domingo, 30 de agosto de 2015

Confira a evolução do crescimento habitacional em todos os municípios do RN nos últimos 20 anos

O blogue Política em Foco publicou agora a evolução do crescimento populacional de todos os municípios do Rio Grande do Norte nos últimos 20 anos. Apodi ficou com 34.764 habitantes.
Veja:

FUTEBOL: RESULTADOS E CLASSIFICAÇÃO DO CAMPEONATO BRASILEIRO 2015

Resultados da 21ª rodada do brasileirão 2015. Vários gols aconteceram e aqui você fica sabendo.

Placar da Rodada

Vasco da Gama 0x1 Figueirense
São Paulo-SP 3x0 Ponte Preta-SP
Grêmio-RS 0x0 Coritiba 11h
Avaí-SC 3x0 Internacional
Palmeiras-SP 3x2 Joinville-SC
Fluminense-RJ 1x2 Atlético-MG
Sport-PE 0x1 Flamengo
Chapecoense-SC 1x3 Corinthians
Cruzeiro-MG 0x1 Santos-SP
Atlético-PR 3x0 Goiás-GO

Classificação

C CLUBE PG JG VI SG
1 Corinthians-SP 46 21 14 18
2 Atlético-MG 42 21 13 17
3 Grêmio-RS 38 21 11 12
4 Palmeiras-SP 34 21 10 14
5 São Paulo-SP 34 21 10 6
6 Atlético-PR 33 21 10 3
7 Fluminense-RJ 33 21 10 2
8 Sport-PE 31 21 7 8
9 Santos-SP 30 21 8 5
10 Flamengo-RJ 29 21 9 -5
11 Chapecoense-SC 28 21 8 -3
12 Internacional-RS 28 21 7 -8
13 Ponte Preta-SP 27 21 6 -3
14 Figueirense-SC 26 21 7 -6
15 Avaí-SC 23 21 6 -10
16 Cruzeiro-MG 22 21 6
17 Goiás-GO 22 21 5 0
18 Coritiba-PR 22 21 5 -9
19 Joinville-SC 19 21 5 -8
20 Vasco da Gama-RJ 13 21 3 -27

108ª Morte violenta em Mossoró: Motociclista foi alvejado pelas costas e morreu na hora no bairro Nova Betania

A cidade de Mossoró, considerada a capital da Região Oeste do Rio Grande do Norte, registrou na manhã de hoje, 30 de agosto, mais uma morte violenta. Foi a quarta nas últimas 24 horas e 108ª em 2015.

Francisco Alex Pereira de 27 anos de idade, morador do bairro Abolição II, foi alvejado com quatro disparos de pistola 380, próximo a praça do bairro Nova Betânia e morreu no local.

Segundo informações, Alex trafegava de motocicleta pela Rua Antônio Vieira de Sá e foi surpreendido pelos atiradores por volta de 11 horas e 30 minutos. Os acusados estavam de motocicleta e fugiram antes da chegada da polícia.

Uma equipe do Samu ainda foi ao local, mas o jovem já estava morto. A Polícia Militar fez o isolamento do local para os procedimentos da equipe de Plantão no Instituto Técnico e Científico de Polícia, Itep, Regional de Mossoró, para onde o corpo foi removido e será necropsiado.
As imagens foram retiradas do Passando na Hora

*O Câmera.

22ª Morte violenta em Baraúna: Agricultor é encontrado morto na estrada do melão na zona rural do municipio

O corpo foi encontrado as margens da estrada do melão entre os Assentamentos Vila Nova 2 e 3, na zona rural de Baraúna, Região Oeste do Rio Grande do Norte, apresentando uma perfuração de escopeta calibre 12 no rosto.

Segundo informações, Francisco Joaquim da Silva Junior, morava no Projeto de Assentamento Maísa, na Vila Nova 2, próximo ao local onde foi encontrado morto.

A polícia foi informada que o agricultor foi morto no final da noite de ontem, 29, mas o corpo só foi encontrado por volta de 8 horas da manhã de hoje, 30 de agosto.

Ainda segundo a policia Junior, como era conhecido a vitima, teve seu nome envolvido no roubo de um cavalo de corrida, aqui em Mossoró no final do ano passado.

Não existe qualquer tipo de informação sobre os motivos e nem sobre os acusados. Após os procedimentos no local o Corpo de Junior, foi removido e será necropsiado na sede Regional da Unidade do Itep em Mossoró.


*Informações e informações: O Câmera.

Divergências entre Dilma e Temer crescem – e eles mal se falam

As divergências entre a presidente Dilma e o vice-presidente Temer são mais profundas do que parecem. Eles alimentam desconfianças mútuas. Um acha que está sendo sabotado pelo outro. Mal se falam(Ueslei Marcelino/Reuters)

Dilma Rousseff e Michel Temer nunca foram muito próximos. Durante boa parte do primeiro mandato, o grau de consideração da presidente por seu vice podia ser medido pela importância das tarefas que lhe eram delegadas no dia a dia do governo. O vice sempre pairou em Brasília como figura decorativa, encarregado basicamente das agendas internacionais que a presidente não se dispunha a cumprir. Com a popularidade alta, a economia cambaleante mas ainda de pé e sem as revelações demolidoras da Operação Lava-Jato, manter Temer à margem das decisões importantes, mesmo ele carregando a faixa de representante do maior partido do Congresso, o PMDB, nunca chegou a gerar maiores abalos para Dilma. As dificuldades econômicas, as revelações da roubalheira no petrolão e a meteórica queda de popularidade construíram um cenário ideal para uma crise sem precedentes. Em momentos assim, dizem os especialistas, se não houver o mínimo de tranquilidade no Parlamento, o risco de um tsunami atingir o Palácio do Planalto não pode ser minimizado. Há quatro meses, Temer recebeu da presidente autorização para atuar e evitar que isso acontecesse. Obteve sinal verde para negociar cargos, emendas e até projetos em nome da estabilidade. Na semana passada, ele renunciou à tarefa. O motivo: Dilma, de novo, tirou-lhe os poderes.

Diferentemente do primeiro mandato, as relações da presidente e seu vice não podem mais ser definidas nem como apenas protocolares. Dilma acredita que Temer conspira contra ela. Temer acredita que Dilma conspira contra ele. Os dois mal se falavam desde que o vice-presidente concedeu uma surpreendente entrevista em que reconheceu a gravidade da crise instalada no governo e, ao que parecia, desincumbia a presidente da tarefa de conciliadora. "É preciso que alguém tenha a capacidade de reunificar a todos", disse Temer. Dilma não gostou. Os assessores mais próximos da presidente interpretaram o movimento do vice como um aceno pessoal aos setores mais insatisfeitos da sociedade. Ele seria a solução da crise, não ela. A teoria da conspiração ganhou mais um ingrediente quando Dilma tomou conhecimento pela imprensa de encontros de Temer com empresários para discutir a agenda política do país. Na versão de um auxiliar do vice, até uma reunião com o ex-presidente Lula com a bancada do PMDB foi classificada como ação conspiratória. "Era como se existisse um governo Temer e outro governo Dilma", diz um auxiliar palaciano. Aconselhada pelos ministros mais próximos, a presidente mudou de estratégia.

Enquanto Temer se desgastava para reconstruir pontes com a base aliada do Congresso, Dilma tentou cooptar aliados do vice dentro de seu próprio partido, o PMDB. Sem que ele soubesse, ela chamou ao Palácio o líder da bancada do PMDB na Câmara, deputado Leonardo Picciani, e o presidente do diretório do partido no Rio de Janeiro, Jorge Picciani, pai do líder do PMDB, ambos ligados ao presidente da Câmara, Eduardo Cunha. Em troca de cargos, Dilma queria que os dois peemedebistas atuassem para tentar frear as hostilidades de Cunha. O problema é que essa era uma das missões de Michel Temer. Também sem avisar, Dilma autorizou Giles Azevedo, seu antigo chefe de gabinete, a negociar diretamente com parlamentares da base a defesa do governo diante de CPIs criadas no Congresso. Para agradar aos parlamentares, Temer prometera liberar 500 milhões de reais em emendas e se comprometera a viabilizar centenas de nomeações para cargos do segundo e terceiro escalão da máquina federal. Dilma não só ignorou solenemente as tratativas que o vice já havia chancelado como passou a refazer pessoalmente os acordos.

Para ler a continuação dessa reportagem compre a edição desta semana de VEJA no tablet, no iPhone ou nas bancas. Tenha acesso a todas as edições de VEJA Digital por 1 mês grátis no iba clube.
Outros destaques de VEJA desta semana.


*JBelmont.

107ª Morte violenta em Mossoró: Caseiro foi atingido com uma facada no peito e morreu no local antes do socorro medico

O crime aconteceu no final da noite de hoje, 29 de agosto de 2015, na Rua Deputado Antônio Florêncio de Queiroz, em um Loteamento entre a Favela do Fio e o Abolição V em Mossoró, Oeste do Rio Grande do Norte.

Tonymar Hermínio da Silva, 31 anos de idade, trabalhava como caseiro de uma chácara em construção, foi ferido com uma cutilada de faca peixeira no peito no meio da rua, ainda tentou chegar na casa, mas caiu sem vida em frente ao portão principal da residência.

Tony trabalhava como caseiro do carnavalesco, Deuzimar Macumbeiro, há um ano. Deuzimar disse à polícia que desconhecia inimizade do caseiro e que foi informado por populares que ele tinha passado o dia bebendo em companhia de um irmão e um cunhado.

Uma testemunha que preferiu não se identificar, disse que passava pela rua e presenciou o caseiro sendo agredido por um elemento. A mesma testemunha disse ainda que ficou assustada e não teve coragem de parar a motocicleta, mas viu o caseiro correndo em direção a casa onde morava.

A equipe de uma Unidade com Suporte Avançado “Alfa” do Samu ainda foi ao local, apenas constatar a morte do caseiro. Uma Viatura da Força Tática, fez o isolamento do local para os procedimentos da equipe da Delegacia de Plantão e do Instituto Técnico e Científico de Polícia, Itep, para onde o corpo de Tonymar foi removido e será necropsiado.


*Informações e imagens: O Câmera.

 

DETRAN: CALENDÁRIO DE LICENCIAMENTO

DETRAN: CALENDÁRIO DE LICENCIAMENTO