/* <![CDATA[ */ (function (doc

quarta-feira, 17 de agosto de 2022

APDA FAZ CAMPANHA DA TAMPINHA DA INCLUSÃO

Agradecemos o grandioso ato de solidariedade do nosso Eterno Carnavalesco José Soares, mais conhecido na cidade de Apodi-RN, como Zé Mulher. O mesmo estava juntando tampinhas para realizar mais um trabalho com recicláveis, e logo que soube da campanha das tampinhas inclusivas, não pensou duas vezes, já entrou em contato com a APDA e fez a sua doação. Só gratidão!

AS FELICITAÇÕES DO BLOG HOJE VÃO PARA O PRIMO ELIAS MORAIS

Hoje, 17 de agosto o primo "Elias Morais" completa mais um ano de vida. 
No Blog deixamos os parabéns e o pedido, que Deus te guie pelos melhores caminhos da vida! E que essa data se repita por muitos anos.
Parabéns, Elias!!!

Amantino Câmara atende 60 idosos e doações ajudam a manter serviço

O Instituto Amantino Câmara, mais conhecido como abrigo dos idosos, uma das instituições que beneficiadas pela Feira Bazar da Vida deste ano, atende 60 idosos.

Ao todo, mais de 30 funcionários são contratados e pagos pela própria instituição, que também tem gastos com alimentação, medicamentos e outros itens indispensáveis aos abrigados. Por isso, as doações são muito importantes para manter o serviço em funcionamento.

De acordo com Ênia Morais, diretora administrativa, a equipe de funcionários é composta por cozinheiras, lavadeiras, técnicos de enfermagem, enfermeira, cuidadores e equipe de apoio, direção, assistente administrativo e assistente social. Outros cinco profissionais são cedidos pelo município, incluindo assistente social, nutricionista, psicólogo, médico e assistente administrativo.

Doações
Cada idoso contribui com 70% do valor do salário mínimo, além disso, o abrigo recebe convênio do município e do Ministério do Desenvolvimento Social, porém, o que é arrecadado é insuficiente para quitar todas as despesas. Por isso, Ênia destaca que toda ajuda à instituição é bem-vinda. “Se a doação vier em dinheiro, a gente pode comprar produtos que não tem costume de receber ou auxiliar a pagar medicação, gás, água, luz e telefone, qualquer um desses itens”, destaca.

Na edição deste ano, a Feira Bazar da Vida irá destinar o valor de 10% das vendas para o Instituto Amantino Câmara e o Albergue de Mossoró (ALBEM). O evento acontece de 25 a 27 de agosto deste ano, das 10h às 20h, no Garbos Recepções. Ao todo, 22 expositores de diversos seguimentos irão ofertas produtos novos a preço de bazar, com até 70% de desconto do preço original.

*Saulo Vale

PRÓXIMO SÁBADO TEM BREGÃO DA 87 EM ERIVAN TORRES!

APAGÃO: 29 cidades do Oeste e Alto Oeste do RN ficam sem energia elétrica por mais de 30 minutos

Um apagão ocorrido, nesta manhã de quarta feira 17 de agosto de 2022, deixou ao menos 29 cidades das regiões Oeste e Alto Oeste do Rio Grande do Norte, sem energia elétrica. Entre os municípios que ficaram sem energia elétrica estão Mossoró, Tibau, Grossos e Apodi.
De acordo com a Cosern, a interrupção do fornecimento de energia elétrica teve início na Subestação Mossoró II, da Chesf. A queda atingiu 281 mil unidades consumidoras. A Cosern afirmou ainda que aguarda o relatório conclusivo da Chesf apontando as causas desse apagão.

Polícia Rodoviária Federal apreende carga de cigarros contrabandeados durante fiscalização na BRem Assu/RN

A Polícia Rodoviária Federal apreendeu, na noite desta terça-feira 16 de agosto de 2022, no Km 112 da BR 304, em Assu no Rio Grande do Norte, uma carga de cigarros contrabandeados e prendeu um homem de 51 anos, que transportava o material ilícito.
Os cigarros eram transportados dentro de um caminhão-baú escondidos entre caixas de bebidas alcoólicas. A contagem preliminar da carga indica 310.000 maços de cigarros, o que representaria, juntamente com a apreensão do caminhão-baú, um prejuízo estimado de 1 milhão e duzentos mil reais ao crime organizado.
Após abordagem e prisão em flagrante do condutor do veículo, os policiais conduziram o mesmo, juntamente com a carga, para a Delegacia da Polícia Federal em Mossoró, para que as medidas cabíveis e perante a lei sejam adotadas. O nome do motorista não foi divulgado.

*Fim da Linha

Fundado em 1599, marco em Natal amanhece destruído em Dia Nacional do Patrimônio Histórico

 Foto: Pedro Trindade/Inter TV Cabugi
O marco de Santa Cruz da Bica, na Cidade Alta, zona Leste de Natal, amanheceu destruído nesta quarta-feira (17), Dia Nacional do Patrimônio Histórico.
A Polícia Civil ainda não tem pistas de quem pode ter praticado o ato de vandalismo. Base e cruz que formavam o marco foram destruídos.
Localizado nas proximidades do riacho do Baldo, o monumento foi criado em 1599 para demarcar o limite colonial urbano da cidade. De acordo com o historiador Henrique Lucena, o espaço serviu para constituir, de forma representativa, a fé do catolicismo, com procissões, locais que se colocam velas, etc.
De acordo com a Secretaria Municipal de Serviços Urbanos (Semsur), a praça onde o monumento está localizado aguarda a autorização do Instituto do Patrimônio Histórico e Artístico Nacional (Iphan) para que sejam realizadas ações de restauração.
A pasta afirmou que um projeto de restauro, preservação e manutenção tramita junto ao instituto e aguarda a aprovação para os trabalhos sejam iniciados.

*Do G1 RN

Em recado a Bolsonaro, Moraes assume TSE prometendo atuação “firme e implacável”

O ministro Alexandre de Moraes tomou posse na presidência do Tribunal Superior Eleitoral (TSE) na noite desta terça-feira (16) ladeado por um conjunto de autoridades dos Três Poderes e sob o embalo de um discurso indigesto para a ala bolsonarista: o ministro, que estará no comando das eleições deste ano, prometeu uma atuação “firme e implacável” à frente da Corte, instituição máxima que rege todo o processo eleitoral no país.

“A intervenção da Justiça Eleitoral será mínima, porém, será célere, firme e implacável no sentido de coibir práticas abusivas ou divulgações de notícias falsas ou fraudulentas, principalmente daquelas escondidas no covarde anonimato das redes sociais, as famosas fake news”, disse Moraes, ao acenar para as milícias digitais que hoje estão na mira do TSE.

O discurso do ministro foi visto como um recado indireto ao presidente Jair Bolsonaro (PL) e apoiadores, cuja atuação na campanha de 2018 foi questionada na Justiça por conta de denúncias de promoção de campanhas de difamação de adversários nas redes sociais por meio de fake news. A esse respeito, Alexandre de Moraes também fez outras menções que destacam a diferença entre condutas irregulares e o direito à liberdade de expressão.

“Liberdade de expressão não é liberdade de agressão, de destruição da democracia, das instituições, da dignidade e da honra alheias. Liberdade de expressão não é liberdade de propagação de discursos de ódio e preconceituosos, não permite a propagação de discursos de ódio e ideias contrárias à ordem constitucional e ao Estado de direito, inclusive durante o período de propaganda eleitoral”, frisou, em uma contundente manifestação cujo tom já era esperado nos bastidores de Brasília.

A fala do ministro se dá no contexto da crise institucional entre os Poderes Executivo e Judiciário, cujos membros entraram na berlinda de Bolsonaro nos últimos tempos, desde que o presidente passou a atacar de forma sistemática e permanente a credibilidade da Justiça, das urnas eletrônicas e do sistema eleitoral adotado no país. O comportamento do ex-capitão é associado, entre outras coisas, ao receio de perda das eleições, motivo pelo qual estaria preparando o terreno para questionar o resultado do próximo pleito.

A conduta de Bolsonaro provocou um endurecimento na postura de Moraes em relação ao tema no último ano não só em sua atuação no TSE, mas também no Supremo Tribunal Federal (STF), onde o ministro preside, por exemplo, o inquérito das fake news. As investigações comprometem o chefe do Executivo e seus filhos, por isso o tema tem provocado uma acentuada e crescente disputa pública entre Bolsonaro e Moraes. Em uma sucessão de fatos políticos, o ministro passou a ser o alvo principal dos ataques do presidente da República ao Judiciário.

Atenção

O discurso do novo presidente do TSE foi acompanhado presencialmente nesta terça-feira por diversas autoridades, entre elas os presidenciáveis Luiz Inácio Lula da Silva (PT), Ciro Gomes (PDT) e Simone Tebet (MDB). Moraes, que sucede Edson Fachin no cargo e ficará à frente da Corte até junho de 2024, terá como vice o ministro Ricardo Lewandowski, também empossado nesta noite.

A manifestação de Alexandre de Moraes na solenidade reproduz a linha das declarações dadas pelo magistrado em outros momentos. Em junho, durante a sessão que oficializou sua escolha para o comando da instituição, ele antecipou que “a Justiça Eleitoral não tolerará que milícias, pessoais ou digitais, desrespeitem a vontade soberana do povo e atentem contra a democracia no Brasil”.

O discurso de Moraes foi observado com atenção pelos diferentes personagens do mundo político como forma de medir a temperatura atual da crise institucional, cujos próximos capítulos ficarão a cargo do comportamento do presidente da República e das reações da Justiça Eleitoral e do STF, especialmente do próprio ministro recém-empossado.

Cenário

A chegada de Moraes à cadeira mais importante do TSE foi precedida por votos no STF que sinalizam como pode ser a jornada do magistrado na nova função. Em um deles, em outubro de 2021, o agora presidente da Corte votou a favor da fixação de uma tese segundo a qual o disparo de fake news em massa via WhatsApp pudesse ser considerado como abuso de poder político e uso indevido dos meios de comunicação.

“A Justiça Eleitoral pode ser cega, mas não pode ser tola. É uma ingenuidade achar que a rede social não é meio de comunicação social. É o mais importante veículo de comunicação social no mundo”, argumentou Moraes na ocasião, ao defender inclusive que a disseminação de mentiras em massa pudesse resultar em cassação de mandato. O voto do ministro foi manifestado no âmbito das ações que apuravam as responsabilidades da chapa Bolsonaro-Mourão no envio de fake news nas eleições de 2018.

Em outro processo, também no ano passado, o magistrado engrossou o coro pela cassação do deputado estadual bolsonarista Fernando Francischini (União), do Paraná, por veiculação de conteúdos falsos que tentavam minar a credibilidade das urnas eletrônicas. O parlamentar terminou cassado e inelegível por oito anos.

Foi a primeira vez em que o tribunal se debruçou sobre um processo do tipo e por isso o caso gerou uma jurisprudência em relação ao tema, abrindo precedente para a forma como a Corte deve se posicionar nos próximos meses, no curso do processo eleitoral de 2022.

Democracia e eleições

Alexandre de Moraes dedicou parte de sua fala também à defesa da democracia e da forma como o Brasil se organiza para eleger seus representantes políticos. Ele exaltou as estatísticas que ajudam a dimensionar o processo eleitoral do país, que tem mais de 156 milhões de eleitores aptos a participar do pleito, 2.637 juízes e promotores eleitorais, cerca de 22 mil servidores públicos e mais de 2 milhões de mesários em toda a cadeia que leva à escolha dos nomes consagrados pelas urnas.

“Somos uma das maiores democracias do mundo em termos de voto popular, estando entre as quatro maiores do mundo. Mas somos a única democracia do mundo que apura e divulga os resultados eleitorais no mesmo dia, com agilidade, segurança, competência e transparência. Isso é motivo de orgulho nacional”, afirmou, ao ser fortemente aplaudido pelos presentes e ao rebater indiretamente o discurso bolsonarista de crítica à confiabilidade do processo eleitoral.

Moraes lembrou ainda que o TSE atua em conjunto com os 27 Tribunais Eleitorais Regionais (TREs) distribuídos pelo país. A cúpula da Corte é formada por um grupo de pelo menos sete ministros, sendo três deles do Supremo Tribunal Federal (STF), dois do Superior Tribunal de Justiça (STJ) e dois juristas nomeados pelo chefe do Executivo a partir de escolhas feitas junto à classe dos advogados.


*Por Cristiane Sampaio – Brasil de Fato

Em 10 anos, população jovem reduz e número de idosos cresce no RN

Em 10 anos, a população do Rio Grande do Norte cresceu, mas passou a ter menos jovens e mais idosos, segundo o Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE).

Entre 2012 e 2021, toda a população das faixas etárias entre 0 e 29 anos ficou menor. Esse público representava 1,773 milhão de pessoas em 2012 e chegou 1,599 milhão no ano passado - uma queda de 9,8%.

Por outro lado, a população potiguar cresceu em todas as faixas etárias acima dos 30 anos.

Somente o público idoso, acima dos 60 anos passou de 352 mil pessoas em 2012 para 494 mil no ano passado - um aumento superior a 40%.

O grupo que teve maior queda foi o de crianças entre 0 e 4 anos. Em uma década, o número de pessoas nessa faixa caiu 18,2% - passou de 269 mil para 220 mil.

Já o grupo que mais cresceu foi a população entre 55 e 59 anos, que aumentou 70,7%, passando de 113 mil para 193 mil.

No gráfico abaixo, é possível ver a população, por faixa etária. As barras rosas são referentes a 2012 e as vermelhas a 2021.

*Do G1 RN

LOTAÇÃO DE APODI PARA O CANINDÉ-CE

Atenção romeiros! Baixeiro avisa, que está com lotação marcada para o Canindé-CE no dia 23 de dezembro. Retorno no dia 25 passando pela praia de Tibau.
Valor da passagem: 140 reais.
Interessados, procurar Baixeiro na Baixa da Alegria e reservar a sua passagem.
Pode ligar: (84) 9 9135-3403.

Em 10 anos, produção de energia eólica cresce 1.700% no Rio Grande do Norte

Em 10 anos, a produção de energia eólica cresceu 1.702% no Rio Grande do Norte, segundo os dados da Agência Nacional de Energia Elétrica (Aneel). O estado saiu de 375,15 MW de capacidade de produção em 2012 para 6.762 MW em 2022, ou 6,7 GW.

Naquele ano, o estado tinha 12 parques eólicos funcionando, com 248 turbinas em operação. Uma década depois, já são 220 parques espalhados pelo estado, com 2.696 torres. A previsão de especialistas, é de um novo cenário na próxima década, com a operação de parques eólicos em alto-mar.

Os dados foram levantados pelo g1 dentro da página especial dos 10 anos do portal no Rio Grande do Norte.

Atualmente, a energia gerada pela força dos ventos representa 90,5% da produção de energia no estado, considerando-se as demais matrizes energéticas, como energia solar, hidrelétrica e biomassa. O RN é o maior produtor de energia eólica do país.

O estado estava entrando no mercado de produção de energia eólica em 2012. Após o primeiro leilão, realizado pelo governo federal três anos antes, em 2009, os primeiros parques eólicos contratados pelo mercado regulado pelo governo começavam a operar naquele ano.

O presidente do Centro de Estratégias em Recursos Naturais e Energia (Cerne), Darlan Santos, trabalhava na equipe da Petrobras que instalou quatro parques eólicos em 2012 no estado. Uma década depois, ele lembra alguns dos entraves que o setor enfrentava no início.

"Como esse mercado estava iniciando no Brasil, uma dificuldade era a mão de obra. Era muito difícil encontrar mão de obra especializada para trabalhar na implantação desses parques e no desenvolvimento dos projetos. Era muito comum chegar a um canteiro de obras e encontrar profissionais de outros países. Era difícil encontrar as próprias máquinas, não tinha muitos fabricantes no Brasil. Outra dificuldade era encontrar fornecedores para a cadeia produtiva, para compra de concreto, aço, a logística de transporte. Tudo estava de desenvolvendo", afirma.

Ao longo de uma década, os gargalos foram reduzidos e a economia de pequenos municípios do Rio Grande do Norte se desenvolveu em torno da cadeia produtiva, com geração de empregos nos serviços para atender as empresas e trabalhadores da área.

Instituições como o Centro de Tecnologias do Gás e Energias Renováveis (CT-Gás ER), ligado ao Senai, e o Instituto Federação do Rio Grande do Norte (IFRN) criaram cursos de formação técnica e superior na área.

O CT-Gás começou a oferecer cursos voltados para a energia eólica em 2014. De acordo com o instituto, mais de 3,3 mil profissionais passaram pelo local.

Se em 2012 o estado tinha cerca de 24.193 empregos no setor, o número saltou para 137.154 ao longo dos 10 anos.

Um dos potiguares empregados no setor é o engenheiro eletricista Marcus Souto, que atualmente atua como gerente de projetos de uma empresa que auxilia na construção de parques eólicos.

O coordenador de desenvolvimento energético da Secretaria Estadual de Desenvolvimento Econômico (Sedec), Hugo Fonseca, ressalta outra mudança que ocorreu ao longo da década foi o desenvolvimento tecnológico do setor.

"Nós saímos de máquinas que chegavam de 500 a 800 KW e passamos para máquinas acima de 6 MW de potência instalada. Então nós tivemos um aumento significativo na potência das máquinas nesses dez anos, permitindo que a fonte eólica ganhasse competitividade principalmente da matriz elétrica brasileira, permitindo ser a segunda fonte de maior importância para o sistema elétrico nacional", diz.

Outro ponto destacado por ele é a mudança na regulação do mercado, como a criação do mercado livre, em que as empresas produzem e vendem energia livremente, fora do sistema regulado pelo governo, em que a união compra energia.

"Isso foi fundamental. Hoje em dia a contratação de projetos de geração de energia eólica é maior no Mercado Livre que no Mercado Regulado. Isso veio justamente da capacidade de você regular e criar novos mercados. Como houve também um avanço na parte da legislação ambiental, permitindo que a fonte, ao longo dos anos, pudesse se tornar mais sustentável", considerou.

Próxima década

Os especialistas já apontam tendências para os próximos 10 anos. Para Hugo Fonseca, uma das tendências é o crescimento da "hibridização", em que um parque deverá contar com produção de mais de um tipo de energia ao mesmo tempo, como a energia eólica e solar, ou eólica e hidrogênio verde. A produção de energia em alto-mar é outra tendência - a energia eólica offshore.

"Vamos ter um aumento significativo da potência. Espera-se que essas máquinas novas, nos próximos 10 anos, vão passar de 6,3 MW para 15 MW, principalmente para fornecer para o mercado eólico offshore. Vamos ter um salto tecnológico na próxima década, com máquinas maiores e potências também cada vez maiores", afirma Hugo Fonseca.

O Brasil ainda não tem regulamentação sobre a energia offshore. Outro gargalo é a falta de infraestrutura logística para atender o setor, como portos e navios capazes de atender a demanda da indústria. Para Darlan Santos, do Cerne, embora o setor offshore ainda enfrente esses entraves, é uma tendência praticamente inevitável.

As empresas já realizam estudos e ele acredita que os primeiros parques poderão começar a ser instalados no fim da década atual. O estado já tem 8 projetos para parques offshore, com estimativa de 1.090 aerogeradores e capacidade instalada de 15,8 GW.

"A gente mantém a curva de crescimento da energia eólica, a curva de energia solar também está crescendo, e a gente ainda vai ter a energia eólica offshore e a produção de hidrogênio verde. Eu sempre falo que a região do Nordeste será a maior produtora de energia limpa do país, e o Rio Grande do Norte será um expoente. Esse parque produtor de energia vai se tornar um ponto de atração de investimentos para a indústria, pode transformar a região em um polo industrial, onde ela vai consumir uma energia limpa e mais barata. Estou falando de emprego, renda, qualificação profissional, aumento da arrecadação dos estados e municípios. Eu vejo um ciclo muito positivo", considera.

*Do G1 RN

Bolsonaro X Lula, Dilma e Fátima na posse de Alexandre de Moraes

A posse do ministro Alexandre de Moraes como presidente do TSE, causou constrangimento ao presidente Bolsonaro.

Sentado à mesa de autoridades, ficou bem de frente, num cara a cara com os ex-presidentes Lula e Dilma. 

A primeira-dama Michelle Bolsonaro também deve ter ficado incomodada.

Na primeira fila olhando para o marido, Michelle ficou a duas pessoas de Lula…

Na mesma fila o outro constrangimento da noite: Dilma não cumprimentou seu ex-vice Michel Temer, que comandou o golpe para tomar-lhe à presidência. Dilma ficou a duas pessoas de Temer.
Além de ter que ficar encarando os petistas, o presidente ainda teve que ouvir, e engolir, o discurso do novo presidente do TSE, elogiando o sistema de votação, “motivo de orgulho” para o Brasil…
Terminados os discursos, Bolsonaro ainda teve que ficar quase cara a cara com o PT de Lula, de Dilma, da governadora Fátima…
Diante de Bolsonaro,a conversa de Dilma, Lula e Fátima

*FONTE: thaisagalvao.com.br

MINUTOS DE SABEDORIA!!!

NÃO permaneça preso ao passado nem a recordações tristes.
Não remexa uma ferida que está cicatrizada.
Não revolva dores e sofrimentos antigos.
O que passou, passou!
Deste momento em diante, procure construir uma vida nova, na direção do alto, caminhando para a frente, sem olhar para trás.
Faça como o sol que se ergue a cada novo dia, sem lembrar-se da noite que passou.

Ubaldo, Dr. Bernardo e Getúlio Rêgo lideram pesquisa 98FM/DataVero para deputado estadual

Pesquisa 98FM/DataVero divulgada nesta terça-feira (16) mediu as intenções de voto do eleitor do Rio Grande do Norte para deputado estadual.

Os três mais citados são deputados estaduais que são candidatos à reeleição pelo PSDB: Ubaldo Fernandes (0,79%), Dr. Bernardo Amorim (0,79%) e Getúlio Rêgo (0,66%).

Em seguida, aparecem Francisco do PT (0,59%), Subtenente Eliabe (Solidariedade, 0,59%) e Tomba Farias (PSDB, 0,59%).

Chama atenção, ainda, o alto índice de indecisos. 70,12% ainda não sabem em quem votar. Outros 10,33% dizem que não pretendem votar em nenhum dos candidatos.
Veja a lista completa:
Dados

A pesquisa 98 FM/DataVero entrevistou 1.500 pessoas entre os dias 9 e 12 de agosto em 41 municípios potiguares. A margem de erro é de 2,5 pontos percentuais, com intervalo de confiança de 95%. Os protocolos do registro na Justiça Eleitoral são o BR-00517/2022 e RN-04480/2022.

Natália, Girão e Brilhante são os mais citados para deputado federal, aponta 98FM/DataVero

Pesquisa 98FM/DataVero divulgada nesta terça-feira (16) mediu as intenções de voto do eleitor do Rio Grande do Norte para deputado federal.

Entre os nomes citados, destaque para a deputada federal e candidata à reeleição Natália Bonavides (PT), que aparece com 0,86% das intenções de voto. Em 2º lugar, aparecem empatados o deputado federal General Girão (PL) e Major Brilhante (PP), ambos com 0,79%.

Na 3ª colocação, três candidatos estão com 0,59%: Garibaldi Alves (MDB), Kelps Lima (Solidariedade) e Mineiro (PT). Em seguida, estão Beto Rosado (PP) e Robinson Faria (PL), cada um com 0,53%.

Chama atenção, ainda, o alto índice de indecisos. 73,34% ainda não sabem em quem votar. Outros 11,52% dizem que não pretendem votar em nenhum dos candidatos.
Veja lista completa:
Dados

A pesquisa 98 FM/DataVero entrevistou 1.500 pessoas entre os dias 9 e 12 de agosto em 41 municípios potiguares. A margem de erro é de 2,5 pontos percentuais, com intervalo de confiança de 95%. Os protocolos do registro na Justiça Eleitoral são o BR-00517/2022 e RN-04480/2022.

Senado: Carlos Eduardo tem 24%; Rogério Marinho, 15%; e Rafael Motta, 7%, aponta pesquisa 98FM/DataVero

O candidato do PDT ao Senado, Carlos Eduardo Alves (PDT), segue na liderança da corrida eleitoral no Rio Grande do Norte, mas viu seu principal adversário, Rogério Marinho (PL), encurtar a distância nas últimas semanas. O ex-prefeito de Natal agora tem 24,77% das intenções de voto, e o ex-ministro do Desenvolvimento Regional aparece com 15,63%.

Os números são de pesquisa 98FM/DataVero divulgada nesta segunda-feira (16).

Em julho, Carlos Eduardo tinha 23,66% e Rogério Marinho tinha 12,59%. Ou seja, o ex-prefeito cresceu 1,11 pp e o ex-ministro, 3,04 pp. A distância entre eles era de 11 pontos e agora é de 9. Nesse período, Rafael Motta (PSB) foi de 6,83% para 7,33% e segue em 3º lugar.

Ainda há 30,61% dos eleitores que indicaram voto em branco ou nulo e 15,69% que não sabem ou não quiseram responder.

Veja os números abaixo, já com a comparação com o levantamento anterior.
Senado – Estimulada
Na espontânea, quando o eleitor pode citar qualquer nome, Rogério Marinho lidera, seguido de Carlos Eduardo Alves.
Senado – Espontânea
Ainda de acordo com a pesquisa, 58,17% já estão convictor da decisão e não cogitam mudar de voto até o dia da eleição. Outros 35,47% afirmam que podem mudar. 6,36% não sabem ou não quiseram responder. O cenário é de estabilidade em relação à pesquisa anterior.
Dados

A pesquisa 98 FM/DataVero entrevistou 1.500 pessoas entre os dias 9 e 12 de agosto em 41 municípios potiguares. A margem de erro é de 2,5 pontos percentuais, com intervalo de confiança de 95%. Os protocolos do registro na Justiça Eleitoral são o BR-00517/2022 e RN-04480/2022.

MOSSORÓ-RN: 124ª MORTE VIOLENTA EM 2022 - Jovem de 20 anos, é encontrado morto com marcas de tiros no Sítio Rincão

A cidade de Mossoró, na região Oeste do Rio Grande do Norte, registrou o primeiro homicídio do mês de outubro de 2022. Um jovem de 20 anos, ...

TIME: REVELAÇÃO

TIME: REVELAÇÃO

REVELAÇÃO E BACURAU

REVELAÇÃO E BACURAU

COMISSÃO TÉCNICA

COMISSÃO TÉCNICA