Mostrando postagens com marcador INVESTIGAÇÃO. Mostrar todas as postagens
Mostrando postagens com marcador INVESTIGAÇÃO. Mostrar todas as postagens

quarta-feira, 27 de março de 2019

INQUÉRITO CONCLUI QUE UNIVERSITÁRIA ZAIRA CRUZ FOI ESTUPRADA E MORTA POR PM

A estudante universitária Zaira Cruz foi estuprada duas vezes e vítima de feminicídio pelo sargento da PM Pedro Inácio Araújo de Maria. Essa é a conclusão do inquérito da Polícia Civil que apura a morte da jovem de 22 anos, encontrada morta dentro de um carro no dia 2 de março, sábado de Carnaval, em Caicó.
De acordo com o delegado Leonardo Germano, responsável pela investigação do caso, Zaira já havia sido estuprada por Pedro Inácio em agosto de 2018. O crime não foi denunciado formalmente, mas a vítima relatou para pessoas próximas.
"No dia 2 de março de 2019, Zaira Cruz encontra-se com Pedro Inácio no carnaval de Caicó. Ele fica com a vítima, dentro de um veículo, entre 2h14 e 3h da madrugada. Neste lapso temporal, Pedro Inácio tenta ter relação sexual com a universitária, porém ela nega. Diante da negativa de Zaira, ele a estupra e depois decide matá-la. Por volta das 3hs, Zaira é encontrada morta dentro do veículo, no banco do passageiro", detalhou o delegado.
Pedro Inácio foi preso em casa no dia 15 de março, em Currais Novos após o laudo do Instituto Técnico Científico de Polícia (Itep) confirmar que a morte foi causada por asfixia mecânica.
Segundo a polícia, o suspeito deu caronas a amigas da vítima por volta das 2h14, antes de ficar só com ela. Imagens de câmeras de segurança registraram a presença do sargento no local onde foi encontrado o corpo da universitária por volta das 3h18. Zaira Cruz era natural de Currais Novos e morava em Mossoró, onde cursava Engenharia Química na Universidade Federal Rural do Semi-Árido (Ufersa).


*Passando na Hora.

sábado, 16 de março de 2019

MORTE CRUEL: ZAIRA SOFREU "MATA-LEÃO" E PODE TER SIDO ESTUPRADA

Segundo o delegado que investiga o caso, Leonardo Germano, polícia aguarda laudo conclusivo do Itep para confirmar se houve violência sexual.


Sargento Pedro Inácio tinha relacionamento informal com universitária Zaira Cruz. Foto: Montagem/Redes Sociais
A estudante universitária curraisnovense Zaira Dantas Silveira Cruz, 22 anos, foi morta por estrangulamento em golpe conhecido popularmente como “gravata” ou “mata-leão” e há indícios de que ela também tenha sofrido violência sexual. A informação foi confirmada nesta sexta-feira (15) pelo delegado Leonardo Germano, responsável pela investigação da morte da estudante, em 2 de março deste ano, durante o carnaval na cidade de Caicó, localizada a 282 quilômetros de Natal. De acordo com Germano, a polícia aguarda laudos conclusivos do Itep para confirmar se houve estupro antes do assassinato.
O sargento da Polícia Militar Pedro Inácio de Maria foi preso na manhã desta sexta-feira em operação da Polícia Civil realizada na cidade de Currais Novos, a 180 quilômetros de Natal, também na Região Seridó. Ele é apontado pela polícia como o principal suspeito de participação na morte de Zaira. O PM foi detido durante a madrugada na casa dele. O mandado de prisão preventiva foi expedido pela 3ª Vara de Caicó. O policial foi transferido para a capital do Rio Grande do Norte, onde passou por exames de corpo de delito no Itep e está detido no Comando Geral da Polícia Militar, no bairro Tirol.

Estudante curraisnovense foi encontrada morta dentro do carro do sargento da PM em frente à sede de bloco de Carnaval. Foto: Vilsemar Alves
Morte violenta
De acordo com a Polícia Civil, todas as investigações apontam o PM como principal suspeito do crime. Segundo o delegado Leonardo Germano, Pedro e Zaira deram carona a amigas dela até o bairro Paraíba, em Caicó por volta das 2h14 do sábado (2) e o veículo dele chegou ao estacionamento da sede do bloco, onde ele estava hospedado às 3h18. “Há indícios de que Zaira foi morta nesse intervalo de tempo”, explicou Germano. “A estudante foi encontrada sem vida no banco de passageiro e segundo os exames do Itep, ela morreu após ter sofrido asfixia mecânica, através de estrangulamento, que teria sido praticado pelo suspeito”, ressaltou o delegado regional da 3ªDRPC de Caicó, Ricardo Brito.
O diretor do Instituto Técnico e Científico de Perícia (Itep-RN), Marcos Brandão, afirmou que a estudante foi vítima de uma morte cruel. “A estudante apresentava lesões no cérebro, nos olhos e pulmões. Além disso, dedos e lábios cianóticos (roxos). Essas características são bem contundentes para asfixia mecânica por estrangulamento, o que materializa o crime de homicídio”, esclareceu Brandão. Ele também informou que Zaira também apresentava lesão no braço direito, uma fratura no dente e uma marca de sapato na perna. 


Quem encontrou Zaira morta
A estudante Zaira Cruz foi vista durante a madrugada de sábado deitada de bruços dentro do carro de Pedro por quatro homens que estavam na casa. “Eles a viram e presumiram que ela estava dormindo. Pela manhã, o sargento Pedro Inácio foi o primeiro a se aproximar do veículo, tentou manter contato com ela e disse acreditar que estava dormindo. Por volta das 9h, o Samu foi acionado e ao chegar no local, foi percebido que ela estava morta há bastante tempo”, explicou Leonardo Germano.
O delegado afirma que é pouco provável a participação de outras pessoas no crime. “Ouvimos dezenas de pessoas com bateria intensa de oitivas. Mas não foram apenas as informações colhidas nos depoimentos, mas sim uma série de elementos que levaram a suspeita da autoria do homicídio”, destacou Germano. 


Como era a relação de Pedro e Zaira
A Polícia Civil informou com base em depoimentos de familiares e amigos que Pedro e Zaira se conheciam e eram amigos há alguns anos. “Há pelo menos alguns meses eles mantinham um relacionamento informal, esporádico, comum entre dois jovens solteiros. Eles se encontraram casualmente na sexta-feira de carnaval em Caicó e decidiram ficar”, disse o delegado Leonardo Germano.
Sobre a motivação do crime, o delegado afirma que ainda está em sigilo. “Não há ainda a conclusão para a motivação. Temos a dinâmica dos fatos, foi entre 2h e 3h que o homicídio foi cometido possivelmente precedido de estupro”, explicou Germano. 


*OP9/Passando na Hora.

sexta-feira, 15 de março de 2019

CURRAIS NOVOS-RN: PM é preso suspeito de participação em morte de universitária em Caicó

Zaira Cruz tinha 22 anos — Foto: Arquivo Pessoal
Uma operação da Polícia Civil prendeu na manhã desta sexta-feira (15) em Currais Novos, município do Seridó potiguar, um policial militar suspeito de participação na morte da universitária Zaira dos Santos Cruz, de 22 anos. A estudante foi encontrada morta no sábado de carnaval dentro de um carro na cidade de Caicó, que fica na mesma região.
Até então, a polícia não divulgou a causa da morte nem qual teria sido a participação do PM no caso.
Zaira cursava Engenharia Química da Universidade Federal Rural do Semi-Árido (Ufersa), e deveria se formar ainda este ano.


*VNT.

domingo, 10 de março de 2019

SARGENTO DA PM QUE ESTEVE NO CARRO COM UNIVERSITÁRIA DA UFERSA ESTRANGULADA EM CAICÓ-RN É INVESTIGADO

Informação de que Zaira Cruz teria sido assassinada por estrangulamento foi revelada pela jornalista Roberta Trindade, de Natal; o caso vinha sendo investigado em sigilo pela Polícia Civil de Caicó.
A jornalista Roberta Trindade, da Radio CBN, de Natal, divulgou, com exclusividade, neste sábado, 9, o laudo do Instituto Técnico-científico de Pericia apontando que a jovem Zaira Danas Silveira Cruz, de 22 anos, foi assassinada em Caicó.
Zaira Cruz havia sido encontrada morta dentro de um carro, já em princípio de rigidez cadavérica, no sábado de carnaval, dia 2, no Centro de Caicó. O laudo foi concluído pelo ITEP na quarta-feira de cinzas e enviado a Polícia Civil.
Até então, a morte de Zaira Cruz, que é natural de Currais Novos e cursava Engenharia Química no Campus Central da Universidade Federal Rural do Semi-árido (UFERSA), em Mossoró, era tido com um total mistério.
Neste sábado, dia 9, acabou o mistério. Zaira foi assassinada e o principal suspeito é o sargento PM Pedro Inácio, que trabalha na segurança do Fórum de Currais Novos. Ele teria sido o último a ser visto com a jovem e admitiu esta condição.
Além de admitir ter estado com a jovem Zaira Cruz no carro, Pedro Inácio também declarou que não sabe como aconteceu a morte. Diz apenas que a jovem optou em dormir só no carro e não na casa onde só haviam homens.
O delegado Leonardo Germano, que apura o caso, que tem procurado manter sigilo nas investigações, temendo que seu trabalho fosse prejudicado, considerando, entre outros fatores, que o principal suspeito é de família de políticos importantes.
Além do sargento PM Pedro Inácio, o delegado Leonardo Germano já interrogou também várias pessoas que estavam na casa em frente o local que foi encontrado o corpo de Zaira Cruz dentro do carro.
Além destes laudos, outros igualmente importantes, devem ser concluídos nas próximas semanas pelo ITEP. São exames mais precisos solicitados pelo delegado Leonardo Germano que vão determinar se a jovem estava inconsciente quando foi morta.
O principal suspeito desativou as redes sociais.


*Texto: MH/Passando na Hora.

terça-feira, 5 de março de 2019

CAICÓ-RN: CONTINUA ENVOLTA EM MISTÉRIO MORTE DA UNIVERSITÁRIA DA UFERSA DE MOSSORÓ ZAIRA CRUZ DENTRO DE UM CARRO

O que teria tirado a vida da jovem Zaíra Cruz?
Essa é pergunta ainda não respondida, pois continua envolta em mistério a morte da estudante de engenharia Zaíra Dantas Cruz, de 22 anos, da Universidade Federal Rural do Semi-Árido (UFERSA), Campus Mossoró/RN, que foi encontrada morta dentro de um Cerato prata, na manhã do sábado de carnaval (02), no Centro de Caicó no Rio Grande do Norte, onde foi brincar o carnaval em companhia do namorado, de nome Pedro. Ela era natural de Currais Novos.
Segundo relatos de amigos, a jovem teria decidido dormir no veículo na manhã de sábado, por volta de 4 horas da manhã.
O namorado de nome Pedro teria admitido, na Polícia, ter ficado com a namorada no carro, mas não consegue entender como que a jovem morreu.
O Corpo de Bombeiros foi quem abriu o veículo e constatou o óbito. A Polícia Militar já estava no local, fazendo o isolamento da área.
A Polícia Civil foi acionada para investigar a morte da jovem universitária, com apoio do Instituto Técnico-cientifico de Perícia.
Os exames periciais tiveram início na sede do ITEP, de Caicó, e os médicos examinaram o corpo por 4 horas.
Ao final, declararam a imprensa de que teriam que aguardar outros exames, com resultados mais demorados, para se ter um relatório preciso.
Na Polícia Civil, os amigos de Zaíra Dantas Cruz foram interrogados sobre a ocorrência, mas nada que pudesse elucidar por completo.
O misterioso caso da jovem universitária encontrada morta dentro do carro do namorado no primeiro dia de carnaval de Caicó continua em investigação. Os delegados que investigam o caso, em entrevista a Rádio Rural, declararam que vão aguardar a conclusão dos laudos do ITEP para definir a linha de investigação.
Em Currais Novos, os familiares aguardam os resultados dos exames e a investigação policial. O delegado de Caicó, Leonardo Germano, é quem deve assumir a investigação a partir de quinta-feira (7).

sábado, 23 de fevereiro de 2019

[VÍDEO] SUSPEITO DE DEGOLAR AUXILIAR DE FARMÁCIA NO RN É PRESO

Veja vídeo com fala do delegado e imagens de Euclides.
Euclides Zacarias, conhecido como “Gladiador”, é o principal suspeito de matar a facadas um auxiliar de farmácia em outubro de 2018
A Polícia Civil prendeu na manhã desta sexta-feira (22) Euclides Zacarias, conhecido como “Gladiador”, 25 anos o principal suspeito de matar a facadas um auxiliar de farmácia Jodson da Silva Cândido, de 38 anos, dentro da própria casa em dezembro do ano passado, no bairro Nossa Senhora da Apresentação, na Zona Norte de Natal.
Segundo as investigações, o suspeito conhecia Jodson desde outubro de 2018, quando começou a trabalhar na residência dele. “Pelo que apuramos, o suspeito tinha muita convivência com a vítima, mas não sabemos o que o levou a cometer esse crime bárbaro com requintes de crueldade”, explicou o delegado Rysklyft Factory, da Divisão de Homicídios e Proteção à Pessoa (DHPP).
"Todas as provas colhidas, todos os testemunhos que nós colhemos levaram a conclusão de que ele foi o verdadeiro autor do fato", concluiu Factory.
As investigações apontaram que o suspeito também tem registros policiais de crimes de violência doméstica contra a ex-companheira.
O crime
Jodson da Silva Cândido foi morto no dia 5 de dezembro, mas o corpo dele foi encontrado apenas no dia seguinte, quando o irmão entrou na casa. Na noite do crime, vizinhos disseram ter ouvido gritos. Uma televisão e alguns objetos da casa foram levados. O imóvel, no entanto, não tinha sinais de arrombamento.

Jodson Cândido foi encontrado morto dentro da própria casa, na Zona Norte de Natal — Foto: Arquivo Pessoal
Sobre o cadáver, os peritos do Instituto Técnico-Científico de Perícia (Itep) encontraram borra de café, que pode ter sido usada para inibir o odor que sairia do corpo quando entrasse em decomposição. A vítima era auxiliar de farmácia em uma Unidade de Pronto Atendimento (UPA). Meses antes, ele havia aberto uma padaria ao lado da casa onde morava, no conjunto Parque dos Coqueiros, no bairro de Nossa Senhora da Apresentação.

*Passando na Hora.

sexta-feira, 8 de fevereiro de 2019

EX-MARIDO CONTRATOU PISTOLEIROS PARA MATAR EMPRESÁRIA NO RN, DIZ POLÍCIA

Investigadores prenderam terceiro suspeito do crime nesta quarta-feira (7), em Alagoas.
Polícia Civil divulgou resultado das investigações da morte da empresária Maria da Conceição de Lima Barbosa em entrevista coletiva — Foto: Julianne Barreto/Inter TV Cabugi
O ex-marido da empresária Maria da Conceição de Lima Barbosa contratou dois pistoleiros de Alagoas para executá-la. A informação é da Polícia Civil, que, nesta quinta-feira (7), prendeu mais um suspeito do crime, o terceiro. Outros dois homens já estavam presos, em janeiro. Maria da Conceição tinha 56 anos e foi assassinada em novembro, no interior do Rio Grande do Norte.
Luiz Hugo Vital Barbosa, 57, ex-marido dela e apontado pelas investigações como o mandante do crime, morreu em um acidente de carro no dia 30 de janeiro. Um dia antes, segundo a polícia, ele ficou sabendo que um dos homens que estavam presos o havia delatado.
De acordo com o delegado Erick Gomes, titular da Divisão Especializada de Combate ao Crime Organizado (Deicor), dois homens foram contratados para executar a empresária e cada um deles recebeu R$ 2 mil pelo serviço.
Depois de presos, os pistoleiros disseram aos investigadores que o mandante era Luiz Hugo. “Há também conversas nos celulares deles que apontam situações nesse sentido”, afirma o delegado.
Os executores chegaram a passar mais de uma semana em Santo Antônio, onde Maria da Conceição morava e administrava seu negócio, para planejar o assassinato. Os custos de estadia e aluguel de carro para eles, segundo a Polícia Civil, foram bancados pelo ex-marido da empresária.
Até o momento, três pessoas foram presas: os atiradores e também um homem responsável por alugar o carro para a fuga. Maria da Conceição de Lima Barbosa foi morta com tiros de espingarda calibre 12 e também de pistola.


Investigação
A Polícia Civil chegou aos autores depois de encontrar o veículo usado por eles no crime, um Gol, incendiado em uma estrada de terra na cidade de Brejinho, interior potiguar. Apesar de o automóvel estar queimado, foi possível identificar o carro através do número do chassi, que não foi danificado pelas chamas. A partir daí, foi possível rastrear os criminosos.
A Polícia Civil ainda quer descobrir quem intermediou o contato entre Luiz Hugo e os pistoleiros. Os presos não falaram sobre isso aos investigadores. Além dessa questão, os policiais tentam também identificar a real motivação do crime, bem com esclarecer o acidente que resultou na morte do ex-marido de Maria da Conceição.

Maria da Conceição de Lima Barbosa, de 56 anos, foi executada a tiros — Foto: Arquivo da família
O crime
Maria da Conceição de Lima Barbosa, de 56 anos, era dona de um posto de combustíveis no município de Santo Antônio. O corpo dela foi encontrado com marca de tiro na cabeça, na zona rural de Pedro Velho, distante cerca de 90 quilômetros de Natal, na madrugada de 8 de outubro do ano passado.
A mulher e a filha dela foram vítimas de assaltantes ainda na tarde do dia 7 de outubro, quando estavam na estrada, saindo de Santo Antonio, a caminho de Natal. O carro em que elas estavam, um Ônix, foi trancado por outro veículo, modelo Gol, que tinha três criminosos. Dois deles assumiram o carro das mulheres e as levaram como reféns.
Em direção a Brejinho, os bandidos entraram em uma estrada de terra que dá acesso ao município de Espírito Santo, onde o Gol foi incendiado. O assaltante que estava no carro se juntou aos outros dois e o Ônix com as reféns seguiu viagem. Mais adiante, a filha foi libertada e a mãe continuou em poder dos criminosos.
Parentes também revelaram,na época, que os bandidos queriam o dinheiro do posto, exigindo que a empresária entregasse uma certa quantia. Maria da Conceição teria entregue um envelope com cerca de R$ 3 mil em dinheiro, dizendo que era tudo o que tinha com ela.
Já libertada, e com a ajuda de um morador da região, a filha conseguiu pedir socorro ao pai, que acionou a Polícia Militar, que fez buscas pelos criminosos. Já na madrugada, veio a notícia de que um corpo havia sido encontrado em uma estrada de terra entre Espírito Santo e Pedro Velho, próximo ao distrito de Coité. O corpo da empresária foi achado com uma marca de tiro na cabeça.
O carro e bens da empresária foram achados já na Paraíba.

Gol foi incendiado em uma estrada de terra que dá acesso ao município de Espírito Santo — Foto: PM/Divulgação

*G1 RN.

sábado, 22 de dezembro de 2018

'Seremos firmes na cobrança de investigação séria e profunda', diz governadora eleita do RN após morte de PM

A governadora eleita do Rio Grande do Norte Fátima Bezerra (PT) lamentou a morte do soldado da Polícia Militar João Maria Figueiredo da Silva, de 36 anos, assassinado a tiros no final da tarde desta sexta-feira (21) em São Gonçalo do Amarante, na Grande Natal. Amigo pessoal de Fátima, o PM atuou na segurança dela durante a campanha e faria parte da equipe quando ela assumisse o comando do estado a partir de janeiro. “Queria bem a ele como um irmão”, disse Fátima.

Fátima gravou um áudio, que foi enviado ao G1 pelo presidente da Associação dos Cabos e Soldados da PM do Rio Grande do Norte, Roberto Campos. Nele, a governadora eleita também cobra “uma investigação séria e profunda, para que os responsáveis sejam identificados e punidos com os rigores da lei”.

Ainda na mensagem, Fátima chama o policial de cabo, mas Figueiredo era soldado. A patente de cabo deveria ser alcançada no próximo ano, quando fosse promovido.

Figueiredo ingressou na Polícia Militar em 2009 e atualmente era lotado no pelotão da PM em Taipu. Ele foi o 26º agente de segurança pública morto este ano no estado.

O Disque-Denúncia da Secretaria de Segurança Pública atende 24 horas pelo 181. A ligação é gratuita.

Abaixo, a mensagem gravada por Fátima Bezerra:
“Meus amigos, minhas amigas, momento de muita dor diante do assassinato brutal do cabo Figueiredo, um militante idealista, respeitado, um companheiro, um amigo muito querido. Queria bem a ele como um irmão.

Mas, sigamos firmes, juntos, unidos na nossa jornada, sonhando os sonhos dele e lutando para realizá-los, que é um mundo de paz, de solidariedade e justiça social.

Seremos firmes na cobrança de investigação séria e profunda, para que os responsáveis sejam identificados e punidos com os rigores da lei.

À família e aos amigos e amigas de Figueiredo, todo o nosso sentimento de solidariedade. Saudades sempre. Figueiredo presente”.

O crime
De acordo com a PM, o soldado Figueiredo foi morto no final da tarde desta sexta (21) por dois homens. A pistola do PM foi levada. Ele passava de motocicleta em uma ladeira próxima a um motel, que fica à margem da estrada do Aeroporto Internacional Aluízio Alves, em São Gonçalo do Amarante, quando foi abordado pelos criminosos. Os dois chegaram a pé.

Os bandidos atiraram e acertaram o ombro de Figueiredo. Ele tentou correr, mas foi atingido por mais disparos. O policial morreu no local e os criminosos levaram a pistola dele, ainda segundo a Polícia Militar.

Amigos de Figueiredo informaram que o lugar em que ele foi morto era uma rota comum ao policial, que morava na região.

Pesar
Em nota, o comando da PM lamentou a morte do policial, e disse que, "apesar do sentimento de luto, os integrantes da Polícia Militar não estão medindo esforços para levar os responsáveis à Justiça".


*VNT.

quinta-feira, 6 de dezembro de 2018

POLÍCIA FEDERAL E INSS APURAM DESVIOS DE R$ 3,6 MI EM APOSENTADORIAS EM MOSSORÓ-RN

Polícia Federal deflagrou nesta quinta-feira (6) a Operação Im(PPP) rório, para apurar notícia de utilização de documentação para obtenção de benefícios previdenciários.
Um escritório de advocacia na cidade de Mossoró no Rio Grande do Norte,foi alvo de um mandado de busca e apreensão dentro de uma operação da Polícia Federal com o apoio do INSS, para apurar fraudes na obtenção de aposentadorias. A estimativa é de que, em apenas seis casos sob suspeita, o prejuízo causado seria de R$ 3,6 milhões, levando-se em consideração a expectativa de vida da população brasileira. A operação, batizada de Im(ppp)róprio, foi deflagrada nesta quinta-feira.
A Representação de Inteligência Previdenciária do INSS havia detectado que diversos indivíduos teriam apresentado documentos fraudulentos para comprovar as condições especiais de suas atividades laborais. Os documentos, em sua maioria, referiam-se a formulários do tipo PPP, uma espécie de documento histórico laboral utilizado para fazer prova de condições de risco vivenciadas pelo empregado.
As apurações preliminares no INSS constataram que todos os indivíduos que apresentaram documentação com indícios de fraude foram assessorados pelo mesmo advogado. Embora a maior parte dos requerimentos suspeitos tenha sido indeferida no âmbito administrativo, os fraudadores tinham a estratégia de entrar com ação previdenciária para tentar obter, na Justiça, com base em documentações falsificadas, a concessão do benefício previdenciário anteriormente indeferido no INSS. 


Passando na Hora.