sábado, 21 de janeiro de 2017

MOSSORÓ-RN: Pedreiro baleado dentro de casa junto com o filho, morreu no Tarcisio Maia

Antônio Alves Marreiro de 44 anos, baleado dentro de casa nas Barrocas, morreu no Tarcísio Maia onde se encontrava internado há cinco dias.
Antônio Alves Marreiro de 44 anos de idade, residente na Rua Marechal Deodoro, nas Barrocas, morreu na manhã de hoje, 21 de janeiro, no Hospital Regional Tarcisio Maia em Mossoró, no Oeste do Rio Grande do Norte.

Ele foi baleado dentro de casa e há cinco dias estava internado, mas não resistiu

Histórico da Ocorrência:

Na madrugada do dia 16 de janeiro, Antônio Marreiro, juntamente com dois filhos, foram baleados dentro de casa. Um dos filhos, Anderson da Rocha Alves, de 18 anos de idade, que seria o alvo dos criminosos, morreu no local. Outro filho, Ericson Alves Marreiro de 16, sofreu um disparo na mão, foi socorrido juntamente com o pai.

Os criminosos quebraram a porta dos fundos e invadiram a casa, onde a família dormia e executaram “Anderson” com disparos de pistola Ponto 40 e de escopeta calibre 12.

Antônio Alves e seu filho Ericson, receberam atendimento no local e foram conduzidos para o Hospital Tarcisio Maia, por uma equipe do Samu.

Informaram a polícia, que todo mundo no bairro sabe quem que é o responsável pelo crime e segundo informações de familiares, o acusado chegou a dizer que o acerto era com Anderson. O pai dele e o irmão foram atingidos por acaso.

O caso envolve uma rixa antiga de Anderson com outro elemento que mora na mesma região da cidade. Eles viviam trocando ameaças.


*Fonte: O Câmera.

Moro presta homenagem e diz que Teori Zavascki foi 'verdadeiro herói'

Juiz da Lava Jato deu uma breve declaração durante o velório de Teori.
Presidente do STF, ministra Cármen Lúcia, acompanha cerimônia no TRF-4.

 

Durante o velório do ministro Teori Zavascki, relator da Lava Jato no Supremo Tribunal Federal (STF), o juiz federal Sérgio Moro disse que ele foi um “herói”, por conta das dificuldades do processo.

"Vim prestar homenagem ao ministro Teori Zavascki, já me manifestei publicamente a respeito. Acredito que, pela qualidade, relevância e importância pelos serviços que ele prestava, e a situação difícil desses processos, pela importância desses processos, ele foi um verdadeiro herói. Há uma grande desolação da magistratura, todos que o conheciam, especialmente aqui da quarta região, onde ele fez carreira profissional", disse Moro, que teve seu breve pronunciamento interrompido por conta de problemas no microfone.

O corpo do ministro é velado desde as 9h deste sábado (21) na sede do Tribunal Regional Federal da 4ª Região (TRF-4), em Porto Alegre. Pela manhã, a cerimônia é reservada para amigos e familiares, e a partir das 11h será aberta ao público. O sepultamento ocorrerá às 18h no Cemitério Jardim da Paz, também na capital gaúcha.

VEJA AQUI


*JBelmont.

ALEXANDRIA-RN: Foragido morre em confronto com o GTO

Pedrinho já havia escapado de uma ação policial no ano passado. Na ocasião quatro comparsas foram presos. 

Pedro Viriato de Souza Filho “Pedrinho” de 21 anos de idade, residente na Rua Sete de Novembro, bairro Cascalho na cidade de Alexandria, morreu em confronto com a Policia Militar de Alexandria, na manhã de hoje, 21 de janeiro de 2017.

Segundo informações, “Pedrinho” estava foragido da justiça e teria reagido a uma abordagem da equipe do Grupo Tático Operacional da cidade de Alexandria, comandada pelo Cap Inácio Brilhante.

Pedrinho que respondia vários processos na Justiça por formação de quadrilha e assaltos na região, ainda foi socorrido para o Hospital Guiomar Fernandes, mas não resistiu.


*O Câmera.

ALCAÇUZ: A crise vem de anos e a população exige ação concreta do seu governador

(Foto: Andressa Anholete/AFP)

A inépcia do governo do Rio Grande do Norte ao longo da semana durante a crise no presidio de Alcaçuz é consequência de um erro maior: ter deixado o caminho livre para que as facções se estabelecessem ali. Roraima, Amazonas, Santa Catarina, Ceará, Paraná, Minas Gerais, São Paulo, Alagoas e Paraíba compartilham da mesma inaptidão. Só neste ano, esses estados tiveram guerras em presídios com saldo de 136 assassinatos – quase um terço do total das mortes registradas em 2016. A ampla maioria com decapitações, para demonstrar poder.

No Rio Grande do Norte, o governo demorou pelo menos quatro anos para admitir a presença de uma organização criminosa no estado. Desde 2003, já se tinha notícia da influência da facção paulista na Grande Natal, segundo o livro Crime organizado e sistema prisional, do promotor paulista Roberto Porto. Na publicação, Porto cita que “integrantes do setor de inteligência da Polícia Militar de Natal localizaram, em março de 2004, na favela do Mosquito, em Natal, propaganda e inscrições da organização criminosa PCN”. Primeiro Comando de Natal é como o PCC era inicialmente conhecido ali.

A equipe de inteligência do sistema prisional do Rio Grande do Norte, entretanto, só identificou em 2007 os primeiros indícios de uma sucursal potiguar do PCC. Naquele ano, dois detentos – Alexandre Thiago da Costa Silva, o Xandinho, e Jackson Jussier Rocha Rodrigues, o Monstro, mais tarde morto em confronto com a polícia – foram enviados de Alcaçuz para a Penitenciária Federal de Catanduvas, no Paraná. Lá, tiveram contato com integrantes do PCC. Aprenderam com os profissionais do crime. De volta ao Rio Grande do Norte, reproduziram os ensinamentos.

Confortável com a lacuna deixada pelo governo, o PCC se estabeleceu e cresceu. Um dos chefes da sucursal potiguar responsáveis pela rebelião da última semana, João Francisco dos Santos, o Dão, já havia dado uma demonstração de força no passado. Segundo documentos obtidos por ÉPOCA, em 2013 comandou dois motins. Em 2014, foi flagrado circulando desinibidamente com um celular na cadeia. Considerado um preso violento, Dão foi condenado pelo assassinato do radialista Francisco Gomes de Medeiros, em Caicó, no interior do estado.

A resposta à invasão de uma facção forasteira veio nos anos seguintes. Em março de 2013, criminosos que discordavam da “obediência cega” ao PCC, segundo uma promotora, criaram o SDC. Disputavam o controle do mercado de drogas dentro e fora dos presídios. Apesar da divergência, o SDC adotou práticas e estrutura quase idênticas às de seu rival – desde o estatuto, uma espécie de código de conduta do crime, ao organograma de funções.

O governador Robinson Faria veio a público na quinta-feira para dar uma resposta às trapalhadas ao longo da semana. No ponto mais agudo da crise, anunciou a entrada do Batalhão de Choque em Alcaçuz como medida imediata para conter a batalha medieval. Prometeu mais. Na entrevista ao canal de TV Globonews, disse ao vivo para o Brasil que, na manhã seguinte, daria início à construção de um muro para isolar grupos rivais. Parecia ter esquecido que a derrubada de um, dias antes, permitiu o massacre em Alcaçuz.

O Governador ainda chegou a afirmar com a autorização do secretário de Segurança, que o batalhão do choque entraria para não sair mais do presidio, e que um paredão humano seria feito para separar os presos. Nem uma coisa e nem outra. O comandante-geral da Polícia afirmou que essa afirmação foi um erro e que o governador teria se desculpado por ela.

Não deve ser fácil gerenciar uma situação dessas de extrema pressão e que mexe com a vida de toda a população de um estado, ainda mais com um sistema falido de muitos anos e que de uma hora para outra a bomba explode no seu colo, mas como a própria recomendação do MP diz, chegou a hora de agir, de retomar o controle do presidio doa a quem doer e se for necessário com o uso da força. PALAVRAS NÃO RESOLVEM MAIS.

*Texto com parte da revista Época e acréscimo do Blog do BG.

MOSSORÓ-RN: Popular baleado nas barrocas morreu no Tarcisio Maia

Fabio Bonifácio da Silva de 33 anos de idade, baleado no final da noite de ontem, nas Barrocas foi a 13ª morte violenta em Mossoró em 2017
Fabio Bonifácio da Silva de 33 anos de idade, foi baleado no final da noite de ontem na Rua Epitácio Pessoa nas barrocas e não resistiu.

A polícia não sabe o que pode ter acontecido ou quem teria tentado matar Fabio Bonifácio da Silva de 33 anos de idade, que segundo informações, morava na Rua Riachuelo no bairro Barrocas.

Ele foi encontrado por populares, por volta das 23 horas e 30 minutos de ontem, 20 de janeiro, numa esquina da Rua Epitácio Pessoa, apresentando ferimentos provocados por disparos de arma de fogo. Segundo informações ele teria sido atingido com disparos no braço, abdômen e outro na testa.

Fabio, foi socorrido por populares para a Unidade de Pronto Atendimento do bairro Santo Antônio e depois de medicado foi transferido para o Hospital Regional Tarcisio Maia, onde morreu na manhã de hoje.
 

*O Câmera.

Advogado autor de ação que bloqueia a candidatura de Maia esteve com Eduardo Cunha na prisão

Mesmo encarcerado em Curitiba, Eduardo Cunha imprime suas digitais no pano de fundo da disputa pelo comando da Câmara. Nesta sexta-feira (20), em decisão liminar, o juiz Eduardo Ribeiro de Oliveira, substituto da 15ª Vara Federal em Brasília, proibiu o presidente da Câmara, Rodrigo Maia (DEM-RJ), de pleitear a recondução ao posto. O autor da ação é o advogado Marcos Aldenir Ferreira Ribas. A repórter Marcela Matos conta que Marcos Ribas visitou Cunha na carceragem do Paraná.

O doutor esteve com o prisioneiro em 16 de dezembro. Discutiram, por exemplo, os termos do mandado de segurança ajuizado no Supremo Tribunal Federal para tentar anular a sessão em que o mandato de Cunha foi passado na lâmina. O ex-todo-poderoso atribui a Rodrigo Maia uma articulação que apressou sua subida no cadafalso. Sem mandato, ficou ao alcance da caneta de Sérgio Moro. E foi parar atrás das grades. Dali, roga pragas contra a recondução do desafeto à cadeira que já foi sua.

*JOSIAS DE SOUZA/Blog do BG.

CARAÚBAS-RN: Milhares de fiéis saem em procissão para celebrar o Padroeiro, São Sebastião

Milhares de fiéis reverenciaram São Sebastião, padroeiro da cidade de Caraúbas, na Região Oeste do Estado do Rio Grande do Norte, na tarde desta sexta-feira (20). Em procissão com proximidade de 10 mil fiéis, todos louvavam o santo padroeiro com cânticos e pedidos de renovação e fé
 
Os fiéis saíram da Igreja Matriz por volta das 17h55 e percorreram as ruas do Centro e do Bairro Sebastião Maltês, retornando ao adro da Igreja Matriz. O andor enfeitado com flores, era conduzido pelos devotos que levava a imagem do santo padroeiro.
Estiveram participando da procissão o Prefeito da cidade Juninho Alves (PSD), o Vice Prefeito Paulo Brasil (DEM), o Deputado Federal Betinho Rosado (PP), o Deputado Estadual Getúlio Rêgo (DEM), o ex-prefeito Ademar Ferreira (PMDB), o Presidente da Câmara de vereadores Josean Amorim (PMDB), o Vereadores Vinicius Amorim (SD), Antônio Argemiro (PP), Givago Barreto (PP), Hamilton Bezerra (PSD), o empresario e político Novinho Praxedes, entre outros.  
 
Muitas pessoas que participaram do cortejo de fé pagavam promessas e agradeciam as graças alcançadas. Entre elas estava a dona de casa Raimunda Martins, que fazia o percurso com os pés descalços. “Fiz uma promessa para a padroeiro há dois anos e fui atendida. Depois disso não deixo mais de acompanhar a procissão”, comentou.
O Padre Gláudio Fernandes, destacou que a procissão é uma forma de renovação da fé para os católicos. “É a expressão da alma do nosso povo. O comprometimento com a vida cristã”, ressaltou.  
 
A festa em homenagem a São Sebastião teve início no último dia 10, com o hasteamento da bandeira em frente à Igreja Matriz. Mas antes, aconteceu a procissão com a imagens de São Sebastião, saído do Bairro Sebastião Maltês até ao adro da Igreja Matriz, onde aconteceu a missa de abertura, tendo como celebrante, Dom Mariano Manzana, bispo diocesano.








































































































































































































 
 *Fonte: Icém Caraúbas.