sexta-feira, 16 de junho de 2017

Estação das Artes registra recorde de público na abertura da temporada de shows

Um verdadeiro mar de gente. Uma multidão cantou os sucessos da banda Aviões do Forró, que se apresentou nesta quinta (15) na Estação das Artes Elizeu Ventania. Iniciou a temporada de shows que segue até o dia 30 deste mês.

Além de Aviões, a noite contou ainda com John Modão e Saia Rodada. Os shows começaram às 21h, sendo Aviões a última a se apresentar, iniciando às 12h uma apresentação de mais de duas horas.

“É sempre uma emoção voltar pra Mossoró, pra meu estado e mais ainda para o Mossoró Cidade Junina. Essa festa que está consolidada entre as maiores festas juninas do Brasil”, destacou Xandy, que foi recepcionado no camarim pela prefeita Rosalba Ciarlini.

Nesta sexta (16) é a vez da noite do forró das antigas com João Neto Pegadão, Felipe Costa, Banda Lagosta e Forró dos 3.

Liberação – O juiz Mádson Otonni deferiu liminar impetrada pelo município e assim foram liberados nesta quinta os camarotes institucionais, que haviam sido interditados pelo Corpo de Bombeiros. O documento encaminhado pela Procuradoria atesta, através de laudo técnico da Secretaria Municipal de Infraestrutura, que as pendências citadas não oferecem risco à estrutura física dos camarotes.

*JBelmont.

Polícia prende mais dois suspeitos de envolvimento no latrocínio do servidor da UERN em Mossoró

Ivonete Tintino da Silva e Jefferson Batista Souza Morais foram presos na manhã de hoje.
Há pouco mais de treze dias, após o crime de latrocínio, (Roubo seguido de morte) contra o servidor da Universidade Regional do Rio Grande do Norte (UERN), Hiroito Gonçalves Falcão, morto dentro de casa no Abolição II em Mossoró, durante assalto, a Delegacia de Furtos e Roubos (DEFUR), tendo a frente os dois delegados, Luiz Fernando e André Albuquerque, com apoio da 3ª equipe da Delegacia de Plantão, conseguiu juntar as peças do quebra cabeça e desvendar o crime.
Segundo o delegado da especializada, Luiz Fernando, três dos envolvidos no crime já estão presos por determinação judicial, são eles: o cabeleireiro Pedro Henrique da Silva, preso pela 3ª equipe da DP de Plantão, no dia seguinte ao crime, a sua esposa técnica de enfermagem Ivonete Tintino da Silva, que trabalhava na casa da vítima e teria passado informações para o marido e Jefferson Batista Souza Morais.
Jefferson Batista e Ivonete Tintino foram presos nesta sexta feira 16 de junho, pela equipe da Delegacia de Furtos e Roubos, por força de mandados de prisão expedidos pela justiça. Jefferson Batista foi preso preventivamente e Ivonete Tintino teve o mandado de prisão temporário.
Os dois foram presos em suas respectivas casas e conduzidos à Defur onde foram interrogados pelo delegado Luiz Fernando, acompanhados de seus advogados. De acordo o bacharel Luiz Fernando, Jefferson confessou sua participação no crime, disse que apenas dirigiu o carro, e apontou todos os outros envolvidos.
Já Ivonete Tintino, segundo Luiz Fernando, disse que é inocente e que não teve nenhuma participação no crime, apenas esperava o marido para pegá-la como fazia rotineiramente. Os outros três envolvidos, de acordo com o delegado, dois se encontram foragidos, mas já estão com mandados de prisão preventivas expedidos pelo judiciário. São eles: Anderson Rocha de Oliveira e Michael Eduardo Rocha da Silva.
Felipe Rodolfo da Silva, irmão de Pedro Henrique da Silva, de acordo com o titular da DEFUR, também estava envolvido no latrocínio, mas este foi assassinado, quando se dirigia ao ITEP para fazer exame papiloscópíco na última quarta-feira (15). A Morte dele está sendo investigada pela Divisão de Homicídios (DHPP).
Dr. Luiz Fernando concluiu a entrevista afirmando que o latrocínio está elucidado com as respectivas autorias e que o inquérito está praticamente concluído, faltando apenas a parte pericial, para que seja encaminhado a Justiça.
Em relação aos dois foragidos, Luiz Fernando enfatizou que sua equipe está trabalhando dia e noite para localizá-los e que a prisão dos dois é questão de dias.
Fim da Linha/O Câmera

CARAÚBAS-RN: Popular vítima de espancamento morreu no Tarcísio Maia

Damião Roque da Silva, tinha 50 anos de idade e morreu na madrugada de hoje, no Hospital Regional Tarcisio Maia, em Mossoró. Segundo informações, há 10 dias ele foi levado para o Hospital de Caraúbas, com um forte trauma na cabeça e precisou ser transferido para Mossoró.
Depois que recebeu alta hospitalar, Damião ficou na casa de um parente aqui em Mossoró e na noite de ontem, sentiu-se mal e foi socorrido de volta para o hospital, onde morreu por volta de 01 hora da madrugada de hoje.
Correção: Como a vitima chegou ao Hospital Tracisio Maia numa ambulancia do Samu de Mossoró, e não tinhamos detalhes de local da ocorrencia, o caso foi tratado como tendo sido em Mossoró e contado como mais um crime na cidade.

Colaboração do Site Icem Caraubas/O Câmera.

Vagas de especializações para o Polo UAB Sertão das Caraubeiras

A Pró-Reitoria de Ensino do Instituto Federal de Educação, Ciência e Tecnologia do Rio Grande do Norte (IFRN) lançou os editais 31 e 32/2017 para os cursos superiores de pós-graduação na modalidade a distância (EAD). Foram abertas 490 vagas distribuídas em cursos de 6 polos de apoio presencial em Caraúbas, Natal, Parnamirim, São Gonçalo do Amarante, Martins e Cuíte de Mamanguape, na Paraíba.
Os cursos são Ensino de Língua Portuguesa, Matemática numa Abordagem Transdisciplinar, Gestão Pública, Ensino da Matemática no Ensino Médio, Literatura e Ensino e Educação Ambiental e Geografia do Semi-Árido.
As inscrições devem ser realizadas por meio do Sistema Gestor de Concursos (http://ingresso.ifrn.edu.br) no período de 12 de junho de 2017, a partir das 14h00min, a 26 de junho de 2017, até 18h00min, horário local. O candidato que não tem acesso à internet poderá fazer a sua inscrição nos polos de apoio presencial, em dias úteis, nos horários de funcionamento de acordo com o Anexo I do Edital.
Clique aqui e saiba mais sobre o edital 31/2017.
Clique aqui e saiba mais sobre o edital 32/2017.

MP deflagra operação Juízo Final tendo como alvo o PCC

Após quase dois anos de investigação, o Ministério Público do Rio Grande do Norte realizou operação contra integrantes da facção criminosa Primeiro Comando da Capital (PCC), com atuação em quase todo sistema penitenciário do RN de onde planejavam ações relacionadas a tráfico de drogas, roubo de veículos, estouros de caixas eletrônicos, homicídios, estruturação da facção, entre outros.
Denominada “juízo final”, O GAECO com apoio das Polícias Militar busca o cumprimento de 129 mandados de busca e apreensão, 21 mandados de prisão e 24 conduções coercitiva. As medidas estão sendo cumpridas em 18 cidades do estado, 13 estabelecimentos prisionais estaduais e um presídio federal.
A investigação mostrou que os alvos comandam o tráfico de drogas de dentro dos presídios apresentando uma área de atuação em praticamente todo o sistema carcerário potiguar e mantendo articulações com integrantes da investigada facção em outros estados do Brasil.
Cadernos apreendidos apontam a relação os integrantes da facção criminosa, data de batismo, função e número de telefones. Além disso, documentos com dados bancários foram apreendidos, o que colaborou para demonstrar a movimentação financeira do grupo.
A investigação conseguiu a fixação de multa a empresa proprietária do aplicativo whatsapp no valor de condenação de R$ 15 milhões pelo descumprimento reiterado de ordem judicial.
Os alvos da operação vão responder pelos crimes de organização criminosa, tráfico de drogas, lavagem de dinheiro, entre outros. O material apreendido no cumprimento de outros mandados será analisado junto com o que já estava em posse dos promotores que atuaram na operação.
Facção Criminosa PCC
O Primeiro Comando da Capital tem agido em quase todo o Brasil e também na América do Sul há mais de duas décadas comandando crimes dos mais variados. A facção se notabilizou por grandes ações criminosas como assaltos a bancos e carros-fortes além de rebeliões em presídios espalhados pelo Brasil, bem como por ataques a agentes de segurança pública. Em muitos casos, ações orquestradas dentro e fora da cadeia. Além do nome e da sigla, a facção é identificada pelo número 1533. Nos últimos anos, com o surgimento de outras facções nos estados e a disputa pelo domínio territorial do tráfico, o PCC começou a travar uma verdadeira guerra com os demais integrantes de facções inimigas nos mais variados presídios do Brasil. Após quase dois anos de investigação, foram apreendidos cadernos e papéis com nomes, apelidos, datas, identificações de “padrinhos” (pessoas da facção que apadrinham o novo integrante), a “quebrada de origem” (de onde vem aquele que busca entrar no PCC), “quebrada atual” (onde está atuando recentemente) e as “faculdades” (forma como identificam as unidades do sistema penitenciário).
Foram interceptadas conferências dos líderes da facção PCC nas quais os membros eram relacionados com nomes, alcunhas, matrícula e batismos. Nessas conferências, presos de praticamente todos os estados da federação se comunicavam.
Telefonia era “arma” da facção
Durante a análise dos áudios da operação, é mostrado que os principais investigados integram uma organização criminosa com divisões de tarefas bem definidas visando a prática de crimes, além de acirrarem a rixa contra a facção local – Sindicato do RN.
Resgate de presos, assaltos, roubo de veículos, tráfico e plano para matar rivais são alguns dos assuntos discutidos entre os investigados durante o período que tiveram suas ligações telefônicas monitoradas.
Em alguns dos áudios, é possível notar que alguns dos investigados estão comandando o tráfico de drogas de dentro dos presídios assim como na grande Natal e com atuação em Mossoró.
Cadernos do crime
Durante o período de investigação, foram apreendidos cadernos e papéis com informações dentro de algumas unidades prisionais do RN.
As anotações contêm nomes, apelidos, datas e números de telefones. Além disso, há identificação dos “padrinhos” (pessoas da facção que anuem á entrada do novo integrante), a “quebrada de origem” (de onde vem aquele que busca entrar no PCC), “quebrada atual” (onde está atuando recentemente) e as “faculdades” (forma como identificam as unidades do sistema penitenciário).
Os dados contidos nas anotações registram toda a atividade criminosa e o quantitativo de integrantes da organização a qual conta hoje com mais de 600 integrantes do Estado.
“Cunhadas” movimentam finanças
A operação também revelou um esquema “familiar” usado pelos investigados que estão reclusos. Mulheres conhecidas como “cunhadas” fornecem seus dados bancários para transações financeiras dos presos. Houve o afastamento do sigilo bancário de 184 contas relacionadas com a facção, as quais movimentaram, num período de dois anos, aproximadamente 6 milhões de reais.
Participam da operação 200 policiais militares, promotores de justiça, servidores do Gaeco e agentes penitenciários estaduais e federais.Locais de cumprimento das medidas de prisão, buscas e apreensões e conduções coercitivas:
Natal, Parnamirim, Ceará Mirim, Macaíba, Baía Formosa, Mossoró, Itajá, Felipe Guerra, Baraúna, Caraúbas, Martins, Pau dos Ferros, São Francisco do Oeste, Tenente Laurentino Cruz.
Unidades Prisionais para cumprimento de prisões e buscas e apreensões:
Penitenciária Rogério Coutinho Madruga (Pav. 5), Alcacuz, Cadeia Pública de Natal, CDP Zona Norte, Complexo penal João Chaves, CDP Pirangi, PEP Parnamirim, CDP Parnamirim, Cadeia Pública de Mossoro, CPEAMN Mário Negócio, Cadeia Pública de Caraúbas, Presídio de Pau dos Ferros, CDP Patu, CDP Parelhas, CDP Jucurutu.
Presídio Federal de Porto Velho.
Já estão sendo encaminhadas ao Poder Judiciário 26 denúncias contra os alvos da operação pelos crimes de tráfico de drogas e lavagem de dinheiro. Outras denúncias ainda serão oferecidas.


*BG

VELÓRIO DE WILMA FOI TRANSFERIDO PARA A CATEDRAL

O velório da ex-governadora Wilma de Faria foi transferido de local.
Será a partir das 9h na Catedral Metropolitana de Natal.
Decisão acertada, vez que o Palácio não oferece espaço para os amigos de Wilma se despedirem dela.

Às 18 horas será celebrada uma missa de corpo presente, às 19 horas segue o cortejo para o cemitério e crematório Morada da Paz, em Emaús, onde será sepultado às 20 horas.

Jazida de ametista na Bahia atrai 8 mil pessoas em busca de fortuna

A Serra da Quixaba, na Bahia fica próxima de Sento Sé, uma cidade que fica às margens do rio São Francisco. É nesta serra que há dois meses foi descoberta uma jazida de ametista, que mudou totalmente a vida dos moradores e de pessoas que foram para o local em busca de enriquecer com o garimpo da pedra.A pedra ametista
Ninguém sabe ainda a quem pertence a terra onde está o garimpo. O DNPN (Departamento Nacional de Produção Mineral) começou um estudo para regularizar a situação. Já são 8 mil pessoas vivendo em acampamentos improvisados no local. Donos de restaurantes, comerciantes, ferreiros, todos foram atrás do dinheiro dos garimpeiros.
Comércio inflacionado
O local não atraiu somente garimpeiros, mas vendedores que estão ganhando a vida vendendo produtos para quem quer viver do garimpo.
Garimpeiros vivem em acampamentos
O supermercado local vendeu R$ 100 mil a mais em um mês. Um dos produtos mais procurados foi uma picareta para extrair as pedras. Um vendedor que se instalou no alto da serra chega a vender R$ 1.000 em um dia de produtos somo sapatos, linguiça e outros artigos. Até o serviço de entrega de água no alto da serra está inflacionado. Um carregador cobra R$ 70 pela entrega do galão.
O garimpo local também já atraiu estrangeiros. Chineses e indianos que passam o dia negociando o valor das pedras.

*Do G1 Nordeste/Cláudio Oliveira

Morre a ex-governadora do Rio Grande do Norte Wilma de Faria

Morreu às 23h40min desta quinta-feira(15), aos 72 anos de idade, no hospital São Lucas, em Natal, a ex-governadora Wilma de Faria. A Guerreira do RN deixa 13 netos e os filhos: a deputada estadual Márcia Maia, Ana Cristina, Cíntia, e Lauro Maia.
Wilma Maria de Faria nasceu na cidade de Mossoró em 17 de fevereiro de 1945. foi uma professora e política brasileira. Foi a primeira mulher a governar o estado do Rio Grande do Norte e é atualmente vereadora em Natal. Foi filiada ao Partido Socialista Brasileiro (PSB) durante mais de 20 anos, estando hoje filiada ao Partido Trabalhista do Brasil (PTdoB) .
Mestre em Educação pela Universidade Federal do Rio Grande do Norte, onde era professora – licenciou-se para exercer o cargo de governadora – do Departamento de Educação do Centro de Ciências Sociais e Aplicadas.
Sendo filha de Morton Mariz de Faria, Wilma era neta de Paulina Engrácia de Medeiros Mariz que era a irmã mais velha do ex-governador Dinarte de Medeiros Mariz. Era prima legítima do Ministro do Superior Tribunal de Justiça Gurgel de Faria.
Wilma de Faria iniciou sua vida pública em 1979 ao se tornar primeira-dama do Rio Grande do Norte, sendo nomeada para a presidência do MEIOS – Movimento de Integração e Orientação Social – pelo Governador do Estado, à época, seu marido, Lavoisier Maia. Enquanto esteve casada, atendia pelo nome de Wilma Maia.
Em 1983, Wilma de Faria assume a Secretaria de Trabalho e Bem-Estar Social durante o primeiro governo de José Agripino Maia, cargo do qual se desvencilhou em 1985 quando, filiada ao PDS, disputa a sua primeira eleição e perde a prefeitura de Natal para o então deputado estadual Garibaldi Alves Filho. Em 1986 é eleita deputada federal a atua na Assembléia Constituinte. Seus votos em temas relacionados a direitos sociais e dos trabalhadores fizeram-na figurar entre os deputados nota 10, distinção concedida pelo Departamento Intersindical de Assuntos Parlamentares (DIAP).
Em 1988, Wilma já estava filiada ao PDT e vence a eleição para a prefeitura de Natal cumprindo um mandato de quatro anos ao final do qual, com a sua popularidade em alta, consegue eleger Aldo Tinoco como seu sucessor em 1992 quando já estava separada de Lavoisier Maia, fato esse que culminou no seu ingresso ao PSB. Em 1994, disputa a eleição para governador e fica em quarto lugar. Em 1996, já rompida politicamente com Tinoco, volta a disputar a Prefeitura de Natal com o apoio de José Agripino Maia e vence novamente.
Em 1999, rompe politicamente com José Agripino Maia e em 2000 recebe o apoio do então governador Garibaldi Alves Filho na sua reeleição para a Prefeitura de Natal. Em abril de 2002, renuncia à prefeitura para disputar o governo do estado, sendo eleita com 820.541 votos, correspondentes a 61,05% dos votos válidos.
Em 2006, candidata-se à reeleição para governadora, junto com o parceiro de chapa, Iberê Ferreira de Sousa. Numa disputa histórica com Garibaldi Alves, venceu no segundo turno com 824.101 votos, correspondentes 52,38% dos votos válidos.
Ao fim de março de 2010, Wilma de Faria decidiu renunciar ao governo do Rio Grande do Norte e deixá-lo a cargo de seu vice, Iberê Ferreira, para que pudesse se candidatar a senadora nas eleições gerais de 3 de outubro do mesmo ano. Em 31 de março de 2010, Wilma renunciou oficialmente ao governo do Estado
Foi a 3ª colocada nas eleições em 2010 para senadora com 651.358 votos (21,89% dos válidos), tendo sido derrotada pelo peemedebista Garibaldi Alves Filho – o 1° colocado, reeleito com 1.042.272 votos (35,03% dos válidos) – e pelo democrata José Agripino – o 2° colocado, reeleito com 958.891 votos (32,23% dos válidos).
Na eleição municipal de Natal em 2012, Wilma de Faria era apontada como uma das principais candidatas a prefeita de Natal, pelo PSB. Em maio daquele ano, no entanto, desistiu de se candidatar à prefeitura para que seu partido apoiasse a candidatura de Carlos Eduardo Alves, do PDT. Em junho, o apoio foi concretizado com a confirmação de que Wilma sairia como candidata a vice-prefeita na chapa de Carlos Eduardo. Na eleição de 7 de outubro, Carlos Eduardo foi para o segundo turno contra Hermano Moraes, do PMDB, vindo a se eleger prefeito de Natal no segundo turno, em 28 de outubro. Dessa forma, Wilma foi eleita vice-prefeita da cidade.
Em 2014 tentou uma vaga para o senado com o apoio das oligarquias Alves, Rosado e Maia, que também apoiavam o candidato derrotado ao governo do Estado, Henrique Eduardo Alves. Não sendo eleita, ficou em segundo lugar com 636.896 (43.23%) dos votos, perdendo para a então deputada federal do PT, Fátima Bezerra que obteve 808.055 (54.84%) dos votos.
Em 2016, a ex-governadora deixou o PSB após perder a presidência estadual para o deputado federal Rafael Motta, decidindo então se filiar ao PTdoB, legenda que era presidida pelo deputado estadual Carlos Augusto Maia, recém-filiado ao PSD. Assim, o comando da legenda passou a ser dela. Candidatou-se a vereadora em Natal e foi eleita com 4 421 votos na chapa PTdoB/PSDB que era encabeçada pela candidata a prefeita, sua filha Márcia Maia.

*Fonte: http://www.blogdedaltroemerenciano.com.br/Robson Freitas