segunda-feira, 28 de dezembro de 2015

Sitio Rio Novo uma comunidade abandonada na gestão do prefeito Flaviano.

Já entramos para o último ano de administração e até agora nenhum beneficio chegou à comunidade rural do rio novo em Apodi, ‘’ a única coisa que o prefeito fez por aqui foi prometer e mais nada’’ tudo ficou no palanque na época da eleição, comenta um sócio da associação local, foram muitas as promessas das quais as que se destacam foram: ponte metálica, conserto da barragem do sitio (que servia de atração turista e gerava trabalho e renda para os agricultores), erradicar as casas de taipas, iluminação pública, estradas e restauração do calçamento da ladeira que é um acesso importante nos períodos de inverno.

Não entendemos o porquê que esse sítio foi esquecido, desde que o prefeito assumiu o cargo, a prefeitura recebeu de royalties mais de 10 milhões de reais, dinheiro suficiente para cumprir com o que foi prometido. Mas parece que o professor foi contaminado pelo germe do poder e só voltará ao normal quando sai do cargo coisa que a cada dia fica mais próximo.

Governador assina ordem de serviço para pavimentar a rodovia CE-464

O governador Camilo Santana vai assinar, nesta segunda-feira (28), ordem de serviço para o início das obras de pavimentação de mais um trecho rodoviário. Desta vez, será a rodovia CE-464, no entroncamento da CE-060 (Antônio Diogo) – Ocara – entroncamento da CE-359. A solenidade será realizada às 19 horas, no município de Ocara, no Maciço de Baturité.

A previsão é de que, aproximadamente, em 360 dias a população de Aracoiaba, Ocara, Redenção e localidades adjacentes possa contar com 38,2 km de estrada pavimentada, facilitando a trafegabilidade no trecho, que atualmente é de piçarra. Além de auxiliar no escoamento de produção pela rodovia CE-060, a obra promoverá um deslocamento mais seguro e confortável.

Serão investidos, no trecho, R$ 23.054.061,28 em melhorias de infraestrutura rodoviária. Os recursos do Tesouro Estadual e do Banco Interamericano de Desenvolvimento (BID) serão utilizados em serviços preliminares e auxiliares, drenagem, pavimentação, obras d’arte correntes, obras d’arte especiais, sinalização (horizontal e vertical), proteção ambiental e outros.

Alerta geral

Anvisa aprova primeira vacina contra dengue no país

A Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa) deu o aval para a vacina contra a dengue da Sanofi-Pasteur que já tinha sido liberada no México e nas Filipinas, conforme publicação nesta segunda-feira no Diário Oficial da União. Agora, a Câmara de Medicamentos (Cemed) vai avaliar o preço final da vacina e ainda deve demorar cerca de três meses para que a imunização esteja nos postos e clínicas.

— Foi uma surpresa de fim de ano, e a boa notícia é que vamos ter a vacina no primeiro semestre de 2016. Mas é importante que se continue cuidando dos criadouros do Aedes aegypti porque a vacina protege, mas não vai acabar com o mosquito e a vacina não protege contra outras doenças disseminadas pelo vetor, como a zika — diz a diretora médica da Sanofi-Pasteur, Sheila Homsani.

A vacina, válida para os quatro tipos de dengue, pode reduzir dois em cada três casos da doença, 80% das hospitalizações e 90% da incidência de casos graves que resultam em mortes. Só este ano no Brasil, dos dois milhões de casos de dengue notificados, 1,4 milhão foram confirmados e cerca de 800 pessoas morreram vítimas da doença.

Os testes foram feitos em 40 mil pessoas de nove meses aos 60 anos, em 15 países, inclusive no Brasil. Os resultados foram entregues no fim de 2014 e estavam sendo analisados pela Anvisa desde março deste ano. Agora que foi aprovada, o governo deve decidir a logística da vacinação.

O laboratório recomenda que ela seja aplicada em larga escala e a prioridade é atender ao poder público, mas o produto também estará disponível no mercado privado. A administração deve ser feita em três doses, com intervalo de seis meses entre elas, para garantir a proteção de 93% em crianças a partir de 9 anos de idade — a partir de quando o laboratório observou que há aumento na incidência de dengue. Mas a primeira dose já garante eficácia de 74%.

Fonte: O Globo

Vereadores de cidade no Maranhão vão devolver R$ 24.980 que receberam sem trabalhar

O Ministério Público do Maranhão firmou Termos de Ajustamento de Conduta (TACs) com os vereadores da pequena Godofredo Viana – cidade localizada a quase 600 quilômetros da capital São Luís -, Jorge Alberto Pereira Alves (PTB), o Professor Jorge, e Nelinaldo de Azevedo Queiroz (PSC), estabelecendo o ressarcimento de valores recebidos irregularmente dos cofres públicos. Ambos receberam ilegalmente remunerações de cargos cujas funções não exerciam, segundo o Ministério Público.

Jorge Alves recebeu salários de professor municipal durante o período de março a novembro de 2015, totalizando R$ 16.482. Nos meses de janeiro a outubro do mesmo ano, Queiroz recebeu o montante de R$ 8.498 da Guarda Municipal de Godofredo Viana.

Os acordos foram propostos pelo titular da Promotoria de Justiça da Comarca de Cândido Mendes (sob cuja jurisdição se encontra Godofredo Viana), Márcio Antônio Alves de Oliveira.

O município de Godofredo Viana tem cerca de 11 mi habitantes (Censo 2010) e fica localizado na fronteira do Maranhão com o Pará.

Pelo Termo de Ajustamento de Conduta assinado por Jorge Alves – que foi eleito em 2012 pela Coligação Justiça e Desenvolvimento – para ressarcir os valores recebidos irregularmente, o vereador compromete-se a dar 20 horas-aula semanais, no turno vespertino durante o ano letivo de 2016, nas escolas Iolanda Costa e Silva ou Maria do Rosário.

Outra obrigação estabelecida é a apresentação ao Ministério Público do Maranhão, até o quinto dia útil do mês seguinte, a cópia do livro de ponto e o conteúdo das aulas. Caso concorra à reeleição em 2016, o prazo final para concluir o ressarcimento ao Município é o final do mês de abril de 2017.

No caso de Nelinaldo Queiroz, a devolução dos valores deve ser feita por meio de 10 parcelas mensais, descontadas diretamente do salário recebido da Câmara Municipal de Godofredo Viana.

Queiroz também está obrigado a apresentar à Promotoria, até o quinto dia útil do mês seguinte, a cópia de seu contracheque, no qual deve constar o desconto das parcelas acordadas.

As multas por descumprimento estabelecidas nos acordos são R$ 8.498 para Nelinaldo Queiroz e R$ 2 mil por mês de atraso no caso de Jorge Alves. A reportagem tentou contato com os vereadores, mas ninguém atendeu na Câmara de Godofredo Viana.

Fonte: Estadão

Após reclamar da demora, idoso agride médico em hospital no RN

Após exigir ser atendido com urgência, um idoso de 65 anos agrediu um médico plantonista do Hospital Municipal de Goianinha, cidade localizada a 54 Km de Natal,

no final da manhã desta segunda-feira (28). O idoso agrediu o médico com um soco, mas foi contido por populares e levado até a delegacia de Goianinha.

De acordo com o delegado Wellington Guedes, o idoso, que deu entrada no hospital apresentando dores na região da barriga, reclamou da demora no atendimento e pediu para ser atendido com urgência. Segundo o delegado, de acordo com o depoimento do médico, a agressão ocorreu quando o médico saiu da sala após terminar um atendimento.
"O médico relatou que ao sair da sala o paciente cobrou ser atendido com urgência. Ele pediu que o paciente aguardasse a vez, mas o idoso relatou que estava sentindo as dores desde a noite anterior. O médico teria dito que ele já deveria ter procurado o hospital desde que começou a sentir as dores. Foi então que aconteceu a agressão", explicou o delegado.
Ainda de acordo com Guedes, o idoso conseguiu agredir o médico com apenas um soco e foi rapidamente contido por populares que estavam no hospital. O médico e o paciente foram conduzidos até a delegacia da cidade aonde o médico prestou queixa. Segundo o delegado, não foi possível interrogar o idoso. "O paciente não foi interrogado porque passou mal. Ele teve que ser transferido para o hospital Deoclécio Marques, em Parnamirim", disse.
Na delegacia foi registrado um Termo Circunstanciado de Ocorrência (TCO) que será encaminhado a Justiça. De acordo com o delegado, o idoso irá responder por lesão corporal leve, uma vez que a agressão não causou nenhum dano maior ao médico. Além do TCO, foi expedida uma guia para a realização do exame de corpo de delito no Instituto Técnico-Científico de Polícia (Itep) em Natal.

Fonte: G1

Prefeito e oito vereadores são presos por desvio de dinheiro no interior de Alagoas.

O Grupo Estadual de Combate às Organizações Criminosas (Gecoc) do Ministério Público, em parceria com as polícias Militar e Civil, realizou nesta quarta-feira, 08, uma operação na cidade de Joaquim Gomes, distante da capital 70 km, que resultou na prisão de oito vereadores e do ex-secretário de saúde do município.
Segundo informações do site JG 40 Graus, a sessão na Câmara Municipal de Joaquim Gomes foi interrompida para cumprimento dos mandados de prisão expedidos pela 17ª Vara Criminal da Capital.
Durante a operação, que contou com a presença do delegado-geral da Polícia Civil, Carlos Alberto Reis e do coordenador do Gecoc, promotor Alfredo Gaspar de Mendonça, oito dos 11 vereadores municipais foram detidos: Edivan Antônio da Silva, Antônio Gonzaga Filho, Edvaldo Alexandre da Silva Leite, o Dil das Irmãs, Cícero Almeida Lira, Adriano Barros da Silva, Antônio Márcio Jerônimo da Silva, Antônio Emanuel de Albuquerque de Moraes Filho, o Maninho, e Tereza Cristina Oliveira de Almeida.
O ex-secretário de Saúde do município, Ledson da Silva, também foi preso por intermediar o pagamento aos vereadores.
Mensalinho
Segundo informações da assessoria de comunicação do Ministério Público, os vereadores são acusados de receber verba pública para integrar a base aliada do prefeito afastado Antônio de Araújo Barros (PSDB), conhecido como "Toinho Batista".
"Eles recebiam uma espécie de 'mensalinho' para apoiar as ações do governo municipal e não efetivar a fiscalização devida", destacou o coordenador do Gecoc, Alfredo Gaspar.
De acordo com dados passados pelo promotor da cidade, Carlos Davi Lopes, as investigações tiveram início em setembro quando o Ministério Público recebeu uma denúncia de corrupção e um vídeo, onde os vereadores aparecem recebendo dinheiro do ex-secretário. Os edis recebiam uma quantia de mensal com valores entre R$1,5 mil e $3 mil pelo apoio político a administração afastada.
"O vídeo é de outubro do ano passado e não temos como precisar até quando os vereadores receberam o dinheiro. Ainda não ficou comprovada a participação do prefeito no esquema. Se caso ocorra, ele será punido. Joaquim Gomes é símbolo da corrupção. É uma cidade pequena com IDEB e IDH baixos e esta sendo assaltada por gestores inescrupulosos", disse o promotor.
Os edis estão no Instituto Médico Legal (IML), em Maceió, onde passam por exames de corpo de delito. Depois, ficarão presos na Casa de Custódia.
O promotor Carlos Davi Lopes informou ainda que o MP pedirá a prisão dos acusados por improbidade administrativa. Isto impedirá que os vereadores voltem aos cargos. Com isso, as vagas na Câmara Municipal de Joaquim Gomes serão ocupadas pelos suplentes.
No IML, a imprensa tentou falar com os acusados sobre o esquema, mas os vereadores se recusaram a contar as suas versões sobre o caso aos repórteres.
Propina
No vídeo registrado por uma câmera escondida dentro do veículo utilizado por Ledson da Silva, o primeiro a aparecer é Edivan Antônio, que também trabalha como escrivão do Fórum de Joaquim Gomes .

O vereador é filmado recebendo uma quantia de dinheiro e, em seguida, cobrando a parte de Adriano Barros e Antônio Márcio.
Também foram registrados os momentos em que o ex-gestor repassava o pagamento em espécie ao presidente da Câmara, Antônio Gonzaga Filho, e aos vereadores Edvaldo Alexandre e Cicero Lira. Já Antônio Emanuel de Albuquerque e Tereza Cristina Oliveira receberiam dinheiro durante um encontro realizado em Maceió. "Todo mundo que tem acordo pega", revela o representante da Prefeitura Municipal no vídeo.

Fantástico

DETRAN: CALENDÁRIO DE LICENCIAMENTO

DETRAN: CALENDÁRIO DE LICENCIAMENTO