sábado, 12 de março de 2016

Os potiguares na convenção do PMDB

Na convenção do PMDB, em Brasília, o deputado Nelter Queiroz uniu o PMDB do H e o PMDB do G.
O presidente Michel Temer teve o voto do ministro Henrique Alves, do senador Garibaldi Filho…

Não teve do único deputado federal Walter Alves, que está em Natal, acompanhando a mulher Carol, como o Blog já informou.

Foram votar em Michel Temer os deputados Nelter Queiroz, Hermano Morais, Álvaro Dias e Gustavo Fernandes.

Também o ex-deputado Elias Fernandes.

A ex-deputada Ana Catarina Alves, com direito a voto, não apareceu.



*Thaisa Galvão.

Deputado Walter Alves foi a ausência sentida na convenção nacional do PMDB

O deputado federal Walter Alves deu a senha…Não foi à convenção do PMDB que acontece hoje em Brasília.

E o deputado, vice-presidente do diretório estadual do partido, estava em Brasília até a madrugada de hoje, quando embarcou para Natal.

Walter foi a ausência mais sentida na convenção que está reconduzindo o vice-presidente da República Michel Temer à presidência.

Para quem observa de cima a política do RN, a atitude de Walter hoje sinaliza sua insatisfação com a legenda.

Mas isso não é de agora.

Quando se candidatou a presidente da Câmara, o então deputado-primo Henrique Alves prometeu, em pronunciamentos e entrevistas, que se fosse eleito, passaria a presidência do PMDB estadual para Walter.

Henrique se elegeu, tirou todo o mandato, e se esqueceu de cumprir a promessa feita a Walter.

Nem mesmo uma licença enquanto presidia a Câmara…

Walter continuou vice. E sem prestígio.

Tem muito mais prestígio hoje como vice-líder do PMDB na Câmara, numa dobradinha com o líder Leonardo Picciani.

E foi com o prestígio na Câmara que o deputado potiguar descobriu o caminho de sua liberdade: o PTB.

É para lá que Walter um dia poderá migrar, levando junto, claro, o senador Garibaldi Filho.

Porque pai segue o filho, não o primo.

Até 2018, pai e filho tem tempo para redefinirem o futuro político.

Hoje eles só antecipam uma coisa: serão candidatos à reeleição.

Garibaldi a senador, Walter a deputado.


*Thaisa Galvão.

FEBRACE: ALUNOS DE CARAÚBAS VÃO A SÃO PAULO!!!


ENG002 - Aerogerador Portátil
Vinícius e Joel
Resumo (Ver pôster)

A humanidade tem enfrentado diversos problemas ambientais, dentre os quais, se destaca o aquecimento global, que tem como principais agravantes o atual avanço tecnológico e o consumismo crescente. Nos últimos anos o homem passou a utilizar vários instrumentos, em suas atividades, que necessitam de alto consumo energético, muitas vezes proveniente de fontes não renováveis. Assim, como alternativa para reduzir esse problema recomenda-se o uso das energias limpas. Dentre as quais se destaca a energia eólica. O presente trabalho propõe a construção de um equipamento que tem como base a sustentabilidade fazendo uso de energia renovável. 

O funcionamento da energia eólica tem como princípio a lei de Lenz e Faraday eletromagnética. É com essa lei que se entende a produção de corrente elétrica a partir de um campo magnético constante ou variável, sendo à base do funcionamento de alternadores, dínamos e transformadores. 
De acordo com as pesquisas, observou-se que é possível construir um mini aerogerador reaproveitando sucata eletrônica, e assim promover tanto uma diminuição do lixo eletrônico descartado de forma inadequada em lixões a céu aberto, que podem levar à contaminação de recursos naturais, como construir uma fonte alternativa de energia limpa. 
O mini gerador eólico é capaz de gerar uma tensão variável de 1,5V a 15V, que pode ser utilizada para acender led’s e recarregar pequenas baterias. 
Então, observa-se que é possível a construção de um aerogerador portátil e prático utilizando materiais alternativos.

Palavras-chave: Aerogerador, Sustentabilidade, Energia eólica.

PR COM WILMA E LUIZ ALMIR É A PRINCIPAL PREOCUPAÇÃO DO PREFEITO DE NATAL

Disparado nas pesquisas como possível reeleito em outubro próximo, com a gestão bem avaliada, o prefeito de Natal, Carlos Eduardo, tem hoje uma preocupação: uma provável chapa do PR formada pela ex-governadora Wilma de Faria e o vereador Luiz Almir.

Tanto preocupa uma chapa com os dois, quanto puxada por um ou por outro.

Fora isso, nada tem preocupado o prefeito Carlos Eduardo.

Nenhuma possível candidatura posta à mesa no cenário político de Natal.


São os arrumados e as preocupações dos políticos no momento.

Temer diz que não é hora de acirrar ânimos e dividir brasileiros

Do Xerife: O vice-presidente da República Michel Temer disse hoje (12), durante discurso na convenção nacional do PMDB, que “não é hora de dividir os brasileiros, de acirrar ânimos e levantar muros”. Segundo ele, em um momento atual de grave crise política e econômica, a hora é “de construir pontes”. O PMDB deve reconduzir Temer à presidência nacional do partido. No total, 454 delegados vão eleger os membros do Diretório Nacional, que, por sua vez, vão escolher a nova Comissão Executiva Nacional.

Temer voltou a defender a unidade nacional e o diálogo entre todas as correntes de opinião. “O PMDB sempre teve diversidades internas, mas [que] convergem em todas as ocasiões em que é preciso cuidar do país”. Ele afirmou que o partido vai apresentar em breve uma proposta para garantir e ampliar avanços sociais e a igualdade de oportunidades para todos. “São propostas que visam a repor a confiança dos setores produtivos ampliando o nível do emprego. Não podemos nos abater nem perder a confiança no futuro”.

Médico diz a Secretário da Saúde que Hospital Tarcísio Maia em Mossoró, RN é um curral

Do VNT: Nas redes sociais, internautas compartilham um vídeo da reunião realizada na quinta-feira, (10), em que o mastologista e médico do trabalho aposentado Carlos Alberto se exalta e denuncia os problemas enfrentados pelo Hospital Regional Tarcísio Maia (HRTM) durante reunião com o diretor da unidade, Jarbas Mariano, e o secretário de Estado da Saúde Pública, Ricardo Lagreca.

Revoltado, o médico afirma que o HRTM é um curral, de onde, todos os dias, sai “uma carreira de gente para enterrar”.

“Se eu soubesse que aqui era assim, eu teria levado meus familiares para Natal. Isso aqui é uma merda. Vocês não são dignos de estar neste serviço, onde todo dia sai uma carreira de gente para enterrar. Aí a gente chega aqui dentro, nesse curral. Se fosse a tua mãe, Lagreca, e a tua sobrinha, tu não aceitava isso não, porque tem dinheiro para bancar. Eu tenho dinheiro para bancar, mas nem isso tem aqui em Mossoró”, declara.

Contactado, o diretor do HRTM informou que o médico do vídeo não pertence ao quadro do hospital e está com um familiar idoso internado na unidade esperando por uma vaga em leito de Unidade de Terapia Intensiva (UTI), pois todos os que a unidade dispõe estão ocupados.

A Sesap emitiu nota oficial tratando sobre o assunto.

“Em virtude de um vídeo que circula nas redes sociais, a Secretaria de Estado da Saúde Pública (Sesap) tem a esclarecer o seguinte.

Em reunião com representantes do Sindicato da Saúde e a diretoria do Hospital Tarcísio Maia (HRTM), ocorrida nesta quinta-feira (10), em Mossoró, o secretário Ricardo Lagreca afirma que foram ouvidas e valorizadas as diversas dificuldades existentes no momento atual, em que todos os hospitais recebem uma demanda excessiva por conta principalmente do quadro epidemiológico nacional e que repercutem fortemente na rede pública hospitalar.

Diante da situação é natural que nestes momentos existam questionamentos mais incisivos, que uma vez explicados demonstram o grande empenho do Governo em resolver todos os problemas”.

– Mossoró precisaria de 30 novos leitos de UTI para atender demanda

Jarbas Mariano ressalta que a falta deste tipo de leito é um problema enfrentado tanto pela rede pública quanto pelos hospitais particulares e que, hoje, Mossoró precisaria de mais 30 leitos de UTI novos para atender à demanda dos mais de 60 municípios que recorrem aos serviços médicos da cidade.

“Infelizmente, no próprio relato do nosso colega, ele afirma que não conseguiu UTI nem na rede privada. O problema da falta destes leitos tem se agravado nos últimos anos, pois o Governo Federal desativou mais de 14 mil leitos de UTI em todo o país. Se, juntando a rede pública e privada, Mossoró tivesse mais 30 leitos de UTI, seria o suficiente para atender à demanda”, explica.

O diretor informa que não há previsão de abertura de novos leitos de UTI no HRTM. Já a enfermaria deve ser ampliada após a conclusão dos 36 leitos construídos pela Maçonaria. A obra, afirma, está na fase de acabamentos e deve ser inaugurada ainda este ano.