/* <![CDATA[ */ (function (doc

quinta-feira, 7 de julho de 2022

ASSU-RN: JOVEM É ATROPELADO POR TRATOR NA ZONA RURAL

Na última quarta-feira 06 de Julho de 2022, aconteceu um acidente de trabalho na zona rural de Assu, a vítima é um Marcelo Antônio de Oliveira, 21 anos de idade, residente na comunidade de Janduís, zona rural do município de Assú.
As informações são que Marcelo estava trabalhando com um trator, quando se desequilibrou e caído e a máquina teria passado por cima dele, que sofreu algumas lesões graves.
Marcelo foi socorrido para o Tarcísio Maia, em Mossoró, onde até agora já passou por três procedimentos cirúrgicos.

*Focoelho.com

SÁBADO TEM BREGÃO DA 87!!!


Pesquisa Item/94FM: Confira os nomes citados para deputado federal no RN

Pesquisa do instituto Item divulgada nesta quinta-feira (7) pela 94 FM (Rádio Cidade) mediu as intenções de voto do eleitor do Rio Grande do Norte para deputado federal. De acordo com o levantamento, 56% não citaram nenhum nome, o que aponta alto índice de indefinição faltando três meses para a eleição.

Confira os números:

01 CARLA DICKSON 4,5%
02 NATÁLIA BONAVIDES 4,0%
03 KELPS LIMA 4,0%
04 GARIBALDI ALVES 3,5%
05 BETO ROSADO 3,0%
06 MINEIRO 3,0%
07 MAJOR BRILHANTE 2,5%
08 PAULINHO FREIRE 2,5%
09 GENERAL GIRÃO 2,0%
10 LAWRENCE AMORIM 2,5%
11 ROBINSON FARIA 2,0%
12 BENES LEOCÁDIO 1,5%
13 JOÃO MAIA 1,5%
14 HENRIQUE ALVES 1,0%
15 JAIME CALADO 1,0%
16 VICTOR HUGO 1,0%
17 MARCIA MAIA 1,0%
18 SAMANDA ALVES 0,5%
19 PABLO AIRES 0,5%
20 LEONARDO REGO 0,25%
21 THÁBATA PIMENTA 0,25%
22 OUTROS NOMES
(Fernandinho das Padarias, Jeronimo do Sertão, Sandra Rosado e Antônio Jácome)
2,0%
23 NENHUM NOME CITADO 56,0%
Dados

A pesquisa Item/Rádio Cidade entrevistou 1.600 pessoas entre os dias 30 de junho e 3 de julho. A margem de erro é de 2,5 pontos percentuais, com índice de confiança de 95%. O registro é o TRE-RN 03026/2022.

*98 FM de Natal

'Aqui é meu palácio': ex-repórter, diretor de presídio mora em cadeia no RN...

Imagem: Allan Lira/UOL
Todos os dias, entre o fim da tarde e início da noite, Márcio do Carmo de Morais, 44, entra no seu quarto para descansar. Pequeno e de paredes brancas, o espaço abriga geladeira, ar-condicionado, armário, TV e uma cama de solteiro. Numa prateleira estão livros como "O Bandido da Chacrete", sobre a trajetória de um dos fundadores da facção Comando Vermelho, e "Cobras e Lagartos", que conta a história do PCC (Primeiro Comando da Capital). "Aqui é meu palácio", diz. À primeira vista, o espaço lembra uma quitinete. Entretanto, basta colocar os pés do lado de fora para notar que o endereço é outro: a Penitenciária Agrícola Dr. Mário Negócio, cravada na área rural de Mossoró (RN).

No pavilhão onde estão os detentos, um burburinho corria entre as grades na segunda (4), quando o TAB esteve por lá. A voz de Morais se impõe. Com 1,65 m e bochechas coradas, diz alto a palavra-chave: "procedimento". De imediato, os presos se sentam e levam as mãos à cabeça. Na saída, dá a ordem para liberá-los ("à vontade!"), todos se levantam e seguem com suas rotinas dentro dos cubículos. "O silêncio reina", relata.

Ao lado do quarto de Morais ficam celas antigas, desativadas. À frente, uma área administrativa. Desde setembro de 2019, ele é o diretor da penitenciária de 600 hectares e hoje tem 619 detentos sob sua tutela. Antes de ocupar o cargo — e de passar sua semana dormindo no mesmo prédio em que os presos —, ele passou parte da vida em redações de jornal.

O "novo cangaço" ressurgiu. Cenas espetaculares de assaltos a banco, com policiais cercados e cidades sitiadas, voltaram e explodiram, assim como as bombas usadas para quebrar caixas eletrônicos. Em Araçatuba (SP), há menos de um ano, bandidos empunharam fuzis e utilizaram reféns como escudo humano. Mas, bem antes de ganhar as manchetes do país, Morais sentiu na pele (mais precisamente no quadril) o poder dos bandos.

Em 1999, aos 21 anos, ele trabalhava no jornal Gazeta do Oeste em Apodi, outra cidade do interior potiguar. Gostava das pautas policiais, mas precisava cobrir de tudo. Na época, acompanhou um assalto a banco ao vivo, já que a sucursal do jornal ficava em frente à agência, sacou a câmera fotográfica e registrou a história.

"Os caras trocando tiro com a polícia, os assaltantes tocando terror na cidade", lembra. "Se eles não estivessem com a touca ninja na cabeça, eu tinha identificado todos. Foi uma das minhas principais atuações no jornalismo", lembra. A reportagem repercutiu, inclusive de uma forma que ele não gostaria: no dia seguinte, passou a receber diversas ameaças.

"Era muito jovem e não tinha medo, não", conta. Certa vez, um familiar recebeu uma ligação pedindo para que convencesse o jornalista a sair de Apodi, caso contrário iriam matá-lo. "Não vou sair, não", foi a resposta.
Imagem: Allan Lira/UOL

Baleado pelo 'novo cangaço'

Morais se deparou com a quadrilha de Valdetário Carneiro. Tido por uns como um "Robin Hood" do sertão potiguar, Carneiro não gostava de assaltar pobres, dizia-se, preferia bancos. Inspirando-se em Virgulino Ferreira da Silva, o Lampião, ele montou uma quadrilha tão famosa que até foi retratada no programa "Linha Direta", da Globo.

De Caraúbas, também no interior do Rio Grande do Norte, Carneiro era um habitué daquelas cidades. "Eles estavam sempre atuando na região, fosse por homicídio, fosse por assalto. Estava em Apodi, perto do foco deles lá, e eles se sentiram incomodados."

"Qualquer atividade da quadrilha a gente estava lá registrando e isso mobilizava muita polícia na região. Então, eles disseram: 'Esse rapaz é uma pedra no nosso sapato. Vamos eliminar'", relata.

Na frente de sua casa, com a filha no colo, o repórter viu dois homens passando em uma moto. Dispararam. Os tiros o atingiram no quadril. "Na hora não senti. Quando fui me levantar, já tive dificuldade. Quando passei a mão nas costas, tinha sangue." Dali, sentiu a fúria do "novo cangaço". "Tive um início de depressão, chorava muito. Tudo eu tinha medo de morrer. Fiquei traumatizado", afirma.

Imagem: Allan Lira/UOL
Passados mais de 20 anos, ainda não se sabe quem foram os responsáveis pelo crime. A única certeza é que eram do bando de Carneiro, diz Morais. Por isso, o jornalista decidiu se afastar da carreira por um tempo. Morou na capital, Natal, depois retornou a Apodi. Trabalhou como assessor de imprensa de políticos, até retornar a redações.

Pulou entre cargos de prefeituras, Câmara de Vereadores e Assembleia Legislativa, até que decidiu mudar de área. "Cargo comissionado é hoje, não amanhã. Você vive como agricultor: de esperança. Se o político ganha, você está em alta. Se perde, já era."

Morais foi prestar concursos. Tentou na companhia de águas, nos bombeiros, e deu sorte no de agente penitenciário (hoje chamado de policial penal), mas confessa que não gostou da ideia à primeira vista. "Não tinha nenhuma afinidade com o sistema prisional, pois uma coisa é gostar de jornalismo policial, outra coisa é estar dentro de penitenciária", pondera.

"Ontem eu estava lá no gabinete do prefeito recebendo só gente importante da cidade. Anteontem, estava lá na Assembleia Legislativa com paletó trabalhando num gabinete de deputado. Hoje, eu estou aqui. Será que é isso que eu quero para mim?", indagava-se.
Imagem: Allan Lira/UOL

Por trás das grades

Na época, os próprios agentes penitenciários faziam as escoltas dos detentos, e Morais ficou incumbido de fazer a transferência de um interno para a Penitenciária Agrícola Dr. Mário Negócio.

Quando chegou, viu um copo americano com um olho dentro do álcool. "Arrancaram o olho de um preso e furaram outro. Os meninos foram com o preso para o hospital com o olho furado e está aqui o olho arrancado dele", explicou uma funcionária. Arrancaram-lhe o olho pois o detento furou um buraco no lençol para espiar outro que estava com visita íntima.

Episódios assim quase fizeram Morais desistir da área. Entretanto, continuou — e hoje se diz "apaixonado" pelo trabalho.

Do lado de fora, comenta-se que a comida servida aos detentos é ruim. Entretanto, não há acusações de violações de direitos humanos que pesam nos ombros do diretor.

No escritório, ele deixa em destaque seus livros ("Por trás das grades", volumes 1 e 2). Também tem uma Folha Universal, folhetim da Igreja Universal do Reino de Deus, e o livro "Segredos e Mistérios da Alma", do bispo Edir Macedo, ao lado de uma pequena estátua da deusa da Justiça. Perguntado se é evangélico, não crava uma resposta, diz apenas que acredita em Deus.

Morais vê no seu ofício uma missão. Quer levar a ressocialização para os mais de 600 internos da casa — 333 deles estão inscritos em atividades educacionais e também há projetos de confecção de vassouras com garrafa PET. Ressocializar, diz, é ter uma nova chance. "Se você der oportunidade, você pode mudar a vida de alguém. Se não der, você pode destruir."

A ideia de transformação social o levou a tentar uma vaga no legislativo apodiense. Em 2020, concorreu a vereador pelo PT e teve 550 votos, 15 a menos que o outro candidato petista eleito. Ficou com a suplência.

O diretor vive na penitenciária de segunda a sexta. Tempo para a família, só no fim de semana. No paralelo, busca finalmente tirar um diploma de jornalista, num curso na Universidade Estadual do Rio Grande do Norte, mas não quer voltar para redações. "Eu já me sinto muito realizado", conta. "Aqui, é de policial penal para escritor."
Imagem: Allan Lira/UOL

*Valcidney Soares
Colaboração para o TAB UOL, de Mossoró (RN)

Cercado de escândalos e mal nas pesquisas, Jair Bolsonaro avalia até desistir de reeleição

Na reunião ministerial desta terça-feira 5, no Palácio do Planalto, o presidente Jair Bolsonaro (PL) expôs sua maior preocupação atual: a eleição presidencial e sua reeleição. 
De acordo com informações do jornal O Globo, Bolsonaro estava exasperado, preocupado e teria cogitado desistir da disputa presidencial, caso o pleito não fosse realizado conforme sua vontade. Somado a isso, ele amarga uma segunda posição constante nas pesquisas de intenção de votos, viu seu discurso de governo sem corrupção desmoronar com os últimos escândalos do Ministério da Educação e Caixa Econômica Federal.
Em segundo lugar nas pesquisas de intenção de voto – conforme o último Datafolha, Lula soma 19 pontos de vantagem, com 47% das intenções de voto contra 28% do mandatário, Bolsonaro pediu maior atenção à legislação eleitoral aos ministros, para evitar infração sob os olhos do Tribunal Superior Eleitoral (TSE). 
Interlocutores afirmaram que o chefe do Executivo exigiu a defesa enfática de sua gestão às vésperas da ida às urnas, com um discurso unificado e coeso de seus principais auxiliares.

*Grupo Cidadão 190

Pesquisa Item/94FM: Fátima tem 37,5%; Fábio Dantas, 17%; e Styvenson, 14%

Foram divulgados na manhã desta quinta-feira (7), pela rádio Cidade, os números de uma nova pesquisa eleitoral no Rio Grande do Norte.

Os dados do levantamento realizado pelo Instituto Item apontam que a governadora e pré-candidata à reeleição Fátima Bezerra (PT) lidera a corrida eleitoral, com 37,5%, e, se as eleições fossem hoje, iria ao segundo turno contra Fábio Dantas (Solidariedade).

Veja os números: 
  • Fátima Bezerra (PT): 37,5%
  • Fábio Dantas (Solidariedade): 17%
  • Styvenson Valentim (Podemos): 14%
  • Clorisa Linhares (Brasil 35): 3%
  • Wesli Natal Zueira (DC): 1,5%
  • Danniel Morais (PSOL): 1,5%
  • Rosália Fernandes (PSTU): 0,5%
  • Indecisos/brancos/nulos: 25%
Dados:

A pesquisa Item/Rádio Cidade entrevistou 1.600 pessoas entre os dias 30 de junho e 3 de julho. A margem de erro é de 2,5 pontos percentuais, com índice de confiança de 95%. O registro é o TRE-RN 03026/2022.

*98 FM de Natal

Senado: Carlos Eduardo tem 22,5%, contra 18,5% de Rogério e 14% de Rafael Motta, diz Item/94FM

Pesquisa Item/Rádio Cidade, divulgada nesta quinta-feira (7), trouxe números atualizados da corrida para o Senado no Rio Grande do Norte.

Veja os números:
  • Carlos Eduardo Alves (PDT): 22,5%
  • Rogério Marinho (PL): 18,5%
  • Rafael Motta (PSB): 14%
  • Ney Lopes (Brasil 35): 4%
  • Freitas Júnior (PSOL): %
  • Indecisos/brancos/nulos: 40%
Dados:

A pesquisa Item/Rádio Cidade entrevistou 1.600 pessoas entre os dias 30 de junho e 3 de julho. A margem de erro é de 2,5 pontos percentuais, com índice de confiança de 95%. O registro é o TRE-RN 03026/2022.

*98 FM de Natal

Brasil tem 106 casos de varíola dos macacos confirmados

Foto: Reprodução
O Brasil tem 106 casos confirmados de varíola dos macacos (Monkeypox), segundo levantamento do Ministério da Saúde. A maioria (75) foi registrada em São Paulo. Em seguida, está o Rio de Janeiro, com 20 casos.

Em Minas Gerais, foram três casos da doença. No Ceará, no Paraná e no Rio de Grande do Sul foram dois registros em cada estado. Há também confirmação de infecção pelo vírus no Distrito Federal e no Rio Grande do Norte, com um caso cada.

O órgão destacou que segue em articulação direta com os estados para monitoramento dos casos e rastreamento dos contatos dos pacientes. Isso é feito por meio da Sala de Situação e Centro de Informações Estratégicas em Vigilância em Saúde (CIEVS Nacional).
O vírus

A varíola causada pelo vírus hMPXV (Human Monkeypox Virus, na sigla em inglês) causa uma doença mais branda do que a varíola smallpox, que foi erradicada na década de 1980.

Trata-se de uma doença viral rara transmitida pelo contato próximo com uma pessoa infectada e com lesões de pele. O contato pode ser por abraço, beijo, massagens ou relações sexuais. A doença também é transmitida por secreções respiratórias e pelo contato com objetos, tecidos (roupas, roupas de cama ou toalhas) e superfícies utilizadas pelo doente.

Não há tratamento específico, mas os quadros clínicos costumam ser leves, sendo necessários o cuidado e a observação das lesões. O maior risco de agravamento acontece, em geral, para pessoas imunossuprimidas com HIV/AIDS, leucemia, linfoma, metástase, transplantados, pessoas com doenças autoimunes, gestantes, lactantes e crianças com menos de 8 anos.

Os primeiros sintomas podem ser febre, dor de cabeça, dores musculares e nas costas, linfonodos inchados, calafrios ou cansaço. De um a três dias após o início dos sintomas, as pessoas desenvolvem lesões de pele, geralmente na boca, pés, peito, rosto e ou regiões genitais.

Para a prevenção, deve-se evitar o contato próximo com a pessoa doente até que todas as feridas tenham cicatrizado, assim como com qualquer material que tenha sido usado pelo infectado. Também é importante a higienização das mãos, lavando-as com água e sabão ou utilizando álcool gel.

*Fonte: Agência Brasil

MOSSORÓ-RN: REVOLTANTE! ÔNIBUS DESENVOLVIMENTO ALTA VELOCIDADE, ATROPELA E MATA TRÊS CACHORROS NA ESTRADA DA RAIZ

O motorista de um ônibus escolar, que desevolvia alta velocidade atropelou e matou três cachorros que estavam em via pública. O fato que causou revolta, aconteceu na tarde desta quarta feirta 06 de julho, no Conjunto Isla Verde, localizado na conhecida Estrada da Raiz em Mossoró no Rio Grande do Norte.

Segundo moradores, é comum esses ônibus escolares e outros veículos menores circularem no bairro em alta velocidade, o que põe em risco a vida dos que ali moram. O motorista atropelador não teve hombridadem de reduzir a velocidade e desviar dos animais indefesos. Os animais foram afastados pelos moradores para próximo a calçada para evitar um novo acidente

A População local pede que sejam adotadas providências no sentido de que sejam colocadas lombadas para que os veículos trafeguem em baixa velocidade, para evitar que um problema maior venha a acontecer naquela localidade. Dessa vez foram os cachorros, amanhã poderá ser uma pessoa.

*Fim da Linha

Senado empurra CPI do MEC para depois das eleições para candidatos não perderem votos de evangélicos e Jean Paul critica decisão que blinda ilegalidades

Palhaçada do Senado só querer investigar a roubalheira ‘abençoada’ por pastores, à frente o ex-ministro da Educação Milton Ribeiro, só depois das eleições.
Impressão minha ou é loby descarado dos evangélicos no Congresso para não atrapalhar candidaturas?
O presidente do Senado, Rodrigo Pacheco, estava indo até bem, mas parece ter “liralizado” de vez, adotando postura que combina mais com o presidente da Câmara, Arthur Lira, que pede bênção ao presidente Bolsonaro todos os dias.
Líder da Minoria no Senado, o senador Jean Paul criticou a decisão e disse que, agindo assim, o Senado estará ‘blindando’ os períodos eleitorais permitindo que qualquer coisa seja feita sem risco de investigação que venha a atrapalhar uma eleição.
Ficou bem na cara mesmo que os senadores não querem cortar o mal pela raiz.
Seria muito candidato perdendo voto de evangélico.
E o Brasil que se exploda.

*FONTE: thaisagalvao.com.br

MINUTOS DE SABEDORIA!!!!

MANTENHA sua mente limpa de qualquer pensamento menos digno.
Só assim conservará a serenidade e a paz, como base da felicidade que chegará a você.
O corpo é o reflexo da mente.
E a mente é o reflexo de nossa alma, que é o nosso verdadeiro eu.
Pense coisas nobres e elevadas, e seu corpo manterá inalterável a saúde, trazendo-lhe a felicidade que tanto almeja.

Professor Luis Carlos Noronha pode ser o 1º apodiense eleito para deputado estadual do RN

O professor Luís Carlos tem os apoios do ex-prefeito Pinheiro e de Kelps em Apodi Por participar de uma nominata de pequenos numa partido pe...

TIME: REVELAÇÃO

TIME: REVELAÇÃO

REVELAÇÃO E BACURAU

REVELAÇÃO E BACURAU

COMISSÃO TÉCNICA

COMISSÃO TÉCNICA