sábado, 19 de janeiro de 2019

APODIENSE MORRE VÍTIMA DE ACIDENTE EM RORAIMA; O SEPULTAMENTO SERÁ EM APODI, A SUA TERRA NATAL

A apodiense Másia Maria de Lima morava em Boa Vista, Roraima há muitos anos. A mesma sofreu um acidente na manhã de quinta-feira e a noite, ela veio a óbito.
O seu corpo está sendo trasladado para Apodi-RN e deve chegar ainda hoje. Másia é irmã do nosso amigo Moésio do Gás, a quem enviamos os nossos votos de pesar a ele e a toda família.

Suspeitos mortos em confronto com a PM de Caicó estão identificados

Os jovens Renner e Artur Vinícius, sendo um de Parelha e o outro de Caicó, respectivamente, foram identificados preliminarmente pela polícia como sendo as duas pessoas mortas em confronto com a Polícia Militar em Caicó.
Artur Vinícius residia na zona norte da cidade de Caicó. O segundo morto nesta ação de confronto com policiais militares, Renner Dantas Solon, era natural de Parelhas-RN. O Itep continua o trabalho de necrópsia nesta tarde.

ASSU-RN: CARRETA CAI EM FOSSA, PRÓXIMO A MAÇONARIA DO BAIRRO DOM ELIZEU

Uma carreta caiu em uma fossa quando seguia na rua General Antônio Fernandes Dantas no bairro Dom Elizeu em Assu, ao tentar entrar na rua Dr Luiz Antônio, sentido a Maçonaria.
O problema é que a falta de cuidados quando as pessoas vão construir ou efetuar reformas, as vias públicas não podem ser utilizadas exatamente por causa desses e outros problemas que podem ocasionar.
Desa vez, como mostra as fotos, a carreta subiu a calçada, ocasionando o fato.
Populares informaram no local se o poder público não tiver a participação da população fica muito difícil governar.


*Focoelho.com

Suspeitos mortos em confronto com a PM de Caicó são apontados autores de assalto

A dupla morta em troca de tiros com a Polícia Militar de Caicó na manhã desta sábado, 19, é apontada autora de um assalto realizado no bairro Samanaú, zona norte da cidade, crime registrado de ontem para hoje.
A polícia continua levantando informações à cerca dos suspeitos. Há uma imagem rodando nas redes sociais que mostra a motocicleta apreendida com os suspeitos sendo usada em direção perigosa (empinando).


*Jair Sampaio.

MORRE RADIALISTA HÉLIO CÂMARA AOS 78 ANOS

Radialista Hélio Câmara
O radialista Hélio Câmara, que completou 78 no final do ano passado, conhecido na crônica esportiva pelos anos de narração, faleceu nesta madrugada.
Hélio foi um dos grandes nomes do rádio que tiveram uma vida voltada para o desenvolvimento do esporte potiguar, em especial o futebol. Aos familiares e amigos, os sentimentos do Blog.
O velório vai acontecer na Capela 2 do Morada da Paz e deve ser iniciado no final da manhã deste sábado (19). O sepultamento está previsto para acontecer às 16h no Cemitério do Alecrim.

Descanse em paz amigo Helio, grande nome do Rádio com quem trabalhei na Cabugi. Que Deus o receba na morada eterna!
São votos de JBelmont.

FRUTUOSO GOMES-RN: MULHER É ASSASSINADA A FACADAS PELO MARIDO NA FRENTE DE FILHO DE 7 ANOS

Vítima
Nascida na cidade de Antônio Martins, Paloma Pereira da Silva de 25 anos, foi assassinada a facadas e o principal suspeito é o seu companheiro, Manoel Neto Bezerra de 58 anos de idade.
A mulher e o esposo eram proprietários de uma casa de drinques, onde ela também morreu, na noite da quinta-feira (17), por volta das 21h, na cidade de Frutuoso Gomes, a 400 quilômetros de Natal.
A motivação para o crime é desconhecida pela polícia, mas populares afirmaram que foi por ciúmes.
Paloma deixou um filho de sete anos que presenciou o momento em que o pai esfaqueou a mãe.
Em pânico com a cena, a criança saiu correndo em direção à rua para pedir ajuda. A vítima morreu dentro do bar que era proprietária e o suspeito fugiu, deixando a faca no local, ao lado do corpo da mulher.
Suspeito
Segundo relato de testemunhas, o homem continua foragido. A polícia realizou buscas mas não conseguiu localizá-lo.

O corpo de Paloma foi recolhido pelo Instituto Técnico-Científico de Perícia (ITEP) de Pau dos Ferros. O caso será investigado pela Polícia Civil.

*Passando na Hora.

NATAL-RN: POLICIAIS MILITARES FLAGRAM HOMICÍDIO E TROCA TIROS COM SUSPEITO QUE CONSEGUIU FUGIR

Homicídio aconteceu próximo à Comunidade do Mosquito, na Zona Oeste de Natal — Foto: Acson Freitas/Inter TV Cabugi
Policiais militares flagraram um homicídio na tarde desta sexta-feira (18), próximo à Comunidade do Mosquito, na Zona Oeste de Natal. Os PMs ainda trocaram tiros com o assassino, porém ele conseguiu fugir a pé para dentro da comunidade.

Os policiais passavam no carro da PM próximo à Ponte de Igapó, no momento em que o assassino sacou a arma e atirou contra um homem. Quando viu a polícia, ele atirou contra o carro e os PMs revidaram. Em seguida o criminoso fugiu.

A vítima não foi identificada, mas os policiais acreditam que se trata de um ex-presidiário, pois estava com roupas características das unidades prisionais do Estado. Na mão, segurava um papel que pode ser um alvará de soltura, segundo a PM.


*VNT.

Em Parelhas, governadora prestigia Festa de São Sebastião

A governadora Fátima Bezerra participou, nesta sexta-feira (18), da tradicional celebração religiosa do município de Parelhas, a Festa de São Sebastião, padroeiro da cidade. Após assistir a oitava noite do novenário na igreja matriz, celebrada pelo Pe. Nunes, ela prestigiou os festejos da noite.

Em entrevista às rádios da região, a chefe do Executivo estadual expressou seu sentimento de gratidão e alegria. "Acompanho a festa há anos e é sempre uma ocasião especial e marcante, pois além de ser um momento religioso, é um ato cívico e histórico pelo carinho que tenho pela cidade. Estou feliz em comemorar essa data mais uma vez com a população parelhense. Agradeço e peço ao Divino proteção, força, perseverança e discernimento para guiar o caminho do nosso estado", enfatizou Fátima ao retornar à cidade como governadora do RN.

Ela comentou ainda sobre a dedicação do governo e as medidas que estão sendo adotadas para reestabelecer o equilíbrio fiscal e financeiro do Estado, o qual está com uma integrada equipe de secretariado para enfrentar as dificuldades existentes na gestão e colocar o RN de volta ao caminho do desenvolvimento.

Também destacou sobre as ações que serão desenvolvidas na região. "Essa região vai receber uma atenção muito especial. Se desde como parlamentar atuei intensamente na luta pela construção da Barragem de Oiticica, imagine minha emoção de, como governadora, trabalhar para concluir esta obra. Trabalharei também para o desenvolvimento da região, como por exemplo ações em prol das indústrias queijeira e de cerâmica, bem como para o desenvolvimento do turismo que tem grande potencial cultural, gastronômico e de aventura", complementou ao dizer que "a melhor forma de retribuir a confiança do povo é trabalhando".

Fátima esteve acompanhada do deputado eleito e ex-prefeito de Parelhas, Francisco do PT, do prefeito de Currais Novos, Odon Júnior, de vereadores e demais prefeitos e ex prefeitos da região, além de lideranças políticas locais.

EMPARN: REGISTRO DE CHUVAS DE QUINTA PARA SEXTA EM TODO O RN

Per.: das 7:00hs de 17/01/2019 as 7:00hs de 18/01/2019
No. Postos Existentes: 177 No. Postos sem Contato: 111
No. de Postos com Chuva: 33 No. de Postos sem Chuva: 33


MESORREGIAO OESTE POTIGUAR
Vicosa(Prefeitura) 100,0
Riacho Da Cruz(Emater) 56,3
Agua Nova(Prefeitura) 46,0
Rodolfo Fernandes(Prefeitura) 44,2
Luis Gomes(Delegacia) 40,0
Sao Francisco Do Oeste(Prefeitura) 34,7
Major Sales(Prefeitura) 34,1
Jose Da Penha(Emater) 31,0
Itau(Particular) 30,0
Lucrecia(Emater) 30,0
Parana(Emater) 30,0
Dr. Severiano(Emater) 25,0
Venha Ver(Emater) 25,0
Tenente Ananias(Emater-st Mororo) 24,0
Piloes(Prefeitura) 23,6
Rafael Fernandes(Emater) 17,6
Antonio Martins(Emater) 11,0
Olho D'agua Dos Borges(Particular) 11,0
Rafael Godeiro(Emater) 9,5
Janduis(Emater) 6,2
Barauna(Emater) 6,0
Francisco Dantas(Emater) 5,0
Apodi(Prefeitura) 3,0

MESORREGIAO CENTRAL POTIGUAR
Pedro Avelino(Base Fisica Da Emparn) 4,8
Bodo(Emater/trf p/delegacia) 1,0

MESORREGIAO AGRESTE POTIGUAR
Monte Alegre(Emater) 5,0
Tangara(Emater) 5,0
Joao Camara(Centro Saude) 2,1
Santo Antonio(Emater) 2,1

MESORREGIAO LESTE POTIGUAR
Taipu(Particular) 8,0
Extremoz(Emater) 2,8
Natal 2,3
Baia Formosa(Destilaria Vale Verde) 1,7

SAÚDE: Das 92 vagas do Mais Médicos em áreas indígenas, apenas quatro estão ocupadas

Indígenas estão desassistidos na Atenção Primária desde o fim do convênio Cuba-Opas-Brasil, responsável pelo Mais Médicos / Foto: Pool/AFP
Luiz Otávio é médico, formado em Manaus (AM), especialista em Saúde da Família e Comunidade. Desde 2016, trabalhava como supervisor acadêmico do programa Mais Médicos (PMM) em João Pessoa, na Paraíba. Com o fim do convênio entre Cuba, a Organização Pan-Americana de Saúde (Opas) e o Brasil, em novembro de 2018, o médico arrumou as malas e foi para o distrito Yanomami do estado de Roraima, determinado a salvar vidas.

“Com o fim do convênio, eu decidi largar as coisas em João Pessoa e vim assumir o edital [do PMM] aqui, para trabalhar no distrito como médico. E fiquei muito feliz ao descobrir que outros médicos brasileiros também fizeram isso. Atualmente somos um grupo de oito médicos”.

Luiz conta que o acesso aos distritos indígenas é bastante complicado e, muitas vezes, deve ser feito com um avião monomotor. As dificuldades fizeram com que essas comunidades ficassem por décadas totalmente desassistidas na Atenção Básica à saúde, até a criação do Mais Médicos em 2013. “Antes, tinha 14 médicos cubanos atendendo o distrito dividido em 37 pólos-base, que variam de acordo com a população das aldeias. Isso era algo histórico, porque distritos indígenas, principalmente na região da Amazônia, historicamente foram desassistidos por profissionais médicos. É muito raro ter um profissional médico nessas equipes, tanto que o enfermeiro ou o técnico de enfermagem sempre fizeram as tarefas que deveriam ser da alçada profissional médica", explica.

Desassistência no interior do Amazonas

Segundo o médico, desde a saída dos cubanos, oito profissionais brasileiros atendem aos distritos indígenas yanomamis. A situação é ainda mais grave no estado do Amazonas, como conta Januário Neto, presidente do Conselho de Secretários Municipais de Saúde do Estado (Cosems-AM) e titular da pasta no município de Manaquiri. “A saída dos cubanos do estado do Amazonas retirou de imediato 322 médicos, que trabalhavam quase que exclusivamente no interior do estado, deixando aproximadamente um milhão de pessoas à margem do sistema. Eram 322 médicos cubanos que atuavam em 60 municípios do estado", denuncia.

As regiões com maior volume de população indígena, segundo Neto, foram as mais afetadas pela saída dos profissionais cubanos. “As mais impactadas foram as regiões que comportam as áreas indígenas e as regiões mais distantes do estado do Amazonas, como as calhas dos rios Solimões, Juruá, Purus, Alto Rio Negro e Madeira. Sobre a saúde indígena, das 92 vagas foram repostas somente quatro. Ou seja, há 88 localidades que atenderiam em torno de três mil pessoas cada, com aproximadamente 270 mil índios desassistidos de atenção médica”, elenca o gestor.

Segundo o boletim mais atualizado, 91 médicos se cadastraram para essas 92 vagas, mas 80 profissionais sequer se apresentaram. Outros sete desistiram após assumir.

Vítimas da falta de diplomacia

No dia 14 de novembro de 2018, o governo cubano anunciou sua retirada do Programa Mais Médicos e a ruptura do convênio com o governo brasileiro. A decisão ocorreu após declarações “ameaçadoras e depreciativas” do então presidente eleito Jair Bolsonaro (PSL).

O programa Mais Médicos foi criado em 2013, pela então presidenta Dilma Rousseff, com o objetivo de enviar profissionais da saúde para regiões pobres e sem cobertura médica. Segundo a Opas, mais de 60 milhões de brasileiros estiveram cobertos pelo programa. Em cinco anos de trabalho, cerca de 20 mil médicos cubanos atenderam mais de 100 milhões de pacientes em aproximadamente 3.600 municípios. Após o golpe de estado em 2016, o número de médicos foi gradualmente reduzido, contando no momento final com 8,3 mil profissionais cubanos.

Em entrevista ao programa No Jardim da Política, da Rádio Brasil de Fato, o ex-ministro da Saúde, Alexandre Padilha, responsável pela criação do PMM, criticou a falta de diplomacia do governo de Jair Bolsonaro e lamentou os efeitos para as populações mais vulneráveis.

“O que se espera de um presidente da República ou de um ministro da Saúde? É contra os médicos cubanos? É contra a parceria com Cuba? Então construa um plano de transição, discuta isso com os secretários municipais. Não foi isso. Primeiro, durante a transição não foi apresentada nenhuma proposta concreta, e mais, só [fizeram] declarações que desqualificavam os médicos cubanos”, questiona o deputado federal (PT-SP).

Comunidades indígenas são as mais afetadas pela saída dos médicos cubanos do país. | Foto: Léo Ramirez/AFP
Apesar de lamentar a ausência dos profissionais no Brasil, Padilha defendeu a decisão soberana do governo cubano de proteger seus cidadãos. “Imagine se fosse o Brasil, que tivesse oito mil médicos fora e, de repente, da noite para o dia, o presidente eleito desse país começasse a desqualificar os médicos? Dizendo que são açougueiros, que não sabe se são médicos, incitando a intolerância; o que as famílias brasileiras fariam? Iam pedir para que o governo trouxesse de volta”, comparou o parlamentar petista.

Vazio atinge todo o país

Em caráter de urgência, o governo de Michel Temer, em acordo com a equipe de transição da nova gestão federal, decidiu no dia 20 de novembro abrir um edital para preencher as vagas abertas deixadas pelos médicos cubanos. Embora tenha anunciado um número considerável de inscritos nos editais, matéria do Saúde Popular revela que um a cada três inscritos na última etapa do Mais Médicos não apareceu para trabalhar.

O vazio na saúde pública provocado pelo fim do convênio Cuba-Opas-Brasil afetou todas as regiões do país. “A situação do Paraná é muito parecida com o resto do Brasil. Muitos médicos que já haviam se inscrito não assumiram as vagas, outros médicos assumiram mas não estão se dedicando em tempo integral, fazendo outras atividades. E a enorme maioria não mora nos municípios, que eu acho que é o grande problema. Além daqueles municípios que, como é de conhecimento, ficaram com vagas abertas”, afirma o deputado federal Zeca Dirceu (PT-PR).

O que (não) diz o Ministério da Saúde

Procurado pela reportagem, o Ministério da Saúde não informou os números consolidados de médicos que se apresentaram ao trabalho após a realização da primeira e segunda chamada do programa. Em nota, a assessoria da pasta afirmou que nos dias 23 e 24 de janeiro ocorrerá uma nova chamada, na qual “brasileiros graduados no exterior terão chance de selecionarem os municípios de alocação”. Também que “nos dias 30 e 31 de janeiro, os médicos estrangeiros terão acesso ao sistema para optarem pelas localidades com vagas em aberto”.

Edição: Cecília Figueiredo - Brasil de Fato.