terça-feira, 10 de maio de 2016

CARAÚBAS: MORRE ALUNA DA ECOLA LOURENÇO GURGEL

Com muita tristeza noticiamos aqui o falecimento da estudante Maria Vandeilma Ferreira de Santana (Vanda). Aluna da 2ª série do Ensino Médio, no turno vespertino da Escola Estadual Professor Lourenço Gurgel de Oliveira, Caraúbas-RN. 
Vandeilma tinha 23 anos, apresentava-se como aluna exemplar. Em decorrência de seu falecimento, as atividades da Escola estão suspensas.
Toda a escola lamenta o acontecimento!

Operação Terra Arrasada da PF realiza buscas e apreensões na PB, PE e RN

Do Xerife: A Polícia Federal, a CGU e o Ministério Público Federal deflagraram na manhã desta terça-feira (10) a Operação Terra Arrasada que tem por objetivo cumprir 11 mandados de busca e apreensões e 2 de afastamento de cargos expedidos pela 16ºVara da Justiça Federal da Paraíba.

A Ação tem por objetivo desarticular esquema de irregularidades e aplicação de verbas públicas federais em contratos de assessoria técnica e social e Ambiental à Reforma Agrária – ATES, geridos pelo Superintendência Regional do INCRA. A ATES é executada em parceria com instituições, privadas (associações e cooperativas), entidades de representação de trabalhadores rurais e organizações não governamentais ligadas a reforma agrária.

Presos cavam buraco em nova fuga de Alcaçuz, RN; três são recapturados

Três presos foram recapturados após conseguirem fugir na madrugada desta terça-feira (10) da Penitenciária Estadual de Alcaçuz, maior presídio do Rio Grande do Norte. Segundo informações do Batalhão de Operações Policiais Especiais (Bope), outros detentos conseguiram fugir. O número de fugitivos, no entanto, só será divulgado após uma recontagem que deverá ser feita ainda nesta manhã. Alcaçuz fica em Nísia Floresta, cidade da Grande Natal.
Em contato com o G1, o agente penitenciário Juciélio Barbosa da Silva, vice-diretor de Alcaçuz, contou que os presos escaparam por um buraco aberto no pé do muro. "De alguma forma os presos saíram do pavilhão 2 da unidade, se arrastaram e cavaram um buraco por baixo do muro", explicou.

Nesta segunda (9), com a fuga de 11 presos do Centro de Detenção Provisória da Ribeira, na Zona Leste da capital, chegou a 200 o número de fugitivos do sistema prisional potiguar somente este ano. A média, é de 11,7 fugitivos por semana.

Fugas em 2016

- Penitenciária Estadual de Alcaçuz, em Nísia Floresta: 64 fugitivos em 11 fugas (19 e 21 de janeiro, 21 e 24 de fevereiro, 10 e 13 de março, 10, 16, 18 e 23 de abril e 2 de maio)

- Cadeia Pública de Natal, em Natal: 46 fugitivos em 1 fuga (12 de janeiro)

- Centro de Detenção Provisória da Ribeira, em Natal: 29 fugitivos em 4 fugas (12 de fevereiro, 7 de março, 25 de abril e 9 de maio)

- Penitenciária Agrícola Dr. Mário Negócio, em Mossoró: 24 fugitivos em 6 fugas (1º, 22, 29 e 30 de janeiro, 8 de março e 22 de abril)

- Cadeia Pública de Caraúbas, em Caraúbas: 11 fugitivos em 1 fuga (5 de março)

- Presídio Rogério Coutinho Madruga, em Nísia Floresta: 7 fugitivos em 1 fuga (27 de março)

- Cadeia Pública de Mossoró, em Mossoró: 6 fugitivos em 2 fugas (1º de março e 11 de abril)

- Centro de Detenção Provisória de Macau, em Macau: 4 fugitivos em 1 fuga (14 de janeiro)

- Centro de Detenção Provisória de Patu, em Patu: 4 fugitivos em 1 fuga (4 de abril)

- Centro de Detenção Provisória de Ceará-Mirim, em Ceará-Mirim: 2 fugitivos em 1 fuga (24 de janeiro)

- Centro de Detenção Provisória do Potengi, em Natal: 2 fugitivos em 1 fuga (17 de janeiro)

- Centro de Detenção Provisória de Parnamirim, em Parnamirim: 1 fugitivo em 1 fuga (25 de março) Total: 200 fugitivos

Sistema em calamidade

O sistema penitenciário potiguar não passa por um bom momento. E faz tempo. Em março de 2015, após uma série de rebeliões em várias unidades prisionais, o governo decretou estado de calamidade pública e pediu ajuda à Força Nacional. Para a recuperação de 14 presídios, todos depredados durante os motins, foram gastos mais de R$ 7 milhões. No entanto, o sistema permanece em crise. Seis meses depois, o decreto de calamidade foi prorrogado por mais 180 dias e a permanência da Força Nacional também renovada.

Já no dia 17 de março deste ano, o governo do Rio Grande do Norte voltou a renovar o decreto de calamidade no sistema prisional potiguar e mais uma vez pediu socorro à Força Nacional. A renovação da calamidade, por mais seis meses, foi assinada pelo governador Robinson Faria. O documento diz que a renovação tem por objetivo "legitimar a adoção e execução de medidas emergenciais que se mostrarem necessárias ao restabelecimento do seu normal funcionamento".

Fugas

Além das unidades depredadas e da superlotação, as fugas também se tornaram um problema constante para o Estado. Somente este ano, 200 detentos já escaparam do sistema prisional potiguar. A média é de 11,7 fugitivos por semana.


Portal G1 - RN, Via: O Câmera.

Agricultor é morto dentro de bar na cidade de Baraúna

O agricultor Francisco Azevedo da Silva de 32 anos de idade, foi executado dentro de um bar na Rua Professor Amaury Ribeiro, a conhecida rua da vara, na cidade de Baraúna, região Oeste do Rio Grande do Norte, no início da noite de hoje, 09 de maio.

Segundo informações, dois elementos numa motocicleta, usando capacete, chegaram no bar, onde a vítima se encontrava juntamente com algumas pessoas e mandaram todo mundo sair de perto e o executaram com cerca de 06 disparos de uma arma tipo revolver calibre 38, na cozinha do bar.

Segundo a família, o agricultor foi detido algumas vezes por confusão em festas, mas nunca chegou a ser preso. Populares informaram a polícia, que a vítima tinha envolvimento com uso de entorpecentes.

A equipe da Viatura de Rádio Patrulha da polícia militar de Baraúna, comandada pelos Sd’s Couto, Santiago, Gonçalves, atendeu a ocorrência e fez o isolamento do local para os procedimentos das equipes da Delegacia de Plantão e do Itep de Mossoró.


*Informações e imagens: O Câmera.

Maranhão recua e revoga decisão de anular sessão do impeachment

O presidente em exercício da Câmara, deputado Waldir Maranhão (PP-MA), decidiu na madrugada desta terça-feira (11) revogar a decisão que proferiu pela manhã para tentar anular a sessão da Câmara que aprovou a abertura do processo de impeachment da presidente Dilma Rousseff.

A Secretaria Geral da Mesa da Câmara recebeu a decisão da revogação por volta de 00h20. Maranhão assinou dois ofícios (veja ao final desta reportagem) – um com a revogação da decisão e outro destinado ao presidente do Senado, Renan Calheiros (PMDB-AL), informando sobre a nova deliberação, que deverá ser publicada nesta terça (11). O processo de impeachment tramita desde a semana passada no Senado e será votado no plenário nesta quarta-feira (10).

"Revogo a decisão por mim proferida em 9 de maio de 2016 por meio da qual foram anuladas as sessões do plenário da Câmara dos Deputados ocorridas dias 15, 16 e 17 de abril de 2016, nas quais se deliberou sobre a Denúncia por Crime de Responsabilidade n.1/2015", diz o texto do ofício assinado por Waldir Maranhão.

A decisão de Maranhão de tentar anular a sessão da Câmara que aprovou a abertura do processo de impeachment surpreendeu o meio político pela manhã e provocou grande movimentação durante todo o dia. O partido PHS chegou a protocolar no Supremo Tribunal Federal (STF) um pedido para que a Corte derrubasse a medida tomada por Maranhão.

Em razão da decisão de Maranhão, colocou-se em dúvida se o resumo do relatórioaprovado pela comissão especial de impeachment seria lido na sessão desta segunda do Senado – exigência para que a matéria seja votada pelo plenário.

Repercussão da medida
Depois de reunião com as principais lideranças partidárias do Senado, Renan Calheiros anunciou que, mesmo com a decisão de Maranhão – considerada "intempestiva" –, a leitura do resumo do relatório e a sessão do plenário desta quarta-feira estavam mantidas. Se a abertura do processo for aprovada pelos senadores, Dilma será afastada da Presidência da República por até 180 dias.

Ao justificar a decisão de tentar anular a sessão da Câmara – e antes de voltar atrás –,Maranhão disse que o objetivo era "salvar a democracia".

Dentre as reações à medida de Maranhão, partidos de oposição ameaçavam denunciá-lo ao Conselho de Ética, integrantes da mesa diretora já tinham programado uma reunião para pressionar o presidente interino a revogar a decisão e deputados do PP iniciaram ummovimento para expulsá-lo do partido.

Antes de anunciar a decisão pela manhã, o presidente interino se reuniu duas vezes com o ministro José Eduardo Cardozo, da Advocacia-Geral da União (AGU) – autora do pedido para anular a sessão –, e consultou o governador do Maranhão, Flavio Dino (PCdoB), contrário ao impeachment da presidente Dilma Rousseff.


*JBelomont.

Movimento contra impeachment deixa Natal sem ônibus

Manifestantes já protestam em Natal contra o afastamento da presidente Dilma que acontecerá amanhã.

Na marginal da BR-101, em frente ao campus da UFRN, queimam pneus neste momento.

*THAISA GALVÃO.

DETRAN: CALENDÁRIO DE LICENCIAMENTO

DETRAN: CALENDÁRIO DE LICENCIAMENTO