domingo, 21 de junho de 2020

APODI-RN: ÚLTIMO BOLETIM DO NOVO CORONAVÍRUS


IDOSA DE 97 ANOS QUE FICOU QUASE 48 HORAS INTERNADA EM CADEIRA DE UPA NO RN RECEBE ALTA; 'ESTÁ MAIS FORTE', DIZ NETA

Paula Morais recebeu alta na sexta-feira (19) após 19 dias internada. No início de junho, ela precisou ficar internada em uma cadeira numa unidade por falta de leitos.
Idosa Paula Morais, de 97 anos, recebeu alta — Foto: Cedida
A idosa Paula Morais, de 97 anos, recebeu alta nesta sexta-feira (19) do Hospital Municipal de Natal após ficar 19 dias internada - sendo 17 na unidade. Com febre de mais de 40 graus, a senhora foi levada para duas UPAs no dia 2 de junho, mas, sem leitos disponíveis, precisou passar cerca de 48 horas internada em uma cadeira. (RELEMBRE)
A saga de Dona Paula começou quando o Serviço de Atendimento Médico de Urgência (Samu) a colocou em uma ambulância e decidiu procurar por vagas nas UPAs, mesmo com a informação prévia de que não havia leitos.
Ela sequer chegou a ser recebida na UPA de Cidade da Esperança, na Zona Oeste, e em seguida foi internada na unidade de pronto-atendimento de Pajuçara, na Zona Norte. Sem leitos disponíveis, ela passou a noite em uma cadeira. Após quase 48 horas, ela foi transferida para o Hospital Municipal de Natal.
A idosa estava com suspeita de Covid-19 quando foi internada, mas testou negativo para a doença, inclusive em um novo teste no dia em que deixou o hospital. Ela teve vidro fosco por congestão pulmonar, em função do coração crescido, e um pequeno derrame pleural. Na unidade, tratou também de uma pneumonia. "Agora ela vai seguir com o tratamento cardiológico fora do hospital", explicou a neta Raíssa Andrade.

Paula Morais, 97 anos, em aniversário no mês de abril. Ela está novamente em casa — Foto: Cedida
Dona Paula chegou a ser internada no setor de casos de Covid-19, mas, após o teste rápido dar negativo no primeiro dia, foi transferida para a enfermaria, onde permaneceu, sem necessitar de UTI. Mas os dias conturbados na UPA geraram alguns traumas.
"Ela precisou de um acompanhamento de um psicogeriatra, porque levou algumas traumas dos dias internada na cadeira da UPA e na sala vermelha. Então, foi ajudando a ela a esquecer mais em relação ao que tinha passado, já que era uma situação caótica e alguns que estavam com ela na unidade, nós soubemos que acabaram morrendo", explicou a neta.
"Emocionalmente, ela está mais forte agora, porque está em casa. O ambiente familiar vai ajudando. Ela lembra e a gente fica tentando não trazer a lembrança. Mas ela estava muito impressionada. Marcou".

Dona Paula ficou quase 48 horas internada em uma cadeira — Foto: Cedida pela família
Já em casa, Paula ainda não consegue andar, em função do tempo em que ficou internada, deitada em um leito de hospital, mas conta que, assim que puder se levantar, vai matar a saudade de cozinhar, principalmente um prato especial que sempre faz. "Ela é muito independente, sempre quer fazer as coisas sozinhas, sem ajuda. Temos receio às vezes, porque ela não aceita as limitações que tem, mas ela quer muito voltar a cozinhar o 'caldo da caridade'", falou Raíssa.
Mas a maior vontade de Dona Paula, quando a pandemia passar, é voltar a viajar de avião para visitar parte da família em Brasília. "Ela ia no ano passado e sofreu com um infarte nesse mesmo período. Neste ano, ia no aniversário dela, mas acabou não conseguindo. Mas é o que ela mais fala, é o que mais tem vontade de fazer".
Dona Paula é mãe de 21 filhos, tem 56 netos, além de 50 bisnetos e 7 tataranetos.

*Do G1 RN

Número de recuperados da Covid-19 no Brasil chega a 520.734

Foto: reprodução
O Ministério da Saúde contabilizou mais 13.534 pacientes recuperados do novo coronavírus no Brasil, segundo dados do boletim publicado na noite deste sábado (20).
Com este número, o país soma ao todo 520.734 pessoas curadas da Covid-19.
Ainda de acordo com o ministério, 496.869 pacientes estão em acompanhamento.

Nota sobre a saída do ministro Rogério Marinho do PSDB

Presidente do PSDB no RN emite nota sobre desligamento de ministro

Nota do PSDB/RN

O amigo e ex-deputado Rogério Marinho solicitou afastamento dos quadros do PSDB/RN, em razão de estar ocupando o cargo de Ministro de Estado do Desenvolvimento Regional.
Esse pedido de desligamento da vida orgânica do nosso partido, apesar de lamentado por todos nós que fazemos o PSDB/RN foi absolutamente consensual e plenamente compreendido, em razão do momento político nacional.
Ao ministro Rogério Marinho desejamos êxito na relevante missão que desempenha, certos de que a sua presença no mais alto escalão do Governo Federal, além de fazer brilhar o nosso orgulho potiguar, oportuniza consequências positivas para o Rio Grande do Norte.
É uma honra para o nosso Estado ter Rogério Marinho ministro do Desenvolvimento Regional, cargo onde mantém o seu obstinado trabalho pelo desenvolvimento econômico e social da nossa terra e um forte elo de amizade com todos nós, que sempre lutamos por dias melhores para o Rio Grande do Norte.

Ezequiel Ferreira de Souza

Presidente do PSDB/RN

EX-CAMBISTA DO JOGO DO BICHO É MORTO A TIROS NO INTERIOR DO RN

A Polícia Militar registrou um crime de homicídio por volta das 19:00hs deste sábado 20 de junho de 2020, no bairro Boa Passagem, Zona Norte da cidade de Caicó na região do Seridó no Rio Grande do Norte.
O ex-cambista Márcio José dos Santos, 48 anos, conhecido como "Cocadinha", é a vítima do crime. A lei do silêncio impera no local.
O crime se deu na rua São João. Cocadinha era um velho conhecido da polícia e por muitas vezes foi conduzido à delegacia por violações à lei.
Alcoólatra, o ex-cambista chegou a ser preso no Pereirão por tantos crimes que cometeu em Caicó, até mesmo tentativa de homicídio era acusado.
De família humilde, Cocadinha teve oportunidade de trabalho em uma bonelaria, era bem quisto na empresa mas abandou e preferiu as ruas.
Ainda segundo a polícia, Cocadinha também respondia por crime de estupro, além de ser odiado por facções criminosas, pois facilmente a polícia era acionada devido suas atitudes.

*Jair Sampaio

AREIA BRANCA-RN: ASSALTANTE MORRE APÓS REAGIR ABORDAGEM DA POLÍCIA

“Rato” foi baleado depois de dois assaltos morreu a caminho do hospital da cidade.
Railson Rocha Freire, conhecido como "Rato" de 24 anos, foi baleado e morto durante confronto com policiais militares, na noite deste sábado 20 de junho de 2020, na cidade de Areia Branca, no Litoral Oeste Potiguar. Segundo informações "Rato" já havia praticado dois assaltos na cidade, onde teria tomado pertences das vítima.
O mesmo estava armado e quando percebeu que seria abordado pelos policiais,atirou contra a guarnição. Houve revide e durante a troca de tiros, Railson Rocha levou a pior e acabou sendo baleado.
Ele ainda chegou a ser socorrido pelos próprios policiais para o hospital daquela cidade, porém não resistiu, indo a óbito naquela unidade hospitalar.
A Polícia Militar, apreendeu uma arma de fogo, de fabricação caseira (cal .12), além de dois celulares.
O material foi encaminhado à Delegacia de Plantão em Mossoró, para registro de Boletim de Ocorrência. De acordo com a polícia,Rato tinha passagem pelo sistema prisional Potiguar por crime de roubo.


*Passando na Hora

MINISTRO 'ROGÉRIO MARINHO' DEIXA PSDB

Rogério Marinho, Ministro do Desenvolvimento Regional, se desfiliou do PSDB.
Dirigentes do partido disseram à CNN que a saída foi ‘muito amistosa’.

CAICÓ-RN: MULHER MATOU IRMÃO, SE APRESENTA A POLÍCIA CIVIL E FICOU EM LIBERDADE

A mulher, já tinha matado seu marido em 2016. 
Na manhã deste sábado (20), a mulher que matou o irmão Luiz Raimundo Diniz Filho,"Luizinho", a facadas, Josélia da Costa Diniz, se apresentou na Delegacia de Plantão da Polícia Civil de Caicó no Seridó do Rio Grande do Norte.
O advogado Ariolan Fernandes, foi constituído por ela para fazer sua defesa.
Ao delegado Bruno Ferraz, Josélia disse que matou o irmão para se defender das ameaças que ele estava fazendo contra ela.
Na quarta-feira, dia 17 de junho, Josélia da Costa, atingiu o irmão com facadas e fugiu. O crime aconteceu no Bairro João XXIII. Ele ainda foi socorrido para o Hospital Regional, mas, já deu entrada na unidade, sem vida.
A mulher, cumpria pena pelo assassinato do marido, crime registrado no dia 11 de novembro de 2016, no Bairro João Paulo II.
O advogado Ariolan Fernandes disse, que já deixou sua cliente em casa. Ela vai responder em liberdade.

*Sidney Silva/Passando na Hora