incêndio cerca de 8 veículos estavam no pátio da Emater, mais graças a Deus e a coragem de alguns populares, ambos conseguiram salvar os outros veículos das chamas que já se espalhavam pelo prédio inteiro da Emater, até um ar-condicionado foi consumido pelas chamas.
O chefe da Emater por nome de Evilásio também esteve no local tentando salvar os veículos.

Com informações do Focoelho.com/JBelmont.

3º MEGA FEIRÃO DE RIVANI VARIEDADES!!!

Mudança no seguro-desemprego pode afetar 2 milhões de pedidos

As novas regras para a concessão do seguro-desemprego, fixadas pela medida provisória (MP) 665, podem reduzir em 26% ou em mais de 2 milhões o número de trabalhadores que receberão o benefício em 2015, segundo divulgou nesta sexta-feira (16) o Ministério do Trabalho e Emprego (MTE).

O número foi calculado a partir da base de dados do benefício em 2014. No ano passado, 8,55 milhões de trabalhadores requereram o seguro-desemprego. Se as novas regras fossem aplicadas neste mesmo universo, 2,27 milhões não teriam direito ao benefício, segundo o levantamento.

Entre as mudanças está a triplicação do período de trabalho exigido para que o trabalhador peça pela primeira vez o seguro-desemprego.

Com as novas regras, que entrarão em vigor a partir de março, o trabalhador que solicitar o benefício pela primeira vez, terá de ter trabalhado por 18 meses nos 24 meses anteriores. Na segunda solicitação do benefício, ele terá de ter trabalhado por 12 meses nos 16 meses anteriores e, a partir da terceira solicitação, terá de ter trabalhado, pelo menos, por seis meses ininterruptos nos 16 meses anteriores.

Em conjunto com outras medidas anunciadas pelo governo, as mudanças no seguro-desemprego vão significar uma economia de cerca de R$ 18 bilhões por ano a partir de 2015, segundo o Ministério do Planejamento.

Resistência do Congresso
 

As novas regras, porém, ainda precisam ser confirmadas pelo Congresso Nacional no prazo de até 120 dias para que sua eficácia seja mantida. A tendência é de que as mudanças enfrentem resistência no Congresso Nacional, conforme avaliação de partidos da base aliada e da oposição.

“Nenhum direito está sendo suprimido”, afirmou, em comunicado, o ministro do Trabalho e Emprego, Manoel Dias.

Segundo o governo, o novo modelo garante o benefício à maior parte das pessoas que buscam o seguro-desemprego pela primeira vez.

Pelos cálculos dos técnicos do MTE, 1,83 milhão de trabalhadores continuariam recebendo o seguro por terem recebido 18 salários ou mais em 24 meses. O número representa 50,47% do universo de requerentes do benefício pela primeira vez. Entre os que requerem o seguro pela segunda vez, o volume de pessoas enquadradas nas novas regras seria de 66,81%, segundo o ministério.

De acordo com o levantamento, ficariam sem acesso ao benefício em 2014 se as novas regras já estivessem valendo 1,6 milhão de trabalhadores de primeira solicitação e 672 mil de segunda vez.

Em 2014, segundo o governo, já foram negados pedidos de benefício para 195 mil trabalhadores que não tinham recebido no mínimo 6 salários na primeira solicitação e para 155 mil que não tinham recebido 6 salários na segunda solicitação.


*Do G1