Mostrando postagens com marcador DESASTRE. Mostrar todas as postagens
Mostrando postagens com marcador DESASTRE. Mostrar todas as postagens

segunda-feira, 4 de fevereiro de 2019

Avião que transportava Emiliano Sala é encontrado no Canal da Mancha após 13 dias de buscas

O avião que transportava o jogador Emiliano Sala e o piloto David Ibbotson, desaparecidos há quase duas semanas, foi encontrado na manhã deste domingo no Canal da Mancha, que separa o Sul da Inglaterra e o Norte da França.

A carcaça da aeronave foi localizada por um barco que fazia parte da investigação particular contratada pela família depois que a polícia suspendeu as buscas. Isso aconteceu por volta de 9h (horário local; 6h no horário de Brasília), mas a imprensa só teve acesso à informação na parte da tarde. 

A aeronave foi localizada no fundo do mar a pouco mais de 38 quilômetros ao norte da cidade de Guernsey. A identificação só foi possível graças a um sonar de última geração, conforme descreve a imprensa britânica, utilizado para vasculhar o fundo do oceano.

A Agência de Investigação de Acidentes Aéreos (AAIB, na sigla em inglês), que auxiliava nas buscas, fará um pronunciamento para dar mais detalhes nesta segunda-feira. David Mearns, responsável pela embarcação que descobriu o paradeiro da aeronave, informou no Twitter que as famílias tanto de Emiliano Sala quanto do piloto já foram notificadas. 

As buscas haviam sido suspensas três dias após o desaparecimento da aeronave, mas foram retomadas no dia 26 de janeiro graças à ajuda de doações que vieram de uma campanha na internet.

Contratação mais cara da história do Cardiff, o argentino Emiliano Sala embarcou na noite do dia 21 de Nantes rumo à cidade do novo clube, mas não chegou. O avião que transportava o jogador de 28 anos e o piloto perdeu contato com o tráfego aéreo quando sobrevoava o Canal da Mancha por volta de 20h (horário local; 17h no horário de Brasília) e desapareceu.


*Por GloboEsporte.com

domingo, 23 de dezembro de 2018

INDONÉSIA: TSUNAMI DEIXA MUITOS MORTOS E FERIDOS

Fenômeno não foi precedido por um terremoto, o que normalmente dá às autoridades tempo para transmitir um alerta e preparar a população. Não há registro de brasileiros atingidos, diz Itamaraty.

*Do G1
Estragos em propriedade en Carita, na Indonésia, que foi atingida por tsunami neste sábado (22). — Foto: AP Photo/Fauzy Chaniago
Um tsunami atingiu as ilhas de Sumatra e Java na noite de sábado (22) e deixou 222 mortos e 843 feridos, de acordo com o último balanço divulgado pela Agência Nacional de Gestão de Desastres (BNPB) da Indonésia. As operações de buscas continuam e, até o momento, não há registro de vítimas estrangeiras.

O fenômeno não foi precedido por um terremoto, o que normalmente dá às autoridades tempo para transmitir um alerta e preparar a população. As ondas gigantes teriam sido provocadas por deslizamentos sob a água causados por erupções do vulcão Anak Krakatoa, que fica em uma ilha.

Os socorristas e ambulâncias têm encontrado dificuldades para alcançar as áreas afetadas, porque algumas estradas estão bloqueadas por detritos de casas danificadas, carros virados e árvores caídas.

"O número de vítimas pode aumentar, pois não nos chegaram informações de todas as áreas afetadas", afirmou em comunicado o porta-voz da BNPB, Sutopo Purwo Nugroho.

Por volta das 21h30 de sábado (12h, no horário de Brasília), ao menos duas ondas gigantes devastaram boa parte das regiões de Pandeglang, South Lampung, Serang e Tanggamus, no estreito de Sunda. De acordo com testemunhas, a segunda onda foi muito maior e mais forte do que a primeira.

Não há registro de brasileiros atingidos
Em nota, o Itamaraty informou que "até o momento", não há registro de brasileiros entre os atingidos. O governo brasileiro acrescentou que acompanha a situação na Indonésia por meio da Embaixada do Brasil em Jacarta e da Divisão de Assistência Consular (DAC) em Brasília.

Para casos de emergência, o telefone do plantão consular da Embaixada em Jacarta é +62 811 800 662. Em Brasília, o Núcleo de Assistência a Brasileiros pode ser acionado pelos telefones +55 61 2030-8803/8804 (das 8h às 20h) e + 55 61 98197-2284 (plantão consular, das 20h às 8h).
Tsunami atinge a Indonésia — Foto: Infografia: Igor Estrella/G1
Moradores da região costeira relataram não terem visto ou sentido nenhum sinal de alerta, como um recuo das águas ou um terremoto, antes que ondas de 2 a 3 metros de altura chegassem à costa, segundo relatos da imprensa. Porém, autoridades disseram que uma sirene de alerta disparou em algumas áreas.

O último balanço oficial indica a destruição de 556 casas, nove hotéis, 60 barracas de comida e 350 barcos. 


As autoridades recomendaram que a população permaneça longe da costa por temer novos tsunamis. Malásia e Austrália disseram que estão prontos para prestar assistência se necessário.
Desabrigados ou desalojados ocupam uma mesquita no distrito de Pandeglang — Foto: Muhammad Bagus Khoirunas / Antara Foto / via Reuters
Carro coberto por destroços em área devastada na Indonésia — Foto: Dian Triyuli Handoko/ AP Photo
Destruição em Carita, Indonésia — Foto: AP Photo
Homem inspeciona sua casa destruída por tsunami em Carita, Indonésia — Foto: Dian Triyuli Handoko/ AP Photo
Moradores inspecionam danos em casas na praia de Carita — Foto: AFP Photo
Casa danificada em Pandeglang — Foto: Muhammad Bagus Khoirunas / Antara Fotos / via Reuters
Corpos de vítimas recuperados ao longo da praia de Carita na Indonésia — Foto: AFP Photo
Moradores deixam área afetada por ondas gigantes — Foto: AFP Photo
Na província de Banten, soldado examina morador que ficou ferido em tsunami — Foto: Antara Foto/Muhammad Bagus Khoirunas/ via REUTERS
Casa totalmente destruída na praia de Carita — Foto: AFP Photo