quinta-feira, 24 de dezembro de 2015

Shows do Natal em Natal terão operação especial de transporte

A Secretaria Municipal de Mobilidade Urbana (STTU) fechou na manhã desta quarta-feira (23) a operação especial para garantir o transporte para o público que vai prestigiar os shows do Natal em Natal. O esquema abrange tanto a Arena das Dunas como o ginásio Nélio Dias, no período de 25 a 30 de dezembro.

Para os shows que serão realizados na Arena das Dunas, serão montados áreas de estocagens de transporte, onde ônibus das linhas convencionais estarão à disposição dos usuários de acordo com as regiões de destino da cidade no entorno do estádio. Já para os shows no Ginásio Nélio Dias, na região Norte, as linhas sairão de áreas de estocagens nas avenidas localizadas nas avenidas Tocantinea, Guararapes, Itapetinga e Baião, respectivamente.

Arena das Dunas (dias 25, 26 e 27 de dezembro)

Nos dias 25, 26 e 27 de dezembro – As áreas de estocagens de transporte nas imediações do estádio Arena das Dunas serão montadas nos seguintes locais:

* As linhas 02, 04, 08, 10/29,60,72,73,77 e 79 sairão da Praça da Árvore com destino ao ponto de parada na Igreja Universal 20 minutos após o término do show;

* Para atender os usuários que moram na região Oeste, a linha 30 terá área de embarque de passageiros na Rua Pe. João Damasceno com a Morais Navarro nos horários das 23h17 e 0h07 (saída do Terminal); a linha 31 terá base para embarque na Av. Prudente Morais x Miguel Castro (antigo bar Seis em Ponto) nos horários das 23h40 e 0h10 (saída do Terminal); a linha 41 terá ponto de embarque na Av. Prudente de Morais próximo a passarela nos horários 22h58, 23h28, 23h58 e 0h28 (saída do Terminal); Já os usuários da linha 63 contarão com ponto de embarque na Igreja Universal nos horários da 23h28, 23h48 e 0h08 (horário de saída do terminal).

* Para atendimento dos usuários da região Leste e Norte, a STTU está disponibilizando as linhas 35 com saída da Praça da Árvore e linhas 64A/43 com local de embarque na Av. Prudente de Morais com a Miguel Castro (antigo Bar Seis em Ponto), 20 minutos após o término do show;

* E para atendimento a região Sul e Planalto, os usuários contarão com a operação das linhas 33, 37, 51, 54 e 65 que contarão com pontos de estocagens nas imediações do cruzamento da Av. Salgado Filho com a Miguel Castro e ponto de embarque na parada do Dom Gourmet/Quartis, vinte minutos após o término do show.

Nélio Dias (dias 29 e 30 de dezembro)

O espectador que for para os shows no Ginásio Nélio Dias, contará com as viagens das seguintes linhas no retorno para casa:

* 01A e 01B que terão ponto de embarque na Av. Tocantínea com destino a região oeste, entre 23h20 e 23h, respectivamente (saída do terminal);

* A linha 02 com destino a região Sul que terá local de saída na Av. Guararapes, entre 23h59 e 0h15 (saída do terminal);

* As linhas 15/16 e 17/78, com destinos as regiões Leste e Oeste, que operarão na Av. Tocantínea e Guararapes, entre 23h59 e 0h15, respectivamente (saída do terminal);

* A linha 60 com destino a região Sul que terá ponte de embarque na Av. Tocantínea, entre 23h59 e 0h15 (saída do terminal);

* A Linha 73 que contará com ponto de embarque na Av. Itapetinga com destino a região Sul, entre 23h59 e 0h15 (saída do terminal);

* A linha 76 que contará com ponto de embarque de passageiros com destino a região Oeste na Av. Tocantínea, entre 23h59 e 0h15 (saída do terminal);

* As Linhas 78A/47 que sairão da Av. Itapetinga com destino as regiões Leste e Sul, entre 23h59 e 0h15 (saída do terminal);

* A linha 84 que contará com ponto de embarque na Av. Tocantínea com destino a região Leste, entre 23h59 e 0h15 (saída do terminal).

A STTU informa ainda que agentes de mobilidade estarão nos locais fiscalizando o cumprimento dos quadros de horários e viagens e o telefone 156 estará à disposição para informações e ocorrências. A ligação é gratuita.

G1 RN

Após escrever carta de Natal, menina revê mãe presa; 'Queria abraçar ela'


“Eu tenho 10 anos. Vou fazer 11 anos no dia 30 de dezembro. O presente que eu queria neste Natal era ver a minha mãe e abraçar ela. Só isso que eu queria”. O desejo de Natal de uma menina de 10 anos, escrito em uma carta endereçada a um projeto da Polícia Militar em Goianinha, município distante 54 Km da capital potiguar, comoveu a comissão que apurou os cerca de 150 pedidos enviados a corporação. A comoção se deu pelo fato de que a mãe da menina cumpre pena por tráfico de drogas. O encontro aconteceu na tarde desta quarta-feira (23) no Centro de Detenção Provisória (CDP) feminino de Parnamirim, na Grande Natal.

O encontro entre mãe e filha durou cerca de uma hora e aconteceu dentro do CDP. A menina foi acompanhada pela madrinha, Luzinete Mendonça, que tem a guarda da menor desde a prisão da mãe, e pelo capitão da Polícia Militar Claudio Henrique de Sá Rodrigues, coordenador do projeto 'um sonho de Natal', promovido pela 3ª companhia do 8º Batalhão da PM no estado. Mãe e filha trocaram presentes e se emocionaram durante o reencontro. "Eu vou parar. Eu vou sair daqui e vou fazer tudo certo para cuidar de você", prometeu a mãe à menina.

De acordo com o capitão da PM, o pedido da menina sensibilizou a todos. "No Brasil inteiro, temos famílias dilaceradas pelas drogas e pelo tráfico, mas o pedido desta criança vai na contramão de tudo de ruim que vemos hoje em dia. Esse desejo tem aquilo do que mais precisamos, que é carinho, afeto, amor. Espero que tenhamos alcançado o objetivo de fazer com que a mãe do amanhã não siga os caminhos escolhidos por esta mãe que está sendo visitada hoje”, concluiu o capitão.

A carta

De acordo com a própria menina, a ideia de escrever a carta surgiu a partir de uma dica da madrinha. "Minha tia escutou no rádio que a polícia estava recebendo cartas para realizar sonhos de Natal. Aí mandou eu escrever minha cartinha fazendo o meu pedido", explicou.

Segundo a madrinha, após o envio da carta de Natal, a menina ficou ansiosa pela resposta. "Ela perguntava o dia todo: 'madrinha, o homem nem veio ainda'. Quando o capitão Henrique chegou até a nossa casa ela ficou sem reação, mas assim que ele saiu ela chorou bastante emocionada", conta.

De acordo com o capitão Henrique, o aviso da visita só foi feito um dia antes, nesta terça-feira (22), para evitar que a criança ficasse ansiosa. "Avisamos ontem e a tia disse que ela não dormiu", disse.

A mãe

A mãe da menina, Beatriz Mendes da Silva, foi presa em setembro deste ano por tráfico de drogas. Ela e o marido foram detidos em flagrante durante uma operação policial. De acordo com Beatriz, ela apenas consumia droga. "Eu era trabalhadora, trabalhava no roçado, mas consumia droga", disse. Esta é a segunda passagem de Beatriz no sistema penitenciário do RN por tráfico de drogas.

"Na primeira vez eu tinha apenas a droga que ia usar, mas fui presa por tráfico. Nesta última, um homem apareceu na minha casa e disse para eu guardar um negócio para ele que alguém de Natal viria para buscar, em troca ele me deu um pouco de droga para consumir. No outro dia acordei com a polícia dentro da minha casa. Prenderam até meu marido, que não tinha nada com a história", relatou Beatriz.

A mulher se emocionou ao saber que o pedido de Natal da filha foi visitá-la na cadeia. De acordo com o diretor do CDP feminino de Parnamirim, Eliélson Dantas, desde que chegou à unidade, Beatriz ainda não havia recebido nenhuma visita. Segundo a mulher, como ela não tem parentes no estado e o marido está preso, não havia ninguém que pudesse fazer o cadastro no CDP para visitá-la. O diretor confirmou que a regulamentação do presídio é de que apenas parentes podem visitar as detentas, no entanto, afirmou que o caso da mulher pode ser enquadrado como uma exceção.

"Quando eu ainda estava cumprindo pena na João Chaves (complexo penal feminino localizado na Zona Norte de Natal) ela trocava cartas comigo, dizendo que eu tomasse cuidado e que não fizesse nenhuma besteira, que quando eu saísse queria morar comigo", falou emocionada. "Quando eu estava com ela lá fora, ela cuidava de mim, era muito carinhosa. Sempre quando eu saía, ela escolhia minhas roupas. Eu amo essa menina", disse Beatriz.

Além da filha de 10 anos, fruto da relação com o primeiro marido, Beatriz ainda tem outros 7 filhos: outros três do primeiro casamento, três do segundo e um filho mais velho que teve antes de se casar com o primeiro marido.

G1 RN

Campanha de natal em Mossoró arrecada 2.300 kgs de alimentos para o Lar da Criança Pobre

Depois dos 45 dias da campanha “Natal Sem Fome”, a Universidade Federal Rural do Semi-Árido entregou na tarde desta terça-feira, dia 22, mais de 2.300 quilos de alimentos não perecíveis ao Lar da Criança Pobre de Mossoró, localizado no Bairro das Abolições. Os donativos foram arrecadados junto à comunidade acadêmica, com doações advindas dos servidores docentes, técnicos-administrativos, funcionários terceirizados e estudantes das quatro unidades acadêmicas – Mossoró, Angicos, Caraúbas e Pau dos Ferros -, além da comunidade externa que abraçou a causa.

Foram entregues alimentos que compõe os itens de uma cesta básica, com destaque para o grande volume recebido de arroz, feijão, macarrão, açúcar, farinha, café, óleo, biscoitos e fubá de milho. Com a divisão dos donativos foram montadas 300 cestas básicas que, já de posse do Lar, serão doadas às famílias atendidas pela instituição.

Esta já é a terceira edição da Campanha, comandada desde o início pela professora Ludimilla Carvalho Serafim de Oliveira, chefe do Departamento de Agrotecnologia e Ciências Sociais – DACS. No primeiro ano, em 2013, foram arrecadados 500 pacotes de fraldas descartáveis doadas ao Instituto Amantino Câmara e, no ano passado, 2014, 2.500 quilos de donativos foram entregues pela primeira vez ao Lar da Criança Pobre.

A instituição é filantrópica, vive inteiramente de doações, e desenvolve seu trabalho com famílias carentes nas áreas de vulnerabilidade social com ações voltadas para educação de crianças e adolescentes; ajuda aos doentes; acolhimento de pessoas com deficiência abandonadas; auxílio aos favelados por meio do Projeto São Lucas; refeições e dormidas para os desabrigados; visitas a presos e assistência religiosa.

Atualmente o projeto atende a 5 mil famílias cadastradas. Desse total, semanalmente 300 delas recebem doação de cesta básica; cerca de mil crianças estão matriculadas em uma das 6 escolas de Ensino Fundamental – do primeiro ao nono ano – e outros quase 100 jovens são assistidos com cursos profissionalizantes.

Para a coordenadora da campanha da Ufersa, professora Ludmilla Oliveira, esse é um importante momento de solidariedade. “Estamos superando as expectativas a cada ano, o que é muito importante porque a contribuição de todos nesse ato solidário transforma o Natal em um momento ainda mais especial para tantas famílias carentes”, pontua ela.

Os alimentos foram recebidos de forma muito calorosa pela irmã Cristina Scherzinger, uma das três religiosas que administra os trabalhos do Lar da Criança Pobre. “Somos uma entidade filantrópica e ficamos muito felizes em nome daqueles que tanto precisam do nosso trabalho quando recebemos de uma instituição tanta atenção”, agradece irmã Cristina.
Vocação para os pobres –

Quem hoje chega ao trabalho do Lar da Criança Pobre não imagina o longo caminho de dedicação e entrega percorrido pelas três irmãs germânicas, que vieram para o Brasil se dedicar à vida religiosa na Ordem Franciscana. Aqui, cruzaram-se no caminho do padre mossoroense Dom Gentil Diniz Barreto, quando este era pároco na cidade de Limoeiro, em Pernambuco, e dele receberam o convite: “se vocês querem seguir a vocação para ajudar os pobres, vamos para Mossoró”.

A religiosa Liselotte Elfriede Scherzinger, Irmã Ellen, foi a primeira a chegar à cidade potiguar, em 1979, acompanhada da irmã Ermelinda. E, já no primeiro dia, foram recepcionadas pelo pedido de uma mãe que clamava abrigo para o seu filho enquanto trabalhava. “Daquela primeira criança, nunca mais paramos”, relembra Cristina, a terceira franciscana que chegou a Mossoró anos depois para auxiliar nos trabalhos do Lar.

Sua lembrança mais remota – e igualmente mais latente – fora a imagem de crianças pedintes pelas ruas da cidade a qualquer horário do dia e da noite. Para tentar reverter essa situação social, Cristina lembra que Ellen pediu ajuda a sua mãe, que à época ainda residia na Alemanha e doou os recursos financeiros para montar a estrutura inicial.

A irmã Cristina é médica e, antes de Mossoró, desenvolveu atividades filantrópicas e os estudos pelos Estados do Pernambuco, Amapá, Rio de Janeiro, Pará e no Ceará. As três são da cidade de Augsburg, no sul da Alemanha. Embora já com Português fluente, não perderam a voz firme do sotaque alemão, que por vezes se mistura com o sorriso alargado para abraçar as crianças. Foi assim quando, já na despedida da equipe da Ufersa, chegou o pequeno garoto acompanhado da mãe para receber seu alimento.

Serviço –
Os interessados em doar, o Lar da Criança Pobre fica na Rua Maria Salem Duarte, 131, no Bairro Abolição II, em Mossoró. O telefone para contato é o (84) 3318-4971.

De fato

DETRAN: CALENDÁRIO DE LICENCIAMENTO

DETRAN: CALENDÁRIO DE LICENCIAMENTO