quinta-feira, 7 de fevereiro de 2019

OPINIÃO DE GIVANILDO SILVA

A professora Fátima Bezerra põe nas tripas o coração. E isso precisa ser entendido pelos barnabés.
Só que não tem sido sincera quanto à quitação das folhas salariais em atraso, pois que, sem parcelamento do monumental débito, torna-se impossível fazê-lo.
A não ser que o estado, que possui um rombo de curto prazo de 4 bi, abra mão de ativos.
Ademais, invariavelmente, a antecipação de royalties é faca de dois “legumes”, porque, simplesmente, o amanhã, incapaz de se comover, naturalmente, chega sob o aspecto da implacabilidade.

Nenhum comentário: