sexta-feira, 9 de outubro de 2015

Psicóloga do Detran é indiciada por cobrar propina em psicotestes

Tribuna do Norte: Uma psicóloga do Departamento Estadual de Trânsito (Detran) foi indiciada nesta sexta-feira (9) por corrupção passiva. Fernanda Martins do Nascimento Vasconcelos, de 31 anos, era responsável pela aplicação dos psicotestes e é acusada de cobrar propina para aprovação do candidato.

De acordo com a delegada titular da 8ª DP, Karla Viviane, e com o promotor, Geovani Rosado, há fortes indícios de que a psicóloga cobrava entre R$ 50,00 e R$200,00 para aprovar candidatos reprovados no teste e que a mesma também sabotaria resultados, reprovando candidatos.

Durante as investigações uma medida cautelar foi representada contra Fernanda Martins, que foi afastada de suas atividades no Detran por força de decisão da 8ª Vara Criminal de Natal.


Do Blog: No Brasil, a situação está ficando igual àquela estória do socó, comendo o mussu. Comia e ele saía, comia e ele saía... O socó falou: - Ou cantinho prá ter!!! 

CARAÚBAS: ESCOLA ESTADUAL PROFESSOR LOURENÇO GURGEL DE OLIVEIRA REALIZOU GRANDE EVENTO COM OS ALUNOS

 III MOSTRART - Na escola Lourenço Gurgel.
Parabéns a Professora Bruna e aos alunos da Lourenço Gurgel pelo belo evento... MOSTRART 2015.
Algumas apresentações do MOSTRART 2015.
 Mais... MOSTRART
Essa apresentação foi emocionante... Parabéns a dupla Joaby e Ana Paula!
Do Diretor, Wilton Firmino:
QUE LEGAL!!!!!!!!
ESCOLA LOURENÇO GURGEL, PROPORCIONOU ONTEM A NOITE (03/10/2015), MAIS UM ESPETÁCULO DE CULTURA E CRIATIVIDADE!
III MOSTRART: Concurso de Dança nas categorias INFANTIL e JUVENIL. Presença de grupos de vários escolas do nosso município e de outros municípios....
AUDITÓRIO LOTADO!
FELIZ DE MAIS!
PARABENIZO A PROFESSORA BRUNA DAIANY, GRUPO DE ALUNOS E EX ALUNOS DA ESCOLA, PELA COORDENAÇÃO DO EVENTO E AGRADEÇO A TODOS OS FUNCIONÁRIOS, PAIS E VOLUNTÁRIOS QUE NOS AJUDARAM, ALÉM DE TODOS AS PESSOAS QUE VIERAM NOS PRESTIGIAR!

Câmara Municipal de Jucurutu emite nota de apoio aos servidores da UERN

Veja o documento na íntegra:

Conselho Regional de Economia publica Nota de Apoio à UERN

O Conselho Regional de Economia 19ª Região (CORECON-RN) publicou em seu site, uma nota de apoio às reivindicações da UERN, reconhecendo seu papel e importância para o Rio Grande do Norte.

Segue o conteúdo da nota na íntegra:

O Conselho Regional de Economia 19ª Região – CORECON-RN, compreendendo a importância do Ensino Superior público para a disseminação do conhecimento, para a formação profissional e para o desenvolvimento econômico, cultural e social, notadamente em todas as regiões do Estado do Rio Grande do Norte, vem a público afirmar o seu apoio às reivindicações da Universidade do Estado do Rio Grande do Norte – UERN.

A UERN tem protagonizado ao longo de mais de quatro décadas, o ensino superior público, a pesquisa e a extensão no interior do Estado do Rio Grande do Norte. Apesar da importância e abrangência territorial da Universidade, os sucessivos governos, nos últimos anos, têm implantado uma política de cortes drásticos no orçamento da Instituição, o que contribui para o sucateamento de suas condições de funcionamento e a impossibilita de cumprir em sua plenitude, o seu papel social de garantir uma formação profissional pública, gratuita, presencial e de qualidade.

Para qualquer cidadão que desconhece a importância da UERN, fazemos um breve resumo da mesma quanto a sua importância em números:

a) A UERN tem atualmente um total de 15.300 alunos, inscritos em 32 (trinta e dois) cursos de Graduação, 13 (treze) cursos de mestrados e 02 (dois) cursos de doutorados. O raio da área de atuação da UERN compreende atualmente a uma área de aproximadamente 190 municípios (com população estimada em mais de 2 milhões de pessoas).

b) A referida IES é composta atualmente por aproximadamente 1.000 (hum mil) professores – sendo destes, 75% com mestrado ou doutorado; e 800 funcionários qualificados e regulamentados através de concurso público.

c) Vale ressaltar que, a UERN esta presente em todos e rincões do RN, formando basicamente 90% de todos os profissionais que desenvolvem atividades no ensino fundamental do Estado.

d) Que o número de procedimentos realizados por professores e alunos do curso de medicina no ambulatório do Hospital Regional de Mossoró aproxima-se de cerca de 4.000 pacientes ao ano; Que no município de Caicó, através dos professores e alunos do Curso de Odontologia, atendem anualmente a mais de 2.000 pessoas, gratuitamente.

e) Nos últimos anos, a UERN, através do seus cursos de ciências econômicas, tem se destacado quanto ao prêmio Monografia ofertado por este Conselho, alcançando sempre os primeiros lugares.

Estes são apenas alguns pequenos exemplos dos números que fazem da UERN, uma instituição promovedora do desenvolvimento social e econômico do nosso estado.

Ressaltamos que o atual quadro da GREVE deflagrada se agrava em virtude do descumprimento, por parte do Governo do Estado, de acordo salarial firmado com as categorias da UERN em outubro do ano passado, o que forçou mais uma greve de docentes e técnicos administrativos, com o apoio dos estudantes, na instituição.

Visualizamos como consequências imediatas, uma evasão dos mestres e doutores da UERN para outras instituições de ensino, inviabilizando a pesquisa e, por conseguinte, a legitimação e reconhecimento nossa Universidade perante a comunidade acadêmica nacional, tendo em vista que tal anomalia enfraquece a UERN no sentido de ser uma universidade que preze pela permanente simbiose entre o ensino, a pesquisa e a extensão.

É diante dos fatos o CORECON, como entidade comprometida com a causa social, econômica e desenvolvimento inerentes a uma sociedade mais justa, que nos solidarizamos e apoiamos este movimento dos servidores da UERN. Esperamos, pois, que se estabeleça, entre as partes envolvidas e responsáveis, o diálogo necessário para um entendimento e solução à questão vivenciada.

5/10/2015.

Conselho Regional de Economia do RN.

Greve da UERN: justiça marca audiência de conciliação

Tribuna do Norte: O desembargador Cornélio Alves, do Tribunal de Justiça do RN, determinou a realização de uma audiência de conciliação, marcada para o dia 16 de outubro, às 9h, na 1ª Câmara Cível do TJRN, entre a Associação dos Docentes da Universidade do Estado do RN (ADUERN), Sindicato dos Técnicos Administrativos da UERN (SINTAUERN), Estado do Rio Grande do Norte e Universidade do Estado do Rio Grande do Norte. O despacho foi publicado na edição do Diário da Justiça Eletrônico do dia 8 de outubro.

O magistrado determinou a realização da audiência antes de apreciar o pedido liminar feito pela UERN e Estado do RN. Na Ação Cível Originária, os entes pedem que seja determinada “a imediata suspensão do movimento paredista e impor o imediato retorno ao trabalho de todos os professores e servidores estaduais que a aderiram, determinando-se aos demandados que se abstenham de incitar os sindicalizados a agirem de forma contrária aos seus deveres funcionais, tendo em vista a ilegalidade e abusividade da greve”.

Os professores e técnicos da universidade Estadual do Rio Grande do Norte (UERN) rejeitaram a proposta apresentada pelo Governo do Estado para pôr fim à greve na instituição, que já dura 134 dias, acumulando prejuízos aos cerca de 15 mil alunos com a perda do semestre. Em assembleia realizada na manhã de ontem (8), os grevistas decidiram enviar uma contraproposta ao Executivo. Até lá, segue a paralisação.

O Governo do Estado encaminhou proposta com cinco pontos, entre eles, a reforma e retomada de obras em campi da instituição e a realização de concurso público para composição dos quadros da UERN. Porém, a forma para o pagamento do reajuste assegurado pelo Plano de Cargos e Salários foi rejeitado. De acordo com o comando de greve, o Governo propôs pagar em forma de indenizações o referente a 12% dos salários aos servidores. Porém, os grevistas queriam que os valores fossem retroativos a maio e, além disso, que os aposentados também fossem beneficiados - o que não estava previsto pela proposta do Governo.

Estudantes cobram medidas

O Diretório Central de Estudantes (DCE) da Universidade Estadual do Rio Grande do Norte (UERN) está escrevendo um documento exigindo um posicionamento do Governo do Estado sobre reivindicações dos estudantes UERN. A presidente do CDE, Lidiane Samara Silva, reclamou da falta de resposta por parte do Governo. "O único posicionamento que eles deram foi sobre a retomada das obras, que é uma das nossas reivindicações, o governador se comprometeu em liberar recursos para retomar obras. Além disso não tivemos resposta sobre mais nada", disse.

Segundo a presidente do DCE, os estudantes cobram a construção de residências universitárias em todos os campus da UERN, além da construção de um Restaurante Universitário e melhorias nas instalações de todos os campus. "No campus central, em Mossoró, boa parte do teto está comprometida. Além da instalação elétrica, que está em parte pendente. Precisamos que seja feita assistência estudantil, como melhorias na parte estrutural", explicou Lidiane.

MPRN recomenda limpeza do Rio Apodi/Mossoró

O Ministério Público do Rio Grande do Norte emitiu recomendação ao prefeito de Mossoró para que este adote as medidas necessárias visando a realização periódica da limpeza do Rio Apodi/Mossoró. O documento foi emitido através da 3ª Promotoria de Justiça da Comarca deste município e estabeleceu o prazo de 60 dias para que a primeira higienização seja feita.

Devido à inércia na solução do problema, a poluição do Rio Apodi/Mossoró, que atravessa este município, vem se agravando. Como consequência, a espécie vegetal conhecida popularmente como “aguapé” prolifera-se de forma descontrolada, o que configura séria ameaça à saúde deste curso d’água e de seu bioma.


*O Xerife.

Governo explica custódia de Fernando Freire

A secretária estadual de Segurança Pública e Defesa Social, Kaline Leite, admitiu ontem que a situação de instabilidade no sistema prisional do Rio Grande do Norte contribuiu para a permanência do ex-governador Fernando Freire sob a custódia daquela pasta. "Na verdade é um assunto tratado entre a Secretaria Estadual da Justiça e o Poder Judiciário. A gente apenas está com a responsabilidade da custódia dele em razão da prisão que foi atípica, porque foi através das secretarias de Segurança do Rio Grande do Norte e do Rio de Janeiro."

Secretária de Segurança Kalina Leite reconhece dificuldades para manter Fernando Freire no presídio de Alcaçuz, em Nísia Floresta

Kaline Leite lembrou que o ex-governador chegou no Estado "num momento de uma absoluta instabilidade do sistema prisional, e mais recentemente internou-se num hospital por recomendação médica: "Não cabe a nós, sequer ao sistema prisional, questionar a situação de saúde dele, porque é uma questão médica e o Estado tem o dever de cuidar de qualquer apenado."

Segundo ela, no curso da custódia o ex-governador estava sob a responsabilidade da Secretaria de Segurança e foi hospitalizado: "Quando saiu do hospital foi num outro momento atípico, que estamos vivendo, de inquietação do sistema prisional, onde aconteceram algumas mortes". Então, acrescentou a secretária, o ex-governador teria, de qualquer forma, de retornar para a custódia da Sesed e ser designado novo local para ser custeado, é isso que a gente tem de esclarecimento."

Ela disse que a Sejuc "busca estabilizar isso", mas reafirma que qualquer instabilidade no sistema prisional, "há uma preocupação nossa do sistema de segurança". Por intermédio da assessoria de imprensa, a Secretaria de Justiça e Cidadania informou que continua sendo disponibilizada uma cela na Cadeia de Apodi, na região Oeste, onde o ex-governador ficará preso em companhia de mais dois detentos, com nível superior.

Segundo a Sejuc, a Polícia Militar também já foi informada sobre a disponibilização da cela e aguarda apenas uma decisão da Sesed para fazer a escolta durante a transferência para Apodi. Freire foi levado para cela do presídio militar, vizinho à sede do Batalhão de Operações Especiais da PM (Bope), na avenida João Medeiros Filho, Zona Norte de Natal, na noite de terça-feira, quando recebeu alta do Casa de Saúde São Lucas, onde foi internado no dia 25 de setembro.

Inicialmente, ele seria levado para a Penitenciária Estadual de Alcaçuz, em Nísia Floresta, mas após a morte de um preso na terça-feira, a Coordenadoria de Administração Penitenciária (Coape) decidiu recomendar a transferência para Apodi.

“A nossa avaliação, devido aos últimos acontecimentos em Alcaçuz, é que o momento não reflete segurança em Alcaçuz. Nosso pensamento é somente quanto à segurança. Ele é uma figura pública e custodiá-lo em um local como Alcaçuz, que ainda veremos o que pode acontecer durante as próximas horas, seria mais um complicador para a gente”, explicou o coordenador Durval Franco.

A escolha do CDP de Apodi para custodiar o ex-governador foi devido à tranquilidade e boa estrutura da unidade. Lá, Fernando Freire ficaria sozinho em uma cela na área administrativa - entre o alojamento dos agentes, o refeitório e o cartório - com banheiro e ligação para a instalação de TV e ventilador. Segundo o diretor Márcio Morais, o presídio existe há seis anos e nunca registrou confronto entre facções ou rebeliões.

O juiz da Vara da Execução Penal, Henrique Baltazar dos Santos, confirmou que a transferência será feita pela Polícia Militar, que aguarda termo de autorização a ser encaminhada pela Sesed. Baltazar disse ainda que aguarda o envio de um relatório sobre as condições do CDP de Apodi para onde o ex-governador deve ser transferido, provavelmente, na manhã de hoje.


*JBelmont.

SÁBADO TEM CANTORIA NO SÍTIO CÓRREGO!!!

Número de homicídios no RN é três vezes maior do que em SP

O Rio Grande do Norte é o terceiro Estado do Brasil com maior número de mortes violentas intencionais. Os dados são do Fórum Brasileiro de Segurança Pública, referente ao ano de 2014, divulgado nesta quinta-feira (08).
Segundo levantamento, o Rio Grande do Norte registrou média de 49,99 assassinatos para cada 100 mil habitantes. Número este três vezes maior do que o que foi notificado em São Paulo no mesmo período.

No Estado paulista, foram 12,74 para cada 100 mil habitantes.

No ranking nacional, o Alagoas foi o Estado que mais registrou mortes violentas (66,48 para cada 100 mil). Em segundo está o Ceará, com 50,77 para cada 100 mil.

São Paulo foi onde se menos matou, segundo o levantamento.

De acordo com o coordenador de Informações Estatísticas e Análises Criminais (COINE) do RN, Ivênio Hermes, de 2005 a 2014, os números de assassinatos no Rio Grande do Norte só aumentaram.

Contudo, desde janeiro deste ano, as mortes violentas reduziram 10,14%, caindo de 1.331 em 2014 para 1.196 em 2015, o que representa 134 assassinatos a menos.

“Desde o início da nossa gestão estamos trabalhando com afinco para mostrar que podemos e vamos melhorar a segurança pública no Rio Grande do Norte”, avalia a secretária de segurança, Kaline Leite.

Gráfico Folha de São Paulo – Retirado do Portal Mossoró Hoje.

O Câmera.

DETRAN: CALENDÁRIO DE LICENCIAMENTO

DETRAN: CALENDÁRIO DE LICENCIAMENTO