/* <![CDATA[ */ (function (doc

sexta-feira, 30 de julho de 2021

APODI-RN: PAULO REGO MORRE VÍTIMA DE PICADA DE COBRA

Muito triste a notícia do falecimento do amigo Paulo Rêgo.
Grande carnavalesco, amante da cultura, um homem alegre, cheio de vida...um homem trabalhador, foi vítima da picada de uma cobra jararaca. 
O mesmo foi encaminhado para o Hospital de Mossoró, mas não resistiu. 
Aos familiares, as nossas condolências. 

JOSÉ DA PENHA-RN: CICLISTA MORRE ATROPELADO POR CARRETA NA BR-405 ZONA RURAL DO MUNICÍPIO

Um ciclista morreu após ser atropelado por uma carreta, na altura do KM 182 da BR-405, próximo à Vila Major Felipe, na zona rural do município de José da Penha/RN, por volta das 08h00 desta quinta-feira (29). Segundo informações uma equipe do corpo de bombeiros compareceu ao local do sinistro para primeiros socorros, mas José Osmar da Silva, 52 anos não resistiu à gravidade dos ferimentos, o mesmo residia no sítio Baixa do Fogo.

A Polícia Militar foi informada do acidente e mesmo sendo uma rodovia federal realizou isolamento, controle do transito e acionou os órgãos competentes para registro da ocorrência.

De acordo com informações, Osmar seguia pela rodovia federal pedalando uma bicicleta e conforme o condutor da carreta disse que não foi possível evitar o triste ocorrido, que a vítima fazia ziguezague na pista, dificultando a situação para o motorista que estava acompanhado da esposa e uma criança de apenas 10 anos que presenciou o sinistro, ficando em choque, foi levado para uma residência nas proximidades do ocorrido, enquanto a genitor aguardava a chegada da equipe da PRF e ITEP-RN para remoção do corpo para o exame de necropsia.

APODI-RN: BOLETIM DO NOVO CORONAVÍRUS DIVULGADO ONTEM



Legislação contra violência doméstica fica mais dura para agressores

Foto: Paulo H. Carvalho/Agência Brasil

O Diário Oficial da União traz hoje (29) a Lei 14.188/2021, que prevê que agressores sejam afastados imediatamente do lar ou do local de convivência com a mulher em casos de risco atual ou iminente à vida ou à integridade física da vítima ou de seus dependentes, ou se verificado o risco da existência de violência psicológica.

O texto que entra em vigor hoje modifica trechos do Código Penal, na Lei de Crimes Hediondos (Lei nº 8.072/90) e na Lei Maria da Penha (Lei nº 11.340/2006). A norma prevê pena de reclusão de um a quatro anos para o crime de lesão corporal cometido contra a mulher “por razões da condição do sexo feminino” e a determinação do afastamento do lar do agressor quando há risco, atual ou iminente, à vida ou à integridade física ou psicológica da mulher.

“O Brasil quando aprova a criminalização da violência psicológica se coloca à frente de várias nações desenvolvidas. Com ações como essas, vamos debelar esse mal endêmico no nosso país”, avalia da presidente da Associação de Magistrados do Brasil (AMB), Renata Gil. A entidade foi autora da sugestão ao Congresso que deu origem a Lei. A proposta foi entregue em março deste ano aos parlamentares.

A nova lei foi sancionada ontem pelo presidente Jair Bolsonaro, em solenidade no Palácio do Planalto.

X vermelho

A lei estasbelece ainda o programa de cooperação Sinal Vermelho, com a adoção do X vermelho na palma das mãos, como um sinal silencioso de alerta de agressão contra a mulher. A ideia é que, ao perceber esse sinal na mão de uma mulher, qualquer pessoa possa procurar a polícia para identificar o agressor.

A nova legislação prevê ainda a integração entre os Poderes Executivo e Judiciário, o Ministério Público, a Defensoria Pública, os órgãos de Segurança Pública e entidades e empresas privadas para a promoção e a realização das atividades previstas, que deverão empreender campanhas informativas “a fim de viabilizar a assistência às vítimas”, além de possibilitar a capacitação permanente dos profissionais envolvidos.

Dados

Desde o início da pandemia da covid-19, os índices de feminicídio cresceram 22,2% em comparação com os meses de março e abril de 2019. Os dados foram publicados em maio de 2021 pelo Fórum Brasileiro de Segurança Pública.

*Jair Sampaio 

MINUTOS DE SABEDORIA

QUEM alimenta o ódio atira fogo ao próprio coração”, escreveu André Luís.
Se alguém o magoou, se o ofendeu com calúnia, não imite, respeitando os mesmos erros.
Coloque-se acima dele, sabendo relevar.
E procure esquecer, porque o pensamento negativo da raiva atrai, para nós, a onda de maldade que nosso infeliz adversário lança contra nós.
Para ser feliz, saiba relevar e esquecer.

Bolsonaro fala em “indícios fortíssimos” e que “não tem como se comprovar se as eleições não foram ou foram fraudadas”

O presidente Jair Bolsonaro utilizou mais de 30 minutos fez um resumo de seu período à frente da Presidência da República e das bandeiras que defende durante a live transmitida em sua página oficial nas redes sociais nesta quinta-feira (29).

O chefe do Executivo mudou o tom e não falou em “provas” que prometeu para indicar fraudes nas eleições anteriores. Disse que há “indícios fortíssimos ainda em fase de aprofundamento que nos levam a crer que temos que mudar esse processo eleitoral”. Ele havia prometido apresentar o que chama de “prova bomba” que houve fraudes em eleições anteriores.

Nos primeiros 40 minutos de transmissão, Bolsonaro não apresentou nenhum elemento relacionado a supostas irregularidades nos processos eleitorais. “Não tem como se comprovar se as eleições não foram ou foram fraudadas”, disse. Ele está acompanhado de uma pessoa identificada apenas como “Eduardo, analista de inteligência”, que deverá apresentar supostas provas de fraudes nas eleições.

A transmissão está sendo acompanhada por jornalistas de veículos de imprensa, que não foram autorizados a fazer perguntas. A fala inicial de Bolsonaro serviu para que o mandatário repetisse temas que tradicionalmente aborda em suas declarações, como a defesa do voto impresso, chamado por ele de “voto democrático”.

“Nós queremos transparência, queremos a verdade, queremos eleições democráticas, o voto democrático. Quem pode ser contra isso? Quem quer a desestabilização de uma nação poderosa como a nossa? Outros países estão de olho aqui. O nosso fracasso é a vitória deles”, afirmou. Disse também que ganhe quem ganhar a eleição de 2022, “vamos respeitar a vontade popular”.

Bolsonaro também atacou o presidente do TSE (Tribunal Superior Eleitoral), Roberto Barroso. “Por que a ferocidade do presidente do TSE em não querer discutir e não querer falar sobre uma contagem pública de votos, ou sobre uma forma de auditá-los?”, questionou.

“Por que o presidente do TSE, na iminência de ver a PEC (proposta de emenda constitucional) da deputada Bia Kicis (PSL-DF) ser aprovada na comissão especial, ele vai para dentro do parlamento, se reúne com várias lideranças partidárias e, no dia seguinte, muitos desses líderes trocam a posição da comissão por parlamentares que se comprometeram a votar contra o voto impresso. Qual foi o poder de persuasão do Barroso? Que poder ele tem?”.

Bolsonaro também falou sobre o ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva (PT), e demonstrou preocupação de o petista ganhar a eleição. “O que nós não podemos admitir é que alguém que não tenha voto, chegue. É justo quem tirou o Lula da cadeia, quem o tornou elegível, ser o mesmo que vai contar o voto numa sala secreta do TSE? Cadê a contagem pública dos votos? Que eu quero eleições no ano que vem, vamos realizar eleições no ano que vem, mas eleições limpas, democráticas, sinceras”.

O mandatário tocou em temas que reverberam em sua base de apoio popular, como a defesa do armamento da população. Ele também reclamou do tratamento que veículos de imprensa adotam em relação ao seu governo e criticou o STF (Supremo Tribunal Federal) pela decisão de reconhecer as responsabilidade de prefeitos e governadores na gestão da pandemia de covid-19.

O presidente ainda afirmou que seu governo está há 2 anos e meio sem nenhum caso de corrupção.

Demonstração de programador

No meio da live presidencial, apareceu em vídeo uma pessoa que se apresentou como Jeferson e “programador”. Disse ser possível alterar o código fonte de uma urna eletrônica. Dessa forma, o eleitor votaria em um determinado candidato, e a foto correta apareceria na tela da urna. Mas no banco de dados seria registrado o voto para outro candidato. O programador não explicou como seria possível invadir todas as urnas eletrônicas, ou mesmo uma delas individualmente.

As urnas são carregadas com os programas que têm os nomes, números e fotos dos candidatos. Esse carregamento é realizado em cerimônia pública, dentro do edifício da Justiça Eleitoral, e fiscalizada por representantes de todos os partidos. Depois, as urnas são lacradas e só são abertas no dia da eleição, quando são ligadas na tomada –mas não na internet. Ou seja, é muito difícil que alguém consiga ter acesso às urnas para fazer a alteração no programa.

Durante a live, Bolsonaro deu um exemplo que alguém pode “desviar 12 milhões de votos”. Para fazer isso a partir de fraudes em urnas, seria necessário ter acesso a milhares de equipamentos.

Também foram apresentados vídeos de eleitores em 2018 dizendo que votaram em Bolsonaro, cujo número era 17, e na tela da urna aparecia “nulo”. Não fica claro como isso pode ter acontecido. Para o presidente, esse tipo de adulteração “aconteceu largamente”. Mas sempre com o cuidado de dizer: “Não temos provas”.

A live também utilizou largamente imagens da emissora de TV a cabo GloboNews, de 2018, no início da apuração apontando a vantagem de Bolsonaro e dizendo sobre a possibilidade de vitória no 1º turno. Mas nas próprias imagens fica muito claro que poucas urnas estavam apuradas.

 

Imagem: reprodução

Essa imagem da apuração de 2018 foi mostrada para tentar demonstrar que Bolsonaro poderia ganhar no 1º turno. Mas, como se observa, ainda faltavam muitos votos para serem apurados (só 57% dos votos estavam escrutinados naquele momento).
 

Imagem: reprodução

Essa imagem também foi usada por Bolsonaro para tentar demonstrar que houve fraude em 2018. O presidente diz que estava muito à frente e depois não venceu no 1º turno. Mas a apuração é assimétrica e não há como projetar resultados quando ainda faltam muitos votos para serem escrutinados, como demonstra a imagem.

*Poder 360/BG

MOSSORÓ-RN: ASSALTANTE MORTO NO CENTRO DA CIDADE É IDENTIFICADO NO ITEP

O corpo de Francisco Mikael Teixeira Pinto de 26 anos de idade, foi encontrado na Rua Venceslau Braz, em Mossoró na noite de quarta feira, 28 de julho, ao lado de uma motocicleta tomada de assalto, momentos antes, numa academia no Alto de São Manoel. Segundo a polícia, depois de render todo mundo, o elemento trancou as pessoas que estavam na academia e fugiu levando pertences e a motocicleta.
A polícia ainda não sabe como aconteceu o crime. A perícia do Itep identificou uma perfuração de entrada no peito da vítima com orifício da saída nas costas. Ao lado do corpo foi encontrado um revólver calibre 38 com todas as munições e na roupa do assaltante, aparelhos de celular e um relógio, tomados das vítimas da academia. (RELEMBRE)
Como não portava documento de identificação, o corpo de Francisco Mikael Teixeira Pinto, só foi identificado no Itep no início da tarde de hoje.
No dia 02 de maio de 2016, Mikael que na época era foragido do presídio de Caraúbas, foi preso junto com um comparsa quando tentava assaltar uma agência dos correios no Sertão da Paraíba.
Na época foram apreendidas três armas com a dupla, sendo uma roubada de um vigilante durante assalto a agência dos correios de Governador Dix-Sept Rosado-RN. (RELEMBRE VÍDEO Entrevista com assaltante morto)

*O Câmera/Passando na Hora

MOSSORÓ-RN: 124ª MORTE VIOLENTA EM 2022 - Jovem de 20 anos, é encontrado morto com marcas de tiros no Sítio Rincão

A cidade de Mossoró, na região Oeste do Rio Grande do Norte, registrou o primeiro homicídio do mês de outubro de 2022. Um jovem de 20 anos, ...

TIME: REVELAÇÃO

TIME: REVELAÇÃO

REVELAÇÃO E BACURAU

REVELAÇÃO E BACURAU

COMISSÃO TÉCNICA

COMISSÃO TÉCNICA