sábado, 6 de maio de 2017

PARABÉNS A TODOS OS MATEMÁTICOS!!


Agente da polícia rodoviária federal faz sucesso nas redes com fotos de biquíni; veja

Quando não está usando o uniforme e o armamento que a caracterizam como agente da polícia rodoviária federal, a curitibana Mari Ag, 30, mostra um lado despojado nas redes sociais. No Instagram, onde já soma 13 mil seguidores, ela costuma publicar fotos tiradas em praias paradisíacas, seu destino preferido de férias, onde posa de biquíni, exibindo curvas acentuadas. A chuva de elogios que recebe com frequência acabou chamando atenção do “Daily Mail”, que decidiu dar destaque à brasileira, nesta sexta (05.05), em uma reportagem de tom sexista.
A versão digital do jornal ressaltou como a silhueta de Mari, que gosta de exercitar o corpo e a mente em viagens, fica bem em trajes de banho. “No Brasil, todos gostamos de biquínis”, contou à publicação.
Para minimizar os críticas, a publicação também evidenciou os riscos do trabalho da agente “em um dos países mais perigosos do mundo, com 60 mil assassinatos por ano” — pontuou o jornal sobre o Brasil.
“O local em que trabalho tem a pior criminalidade da cidade [Rio], então lutamos contra gangues fortemente armadas que roubam, matam, estupram e aterrorizam a comunidade de os motoristas da rodovia federal”, declarou a agente.

*Blog do BG.

A conta e o faz de conta das eleições

Em 17 de setembro de 2015, o Supremo Tribunal Federal (STF) decidiu, por oito votos a três, dar um ponto final a uma situação que vigorava há 22 anos no país – a autorização legal para doações empresariais às campanhas políticas. A medida tinha um caráter moralizador: dar uma resposta ao país que começava a entender a dimensão do esquema de corrupção envolvendo empreiteiras e políticos, investigado pela Operação Lava Jato. No entanto, a decisão do STF criou um novo problema para o sistema político brasileiro. Afinal, como financiar as cada vez mais caras campanhas da democracia?
A interpretação da Corte era que a participação das pessoas jurídicas privadas representava um mecanismo para o abuso de poder econômico por parte dos candidatos que, por algum motivo – lícito ou não –, despertavam a generosidade das empresas brasileiras. Em 2014, a campanha à reeleição da então presidente Dilma Rousseff (PT) consumiu 350,2 milhões de reais, segundo o Tribunal Superior Eleitoral (TSE). Para efeito de comparação, a cifra – que só diz respeito ao “caixa 1”, os valores declarados à Justiça – é superior à soma do que gastaram todos os nove candidatos que disputaram o Planalto quatro anos antes.
A história do financiamento de campanha no país é genérica e errática, com longos períodos definidos por regras que diziam pouco ou nada sobre como partidos e candidatos deveriam custear seus gastos. Agora, este é um dos principais tópicos em discussão na chamada Reforma Política. De acordo com o relatório apresentado pelo deputado federal Vicente Cândido (PT-SP), o Congresso pode criar o Fundo de Financiamento da Democracia (FFD), um caixa móvel abastecido com dinheiro público. Partindo de 2,1 bilhões de reais para as eleições de 2018, o FFD assumiria 70% das contas de campanha, com os outros 30% ficando por conta das colaborações de pessoas físicas.
Qualquer nova legislação precisa ser aprovada até o começo de outubro. Do contrário, não valerá para o próximo pleito e os candidatos passarão por um problema do qual se queixou o presidente da Câmara dos Deputados, Rodrigo Maia (DEM-RJ). Ele defendeu a aprovação da proposta de Cândido, já que sem doações empresariais e sem uma “cultura” de doação das pessoas físicas, as campanhas ficam sem recursos. A solução, nada novo em Brasília, seria passar a conta para a União. ”A democracia tem um custo”, alegou o parlamentar.
Apesar de ser difícil convencer os brasileiros a arcar com mais um custo, o modelo proposto não seria uma invenção do país. Na verdade, é muito semelhante ao de Portugal, onde esse esquema já existe com a proporção de 80%, segundo um estudo de 2016 da Organização para a Cooperação e Desenvolvimento Econômico (OCDE). O restante, assim como na proposta do parlamentar petista, é de doações de pessoas físicas limitadas a um determinado valor.
Histórico
A primeira legislação eleitoral no país data de 1890. Naquele ano, logo depois da Proclamação da República, o presidente Deodoro da Fonseca publicou o Decreto 200-A, que estabelecia quem poderia ser eleitor no país. A saber, apenas homens, de mais de 21 anos e alfabetizados – segundo o levantamento do pesquisador Marcelo Medeiros, do Instituto de Pesquisas Econômicas Aplicadas (IPEA), 65% da população brasileira não sabia ler nem escrever na época.
O restrito colégio eleitoral é uma das explicações do por que, portanto, nem se falava em financiamento de campanha, tampouco havia qualquer lei que tratasse do tema. A situação começou a mudar a partir de 1932, quando surgiu o 1º Código Eleitoral, durante o governo de Getúlio Vargas. O documento criou a Justiça Eleitoral e expandiu a base de votantes, ao permitir o voto feminino.
A primeira menção às contas eleitorais na literatura jurídica brasileira veio dezoito anos depois, em 1950, com o 2º Código Eleitoral. No capítulo V, o novo regramento estabeleceu que cabia aos partidos fixar e limitar as contribuições de seus filiados, bem como a quantidade gasta por seus candidatos. O código estabelecia que as legendas passassem a prestar contas e proibiu doações em dinheiro estrangeiro e de empresas que mantivessem contratos com o poder público.
Com essas regras, foram disputadas duas eleições para a Presidência da República: em 1955 e 1960, quando foram escolhidos respectivamente Juscelino Kubitschek e Jânio Quadros. Em 1965, um ano após a queda de João Goulart, que sucedera Jânio após a renúncia, o governo militar decretou a norma que ficou conhecida como Lei dos Partidos Políticos. Manobra jurídica que expandiu o controle público sobre as legendas, a lei criou o Fundo Partidário e proibiu expressamente o financiamento empresarial.
Veja matéria completa da VEJA AQUI

*Blog do BG.

Dirceu é exaltado como ‘guerreiro’ em congresso do PT

O nome do ex-ministro José Dirceu, solto na última quarta-feira da prisão em Curitiba, foi exaltado pelos participantes do Congresso estadual do PT, realizado na noite desta sexta-feira em São Paulo. Libertado da prisão preventiva por decisão do Supremo Tribunal Federal, Dirceu, condenado em primeira instância a 32 anos e um mês na Lava Jato por corrupção, lavagem de dinheiro e associação criminosa, foi aclamado como “guerreiro do povo brasileiro” pelos militantes petistas. O ex-ministro não compareceu ao evento por estar proibido de deixar Brasília e de ter contato com outros alvos na ação penal.
O ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva, réu em cinco processos diferentes, esteve presente e discursou em apoio a Dirceu. O petista disse que o ex-ministro foi preso quando poderia ter respondido ao processo em liberdade. Lula citou ainda o ex-ministro da Fazenda Antonio Palocci e o ex-tesoureiro do PT João Vaccari Neto e disse que, mais grave do que as prisões, é a “destruição” que a Operação Lava Jato faz. O petista disse ainda que há um “plano diabólico” entre a Lava Jato e os meios de comunicação.
O presidente estadual do PT, Emídio de Souza, chamou os petistas trancafiados na Lava Jato de “prisioneiros políticos” e pediu a libertação do ex-tesoureiro da legenda João Vaccari Neto, condenado em primeira instância a 41 anos de prisão. Emídio também mencionou Dirceu, que, segundo ele, estava assistindo ao evento do PT em pela internet.
(Com Estadão Conteúdo)

Lula programa novas viagens para o Nordeste

Lula determinou a sua equipe que agende viagens pelo Nordeste nos próximos meses. Ele quer eventos como a visita que fez em março às obras inauguradas da transposição do Rio São Francisco, na Paraíba. Acha que precisa reforçar o sentimento de “saudade” do bem-estar social existente durante seu governo e detectado em pesquisas recentes.

ÉPOCA/BG.

STJ vai revisar tese repetitiva sobre Lei Maria da Penha

Na quarta-feira (10/5) a 3ª Seção do Superior Tribunal de Justiça (STJ) irá rever uma tese repetitiva para deixar claro que, nos crimes de lesão corporal leve cometidos contra a mulher, no âmbito doméstico e familiar, o Ministério Público pode iniciar a ação penal contra o agressor sem depender de representação da vítima. Uma ação penal incondicionada.
O objetivo da revisão, proposta pelo ministro Rogério Schietti, é dar mais segurança jurídica ao tribunal no que diz respeito à proteção da mulher.
Muito embora exista até súmula do STJ definindo que a ação penal dos casos de violência contra a mulher seja incondicionada, há uma tese em repetitivo dizendo o contrário.
O problema é que o repetitivo veio antes da Súmula 542, editada depois que o Supremo Tribunal Federal (STF), em 2012, se manifestou sobre o tema e definiu que a ação penal nesses casos é incondicionada.

*O Xerife.

BLOG PARABENIZA ANDREY E JULIANA!!!!

Hoje quem faz aniversário é o garoto ANDREY! O Blog e toda a sua família parabeniza e deseja tudo de bom! Saúde, paz e muitas conquistas na vida! JULIANA também comemora aniversário hoje!
Parabéns de Dedé, Claudineide, Joice, Pituca e toda a família!!!

MOSSORÓ-RN: Serviço Social do Tarcísio Maia pede ajuda pra encontra a família de um paciente

"Rogério Souza Vital" foi encontrado caído desacordado ao lado de uma bicicleta azul, na Avenida João da Escócia, em frente ao Nogueirão.
O Serviço Social do Hospital Regional Tarcisio Maia solicita colaboração para ser localizada a família de "Rogério Souza Vital" de aproximadamente 45 anos de idade, que foi socorrido pelo Samu no final da Manhã de hoje.
Segundo informações, "Rogério Souza Vital" foi encontrado caído desacordado ao lado de uma bicicleta azul, na Avenida João da Escócia, em frente ao Nogueirão.
Ele apresenta um trauma na cabeça e sintomas de embriaguez.
Serviço Social 3315-3390.

*O Câmera.

VEM AI 2º ARRAIÁ DA ALEGRIA NO BACURAU 1!!!


Ministério Público do Trabalho pede rejeição integral de projeto sobre trabalhadores rurais

Em resposta ao projeto de lei que institui normas reguladoras do trabalho rural (PL 6442/16), de autoria do deputado Nilson Leitão (PSDB-MT), o Ministério Público do Trabalho (MPT) divulgou nota técnica com parecer pela rejeição total do projeto. Após a votação da reforma trabalhista na Câmara, a bancada ruralista se movimenta para alterar as leis que tratam da proteção dos direitos do trabalhador rural.
Para o MPT, um dos pontos mais graves é o que permite que o empregador utilize comida ou moradia para remunerar trabalhador do campo. De acordo com a proposta, a remuneração poderá ser feita por “qualquer espécie”.

*O Xerife.

Doria deve participar de convenção do PSDB no RN

O presidente de honra do PSDB RN, deputado federal Rogério Marinho, se reuniu nesta sexta-feira (5) com o prefeito de São Paulo, João Doria.

O parlamentar convidou o gestor para participar da convenção tucana no RN, que ocorrerá no dia 27 de maio em Natal.
Com quase 100 dias de governo, o prefeito João Doria surfa na popularidade. Segundo levantamento inédito feito Instituto Paraná Pesquisas, Doria tem 70% de aprovação dos paulistanos.

*Ismael Sousa.

Acidente de transito na BR 405, zona rural de Pau dos Ferros/RN

No inicio da tarde de ontem, sexta-feira(05), por volta das 12h20min, ocorreu um acidente de trânsito na altura do KM 146, proximidades do Sítio Alencar, na BR 405, em Pau dos Ferros.

O graneleiro de uma carreta bitrem carregada de cimento se soltou e acabou virando na pista. Por sorte não atingiu nenhum veículo que trafegava na referida rodovia. Ninguém saiu ferido.

A Polícia Rodoviária Federal (PRF) foi acionada e deve proceder com a sinalização e desobstrução da via.

*GP Cidadão 190.

MOSSORÓ-RN: Socorristas do Samu foram assaltados e espancados na madrugada de hoje

O assalto aconteceu na Avenida Presidente Dutra, no Alto de São Manoel.
Impunidade!
Um bandido, sozinho e armado praticou um assalto a uma equipe do Samu que realizava atendimento a uma pessoa que sofre queda de nível e quebrou uma perna, em frente a churrascaria “O Laçador”, na Avenida Presidente Dutra em Mossoró.
A ocorrência foi registrada na Delegacia de Plantão e segundo Dr Gustavo, “Medico Regulador” de plantão, o bandido chegou sozinho numa motocicleta, e com uma arma na mão, anunciou o assalto.
Ele tomou vários pertences de 03 socorristas, agrediu um dos profissionais e ainda levou a chave ambulância. Ainda segundo o “MI” o elemento comunicou que jogaria a chave do veículo em frente ao “Hotel Normandie” e cumpriu o prometido, abandonou a chave mesmo.
O Médico registrou a ocorrência e lamenta, que profissionais que prestam um serviço tão importante, tenham que passar pelo constrangimento da violência assustadora que assola Mossoró.
Absurdo!

*O Câmera.

VEM AI 2º ARRAIÁ DA ALEGRIA!!!


Especialista em Gestão Prisional será novo secretário da Sejuc

Luis Mauro Albuquerque Araújo, é especialista em Segurança Pública e Gestão Prisional, além de Gerenciamento de Crises
O policial civil Luis Mauro Albuquerque Araújo, natural de Sobradinho (DF) será o novo titular da Secretaria de Estado da Justiça e da Cidadania (Sejuc). Ele é especialista em Segurança Pública e Gestão Prisional, além de Gerenciamento de Crises. Como Coordenador da Força Tarefa do Ministério da Justiça, Mauro atuou na retomada do controle da penitenciaria de Alcaçuz. Nomeação será publicada no Diário Oficial do Estado (DOE) deste sábado (6).

No currículo de Mauro, ele ainda se destaca como fundador da Diretoria Penitenciaria de Operações Especiais – DPOE, onde foi diretor por 15 anos, de 2000 a 2015, e como criador da doutrina de Intervenção Penitenciaria. O novo secretário ainda tem experiência no enfretamento a crises no sistema prisional: além da atuação em Alcaçuz, em 2016, ele foi o Idealizador e coordenador da Força de Intervenção Penitenciária Integrada (FIPI) que atuou na crise no Ceará.

“Recebo como um grande desafio e muito trabalho para fazer. Vamos buscar remodelar o sistema, valorizar e capacitar o servidor; implantar disciplina, sempre respeitando a lei de execuções penais e o código penal”, disse o novo secretário, que é graduado em Tecnologia em Gestão de Segurança Publica (UNISUL).

Assecom-RN
Site oficial: www.rn.gov.br
*O Câmera.

Morre o sambista Almir Guineto, fundador do grupo Fundo de Quintal

RIO — O sambista Almir Guineto, fundador do grupo Fundo de Quintal, faleceu nesta sexta-feira aos 70 anos. Ele estava internado para tratamento de uma pneumonia no Hospital Universitário Clementino Fraga Filho, o Hospital do Fundão, na Zona Norte do Rio, desde março. Segundo nota enviada pela família, o músico morreu após complicações cardíacas e insuficiência renal. Na tarde de ontem (4), ele teve uma parada cardíaca, foi reanimado e respirava com ajuda de aparelhos.

MAIS NO GLOBO.COM

DETRAN: CALENDÁRIO DE LICENCIAMENTO

DETRAN: CALENDÁRIO DE LICENCIAMENTO