domingo, 26 de março de 2017

Roberto Cabrini passa a noite como detento em Alcaçuz em reportagem para o SBT

O jornalista Roberto Cabrini passou uma noite em uma das celas do pavilhão quatro da penitenciária Alcaçuz, no Rio Grande do Norte. O apresentador do ‘Conexão Repórter’ viveu a experiência para reportar no documentário ‘A longa noite no inferno de Alcaçuz’ os segredos do presídio onde ocorreu o massacre de janeiro, que matou 26 pessoas. Cabrini é o primeiro jornalista ter acesso ao espaço onde ficam os detentos.
O documentário gravado por Cabrini vai ao ar neste domingo, 26. Para gravar o material, o jornalista passou uma semana investigando a situação do presídio e registrando os bastidores da guerra entre as facções.

Continua depois da Publicidade

O apresentador entrevistou líderes das organizações criminosas, presos, mulheres que perderam maridos e filhos decapitados e o secretário de Justiça e Cidadania do Rio Grande do Norte, Wallber Virgolino.
A longa noite no inferno de Alcaçuz’ revela ainda corredores sombrios, túneis cavados e esconderijos onde se ocultavam armas de fogo e valas onde ficavam homens executados.
O ‘Conexão Repórter’ vai ao ar aos domingos, logo após o ‘Programa Silvio Santos’. As informações são do Agora RN
*Por: Nova Cruz Oficial.

NATAL-RN: MANIFESTAÇÃO CONTRA A CORRUPÇÃO NO PAÍS

Manifestação ocorre em frente ao shopping Midway, na Av. Salgado Filho.
Imagens: Blog do BG.

BRASÍLIA: ENTERRO SIMBÓLICO DA "VELHA POLÍTICA" BRASILEIRA

A Esplanada dos Ministérios recebeu 630 pessoas, nas contas da Polícia Militar (PM), para protestar contra a corrupção. Uma das principais pautas de reivindicação repudiava a lista fechada, que vem sendo defendida por vários políticos. No alto de um carro de som, a coordenadora do movimento Vem Pra Rua, Juliana Dias, discursou contra o modelo eleitoral proposto no Congresso, que considera “a coisa mais antidemocrática que existe”.
“Lista fechada é contra a democracia. É votar no partido e não mais nas pessoas e eles [os partidos] põem lá dentro quem eles quiserem. Essa é a principal pauta do dia”, explicou. No modelo, defendido pelo presidente da Câmara, Rodrigo Maia, dentre outros parlamentares, os partidos definem previamente os nomes que estarão na disputa e o eleitor vota no partido e não mais no candidato.

RIO DE JANEIRO: PROJEÇÕES DO MBL NÃO FORAM ALCANÇADAS

Durou cerca de duas horas a manifestação organizada pelo Movimento Brasil Livre (MBL) na Avenida Atlântica, em Copacabana, zona sul do Rio de Janeiro. Mais de 150 mil pessoas confirmaram presença no Facebook. Por volta das 11h, início do evento de apoio à Operação Lava Jato, da Polícia Federal, a organização falou em expectativa de 20 mil a 30 mil participantes. Mas, as projeções se frustraram na manhã de forte sol no Rio.

BRASIL: PROTESTOS VOLTAM ÀS RUAS

Sete meses depois do impeachment da presidente Dilma Rousseff, os grupos que organizaram as manifestações pelo afastamento da petista voltam às ruas neste domingo, 26. Em ao menos 90 cidades brasileiras, os ativistas farão um discurso que bate de frente com o dos políticos que os apoiaram no ano passado e apresentarão uma pauta mais difusa e menos palatável do que o antipetismo que caracterizou os protestos que levaram milhões contra a presidente cassada – o que faz com que a expectativa de público seja menor do que em atos anteriores.
As bandeiras comuns aos principais grupos desta vez são o fim do foro privilegiado, o repúdio à proposta de lista fechada nas eleições – modelo em que o eleitor vota em uma lista de candidatos predefinida pelo partido – e o apoio à Operação Lava Jato. A maioria dos movimentos faz críticas ao uso de recursos públicos em campanhas eleitorais e ao aumento do Fundo Partidário. Com exceção do Vem Pra Rua, também apoiam a revogação do Estatuto do Desarmamento, uma pauta até então ausente.

BRASIL: EM DEFESA DA RENOVAÇÃO POLÍTICA

O movimento Vem pra Rua, um dos que arrastou multidões contra o governo Dilma Rousseff em 2015 e 2016, volta às manifestações nesse domingo, junto com o Movimento Brasil Livre, entre outros.
O foco, no entanto, não é a crítica à administração do presidente Michel Temer, cuja agenda econômica agrada a esses movimentos, mas a defesa da “renovação politica”, afirma à BBC Brasil Rogério Chequer, líder do Vem pra Rua.
Na pauta comum das manifestações, aguardadas em várias cidades do país, está a oposição ao foro privilegiado; à anistia a crimes cometidos por políticos, como o caixa 2; ao aumento do financiamento público de campanha; e à adoção de listas fechada (definidas pelos partidos) na eleição de deputados federais, estaduais e vereadores.

RIO DE JANEIRO: MANIFESTO CONTRA FORO PRIVILEGIADO

Manifestante pendura cartaz no pescoço durante protesto no Rio de Janeiro contra o foro privilegiado, anistia aos crimes de caixa 2 e em apoio a “Operação Lava-Jato”

BAHIA: GRUPO FAZ PROTESTO CONTRA A CORRUPÇÃO

Um grupo de manifestantes se reuniu, neste domingo (26), na orla da Barra, em Salvador, para um protesto em apoio à Operação Lava Jato, da Polícia Federal, fim do foro privilegiado, prisão dos corruptos, celeridade no Supremo Tribunal Federal (STF) e fim da impunidade. Do Farol da Barra, eles iniciaram caminhada até a região do monumento do Cristo, também na orla.
Segundo estimativa dos organizadores, 1.500 pessoas participaram da mobilização. Por volta das 11h30, o grupo começou a caminhada em direção ao Cristo. A Polícia Militar infomou que não vai passar estimativas sobre o número de participantes.

PARABÉNS KATIÚSCIA!!!

Hoje, 26 de março, queremos parabenizar a amiga Engride Katiúscia! Que o seu dia seja cheio de alegrias, do início ao fim e que a felicidade permaneça para sempre com você!
Feliz aniversário!!!

DOCUMENTOS PERDIDOS

Atenção!
José Teixeira Filho perdeu sua carteira contendo todos os documentos e pede a quem encontrou ou vier encontrar, por favor entregar, que será gratificado.
Os documentos foram perdidos no percurso da Praça da Bíblia para o Calçadão e para o bairro Bacurau I.
Pode ligar para: 9 9426-4485 ou 9 9817-1066.

Justiça e Sejuc confirmam relatos de que presos cedem mulheres para pagar dívidas com sexo

CRIME ACONTECERIA DURANTE VISITAS ÍNTIMAS NAS PRISÕES (FOTO: REPRODUÇÃO/INTERNET)
O juiz de Execuções Penais de Natal, Henrique Baltazar Vilar dos Santos, revelou ao portalnoar.com.br um problema desumano que pode estar acontecendo nos presídios potiguares. Mulheres estariam pagando com sexo pelas dívidas de seus parceiros na prisão.

“Existem essas histórias de que mulheres dos presos estão se prestando a serviços sexuais para quitar o que seus parceiros devem. É algo que não tenho como comprovar, mas ouço relatos”, relatou o juiz.

Esta prática estaria ocorrendo dentro das unidades prisionais. Conforme o depoimento de Henrique Baltazar, o crime acontece durante as visitas íntimas nas prisões. As mulheres, conscientes da ‘obrigação’ imposta para que as vidas (dela e de seu parceiro) sejam preservadas, procuram os ‘credores’ em lugar de seus parceiros, que deveriam recebê-las.

“Eu até já comentei isso, anos atrás, e alguns presos ficaram chateados. Mas tem que ficar claro que isso não acontece com todos, mas que em algum caso ou outro, isso pode acontecer”, afirmou o magistrado.

Procurado, o secretário estadual de Justiça, Wallber Virgolino, confirma que também ouviu relatos sobre estes casos.

“Se ocorre, dificilmente vai se confirmar. A mulher não denunciaria com medo de morrer. Eu já ouvi conversas sobre isso. Mas aqui na Sejuc (Secretaria de Justiça) não se tem registros de casos”, contou Virgolino.

De fato, de acordo com as informações colhidas pela reportagem junto à Polícia Militar, não há boletins de ocorrências de casos como esses. Isso comprova que, se existe o crime não é denunciado.

Como combater
O juiz Henrique Baltazar culpa o Estado. “Deveriam ter mecanismos para evitar isso. A visita íntima é feita dentro dos pavilhões. As visitas deveriam ser organizadas. Só deveriam ter acesso livre nestes momentos quem realmente tem visitas”.

Para Wallber Virgolino, evitar este tipo de crime, “se ele realmente existir, é algo difícil”.

“Num presídio federal existem o que chamamos de motéis, que são salas específicas para isso (visitas íntimas). Mas aqui no Estado não temos essa estrutura. É até algo longe de nossa realidade. Câmera a gente não pode botar numa visita íntima, evidentemente”, pontuou o secretário.

*Do Portal no Ar/JBelmont.

MOSSORÓ-RN: Criança é baleada em tentativa de assalto

Emily Riane Emiliano Barbosa, 7 anos, baleada durante tentativa de assalto em Mossoró
Uma criança de apenas sete anos de idade, Emily Riane Emiliano Barbosa, é a mais nova vítima da violência sem controle da cidade de Mossoró, no Rio Grande do Norte.
Ela deu entrada na Unidade de Pronto Atendimento do Alto de São Manoel, por volta de meia noite de ontem pra hoje, 26, apresentando ferimento transfixante no tórax, provocado por um disparo de arma de fogo.
Segundo informações, o pai de Emily chegava em casa de motocicleta com ela, na Alameda dos Cajueiros, quando foi surpreendido por criminosos que gritavam “perdeu, perdeu”, enquanto a mãe assustada fechava o portão. A familia e a policia acreditam que os criminosos iriam assaltar a residencia.
Com raiva, os bandidos atiraram várias vezes, acertando o pai de raspão e a criança, que foi socorrida para a “UPA” e depois dos primeiros atendimentos, precisou ser transferida para o Hospital Tarcisio Maia, onde segundo informações, chegou consciente.

*O Câmera.

Ministra Cármen Lúcia cabisbaixa

Colegas de toga da ministra Cármen Lúcia vêm achando a presidente do STF mais cabisbaixa do que quando assumiu o órgão.
Talvez pela dificuldade em pôr de pé as pautas que desejava. O mundo político é mais cruel do que se imagina, seja qual for a esfera do poder.
Já interlocutores de Eliseu Padilha notaram, na semana passada, visíveis sinais de cansaço e abatimento nessa sua volta à Casa Civil.

*O Xerife.