quarta-feira, 3 de abril de 2019

CRIANÇA POTIGUAR DE 7 ANOS QUE AGUARDA TRANSPLANTE DE CORAÇÃO É TRANSFERIDA PARA RECIFE

Após apelo do médico Madson Vidal nas redes sociais relatando burocracias que retardaram transplante de coração, criança de sete anos foi enfim encaminhada a centro de referência em Pernambuco
Fotos:Maxwel Nascimento
Depois de mais de 15 dias conectada a uma máquina que a mantém viva e dependendo de um transplante de coração, a menina Brunna Lopes Barbosa, de 7 anos, embarcou no início da tarde desta quarta-feira (3) para o Recife, onde deve enfim ser submetida ao procedimento. O avião da Força Aérea Brasileira levando a garota e uma equipe do Instituto de Medicina Integral Professor Fernando Figueira (IMIP) — que veio da capital pernambucana exclusivamente para acompanhar o transporte da paciente — decolou por volta das 13h da Base Aérea de Natal, na cidade de Parnamirim, na Região Metropolitana da cidade.
Uma força-tarefa envolvendo o Ministério da Saúde, a Força Aérea Brasileira, a Secretaria Estadual de Saúde e uma equipe de médicos do hospital onde ela estava internada trabalhou junta durante toda a manhã para receber a equipe responsável pela transferência da criança.
O caso de Brunninha ganhou destaque e mobilização depois dos apelos do médico potiguar Madson Vidal postados nas redes sociais no fim de semana passado. “Não se deveria fazer contas ou haver burocracias para tentar salvar uma vida. Estamos com uma menina linda com seu coraçãozinho, que não funciona mais, conectado através de tubos a uma máquina para que ela não morra”, escreveu ele em um texto no perfil social Instagram.

Após o desabafo do médico, a Central de Transplantes do estado informou que conseguiu uma vaga para Brunninha no Instituto de Medicina Integral Professor Fernando Figueira (IMIP), no Recife, referência na realização de transplantes cardíacos no Brasil e classificada como o maior centro especializado em cirurgias do gênero do país. A menina é natural de Serrinha e estava internada em um hospital particular em Natal onde fez uma cirurgia paliativa. De acordo com os médicos, a única forma de salvar a vida de Bruninha é o transplante de coração.

*Passando na Hora.

Nenhum comentário: