quarta-feira, 27 de fevereiro de 2019

RN: MAIS DE 4,5 MIL JOVENS FORAM ASSASSINADOS ENTRE 2015 E 2018

No Rio Grande do Norte, três jovens com idades entre 16 e 29 anos são assassinados por dia, de acordo com o Observatório da Violência do RN (Obvio).
Arlindo do Nascimento Júnior, 18; Jackson Dias, 17; Anderson Júnior Rodrigues do Nascimento, 17; Maxuel Gonçalo de Lira, 17 e Fabrício Câmara e Silva, 16. Esses são os nomes dos adolescentes que estavam em frente a uma casa no bairro Alto Monte Hermínio, em Nísia Floresta, Região Metropolitana de Natal, no dia 21 de julho de 2018 quando homens fortemente armados chegaram, ordenaram que eles levassem as mãos às cabeças e atiraram.
Antes da Chacina de Nísia completar um mês, no dia 15 de agosto do mesmo ano, Luiz Benes Leocádio de Araújo Júnior, 16 anos, filho do ex-prefeito de Lajes, Benes Leocádio foi sequestrado por dois adolescentes e acabou morrendo em ação da polícia na Zona Norte de Natal.
No dia 19 de setembro, o corpo de Moisés Francisco da Silva, 22 anos, foi encontrado esquartejado às margens do Rio Potengi, na Região Metropolitana de Natal. De acordo com o delegado de São Gonçalo do Amarante, Luciano Augusto, a vítima era de uma localidade dominada por uma facção criminosa e foi frequentar uma área dominada por outra.
Esses casos comprovam a realidade de violência e mortandade de jovens no estado. No Rio Grande do Norte, três jovens são assassinados por dia, de acordo com o Observatório da Violência do RN (Obvio). Segundo o levantamento “Mortandade da Juventude” divulgado pelo Obvio na terça-feira (26), 4.560 mil jovens entre 16 e 29 anos foram assassinados no Rio Grande do Norte entre os anos de 2015 e 2018.
O estudo aponta que 95% dos jovens vítimas de mortes violentas são do sexo masculino e 86,4% solteiros. O perfil traçado pelo Obvio também mostra que 90% dos jovens assassinados são de cores de pele parda e negra. Desse total, 63% não tinham atividade remunerada.
Sobre as regiões do estado onde a maior parte dos crimes são registrados, a região Leste Potiguar, na qual Natal e Região Metropolitana estão inseridas, lidera com 62,1% dos casos. Somente na Grande Natal, foram registrados 2.698 mortes violentas de jovens neste período, o que corresponde a 59,2% do total.
O especialista em segurança pública e coordenador do Obvio e Coordenadoria de Informações Estatísticas e Análises Criminais (Coine), instituição ligada à Secretaria de Segurança e Defesa Social do RN (Sesed), Ivênio Hermes, ressalta no estudo que a mortandade da juventude potiguar ocorrida durante os anos de 2011 e 2018 equivale à população de diversos municípios do estado.
“Foram 7.729 jovens assassinados nesse período de 8 anos. Um olhar aprofundado e consciente é fundamental para a promoção de mudanças nessa realidade tão cruel. Mais do que simplesmente criminalizar o jovem ou reconhecê-lo apenas como dado estatístico, é necessário se antecipar aos elementos desencadeadores da vitimização da juventude,” destacou o especialista na conclusão do relatório.
A Secretaria de Segurança Pública e Defesa Social do Estado (Sesed) afirma que a Divisão Especializada em Homicídios e Proteção à Pessoa (DHPP) deve se pronunciar sobre a análise do relatório do Obvio.

*OP9/Passando na Hora.

Nenhum comentário: