Mostrando postagens com marcador EDUCAÇÃO. Mostrar todas as postagens
Mostrando postagens com marcador EDUCAÇÃO. Mostrar todas as postagens

quarta-feira, 12 de dezembro de 2018

IFRN: Pelo 2º ano consecutivo, Curso de Licenciatura em Química do Campus Apodi recebe selo de qualidade três estrelas na avaliação do Guia do estudante da editora Abril

O Curso de Licenciatura em Química do IFRN/Campus Apodi foi destaque na revista Guia do Estudante da Editora Abril. Concorrendo com inúmeras instituições de ensino de nível superior, nosso curso recebeu o selo de qualidade 3 estrelas na avaliação da revista e constará da publicação GE Profissões Vestibular 2019, que já está à venda nas bancas.

Na edição 2018 da publicação, o IFRN teve 14 cursos de Licenciatura estrelados. A análise do Guia é baseada em uma pesquisa realizada com professores e coordenadores de curso, atribuindo estrelas às ofertas. São observados pontos como corpo docente, produção científica, internacionalização, projeto didático-pedagógico e instalações físicas de cada curso. Os 14 cursos do IFRN são oferecidos em 10 campi, e foram avaliados com três estrelas (bons) e quatro estrelas (muito bons).

O Curso de Licenciatura em Química conta com uma equipe de professores mestres e doutores de alto nível, laboratórios novos e bem equipados, como também uma boa infraestrutura onde se desenvolvem ações de ensino, pesquisa e extensão, fornecendo os subsídios necessários para uma formação de qualidade para seus alunos.

terça-feira, 11 de dezembro de 2018

IFRN tem doutorado em Educação Profissional aprovado e anuncia turma para 2019

O Instituto Federal de Educação, Ciência e Tecnologia do Rio Grande do Norte (IFRN) conseguiu aprovação de um doutorado acadêmico em Educação Profissional, que passará a ser ofertado em 2019, com 10 vagas. A aprovação do Conselho Técnico e Científico (CTC) da Capes, órgão responsável pela implementação, fomento e avaliação das políticas de pós-graduação no país, aconteceu neste mês de dezembro.

Em reunião realizada nesta terça-feira (11), foi definida a data do próximo dia 21 para abertura de edital de seleção dos pesquisadores para o doutorado. As inscrições serão abertas de 14 de janeiro a 3 e fevereiro de 2019.

Atualmente, o programa de pós-graduação em Educação Profissional do instituto funciona no Campus Natal Central, e, desde 2013 oferta mestrado aos pesquisadores. Mais de 100 participantes já passaram pelo programa, sendo que 57 dissertações foram concluídas e apresentadas.

Além dos cursos de mestrado e doutorado, o programa conta com grupos de pesquisa, em sintonia com projetos de extensão e ensino, estágios de pós-doutoramento, diálogos para a internacionalização do conhecimento, parcerias nacionais para a realização de eventos científicos, publicações em periódicos científicos, regime de colaboração de trabalho com as redes de educação municipais e estaduais, entre outras atividades.

Para o professor do IFRN, Dante Moura, que trabalha com pesquisa na área de Educação Profissional e é fundador do programa no IFRN, a aprovação do doutorado acadêmico em Educação Profissional é um marco para a instituição.

"A conquista é fundamental para o estado do Rio Grande do Norte, pois é o segundo doutorado em educação; para o nordeste, para o país, para rede federal, para o subcampo da Educação Profissional como campo de conhecimento, que tem necessidade de ampliar o seu diálogo na perspectiva crítica e para a formação humana integral do sujeito. Assim, esse doutorado é fundamental para alimentar a manutenção do projeto de sociedade includente por meio da Educação Profissional", disse.

Com a aprovação da oferta de Doutorado a produção de conhecimento sobre educação profissional passará a se organizar por meio de três Linhas de Pesquisa: Políticas e Práxis em Educação Profissional; Formação Docente e Práticas Pedagógicas na Educação Profissional; e História da Educação Profissional. 


*G1 RN.

sexta-feira, 7 de dezembro de 2018

UERN: Dez projetos de professores da Universidade são aprovados na Chamada Universal do CNPq

Dez projetos de professores da UERN foram aprovados na Chamada Universal nº 28/2018 do Conselho Nacional de Desenvolvimento Científico e Tecnológico (CNPq). A chamada é uma das mais tradicionais do CNPq, apoiando projetos de pesquisa científica, tecnológica e de inovação em qualquer área do conhecimento.

“Esse é um número histórico para a UERN. Essa aprovação expressiva é reflexo de vários fatores, como o esforço dos professores que realizaram os projetos e os investimentos e políticas adotadas pela Universidade em relação a pesquisa, pós-graduação e capacitação”, destacou o pró-reitor de Pesquisa e Pós-Graduação da UERN, Rodolfo Cavalcanti.

Dos dez projetos, seis foram aprovados na faixa A, que se refere a trabalhos que receberão até R$ 30 mil. Outros dois projetos estão na faixa B, com recursos de até R$ 60 mil. Os dois últimos foram contemplados na faixa C, recebendo até R$ 120 mil do CNPq.

Veja abaixo a lista de professores com projetos aprovados:

Faixa A
Carlos Eduardo Martins Torcato (FAFIC)
Cléber de Mesquita Andrade (FACS)
Eliane Anselmo da Silva (FAFIC)
Francisco Linhares Fonteles Neto (FAFIC)
Márcia Betânia de Oliveira (FE)
Mayron Alves de Vasconcelos (FANAT)

Faixa B
Fernanda Marques de Queiroz (FASSO)
Jean Mac Cole Tavares Santos (FE)

Faixa C
João Maria Soares (FANAT)
Mirla Cisne Álvaro – (FASSO)

quarta-feira, 5 de dezembro de 2018

IFRN divulga resultado final de exame de seleção para 3.148 vagas

O Instituto Federal do Rio Grande do Norte (IFRN) divulgou no final da manhã desta terça-feira (4) o resultado final do Exame de Seleção realizado para os cursos técnicos de nível médio na forma integrada, com ingresso no primeiro semestre letivo de 2019. Estão sendo ofertadas 3.148 vagas. Clique AQUI para ver a lista dos aprovados.

Vale ressaltar que os candidatos selecionados devem realizar as pré-matrículas entre 7 e 9 de janeiro de 2019, no campus selecionado nos horários estabelecidos no anexo VI do Edital. Setor responsável pela condução do Exame, a Coordenação de Acesso Discente afirma que as vagas das listas de reserva para pessoa com deficiência não ocupadas por não terem candidatos inscritos e/ou aprovados serão remanejadas para as demais listas após o período de matrícula.

Seleção
Realizado através de processo seletivo, o Exame de Seleção dará acesso a 3.148 vagas, distribuídas em 82 cursos técnicos integrados ao ensino médio, nos turnos matutino e vespertino, em 20 campi espalhados pelo Rio Grande do Norte. Voltado para estudantes que estejam concluindo ou já concluíram o ensino fundamental, 50% das vagas são reservadas a estudantes de escolas públicas por meio do Programa de Iniciação Tecnológica e Cidadania (ProITEC).

segunda-feira, 3 de dezembro de 2018

APODI-RN: Campeonato Xadrez Cidática 2018 Final

Na sexta (30/11/2018) foram realizadas as finais do III Campeonato de Xadrez do Cidática - 2018.
Na Escola Sebastião Gomes o terceiro lugar ficou com ISRAEL MESAQUE, em segundo lugar ficou com RONYELLY JONATHAN e o grande campeão foi ERIK HANIEL.
Na escola Lourdes Mota o terceiro foi MARIANE YASMIM, em segundo lugar foi JULIANA CINTIA e quem ficou com o título de campeão foi JOÃO HEITOR.
Agradecer a Deus por esta realização, a todos os pais, aos nossos participantes e as equipes que dirigem as duas escolas: Sebastião Gomes (Cizinho e Sobrinho) e Lourdes Mota (Jassuélio e Socorro) por sempre ajudarem quando a gente precisou.
Escola Sebastião Gomes

 Terceiro lugar - Israel Mesaque
 Segundo lugar - Ronyelly Jonathan
 Campeão - Erik Haniel

Escola Lourdes Mota
Terceiro lugar - Mariane Yasmim
 Segundo lugar - Juliana Cintia
 Campeão - João Heitor

Fotos: Dehon Sousa, Matiane Yasmim e Juliana Cintia.
*http://cidatica.blogspot.com/

sexta-feira, 23 de novembro de 2018

SEVERIANO MELO-RN: ALUNO DA REDE MUNICIPALCONQUISTA MEDALHA DE BRONZE NA OBMEP 2018

O estudante do 6º ano da Escola Municipal Ricardo Sérgio de Lucena Melo, Pedro Henrique, é destaque na última Olimpíada Brasileira de Matemática das Escolas Públicas (OBMEP). O ótimo desempenho nas provas garantiu que ele conquistasse medalha de bronze, título inédito para a educação do município.
Pedro é morador da zona rural e tem apenas 12 anos de idade.Todas as manhãs se desloca da sua comunidade, Boa Vista, até à cidade para estudar, pois acredita que através da educação é possível transformar sonhos em realidade. Dedica a sua medalha aos familiares em especial, aos amigos e a professora de matemática, Helenilda Nobre.
Para o diretor da escola, Leonardo Bezerra, a conquista é resultado do compromisso do aluno e de toda a equipe escolar com a educação. "É muito gratificante ver um de nossos alunos se destacando em meio a mais de 18 milhões de participantes, sem dúvida é uma vitória para todos nós que trabalhamos incessantemente para oferecer as crianças, adolescentes e jovens desse município, uma educação pública de qualidade", comentou.

*Da Assessoria/via joãomoacir

quarta-feira, 21 de novembro de 2018

CARAÚBAS-RN: ESCOLA ESTADUAL LOURENÇO GURGEL RECEBE VISITA TÉCNICA DA CRH DO RN

A escola Estadual Professor Lourenço Gurgel de Oliveira foi visitada na tarde de ontem, 20 de novembro por Douglas Luiz da Silva, técnico da coordenadoria de recursos Humanos do Rio Grande do Norte (CRH-RN).
Na pauta da visita, levantamento da estrutura física das áreas construídas da escola e a construção da quadra poliesportiva da escola.
Com a planta da reforma em mão, o técnico foi indagado pela quadra poliesportiva, fazendo renascer na comunidade escolar a esperança de ver concretizado o sonho da construção da quadra para as práticas esportivas.
O técnico Douglas conversou bastante com o Professor e ex-gestor da escola, Vicente de Paula e esclareceu bastante sobre a reforma da escola e a elaboração dos Planos dos cursos Técnicos de Informática, Cooperativismo e Agropecuária no período de 2009.

quinta-feira, 15 de novembro de 2018

CARAÚBAS-RN: QUER ESTUDAR NUMA ESCOLA DE QUALIDADE?

Venha conhecer nossa escola e garanta seu futuro educacional. Venha estudar numa escola que prima por uma educação de qualidade. Garanta já sua vaga, matrículas abertas para 2019!
Escola Lourenço Gurgel de Oliveira

quarta-feira, 14 de novembro de 2018

UFRN ELEGEU NOVO REITOR

O professor José Daniel Diniz Melo foi eleito, nesta terça-feira, 13, o mais novo reitor da Universidade Federal do Rio Grande do Norte (UFRN). Ele era candidato único ao cargo. A gestão, com mandato de 2019 a 2023, terá como vice-reitor o professor Henio Ferreira de Miranda.

segunda-feira, 12 de novembro de 2018

CARAÚBAS-RN: QUER ESTUDAR NUMA ESCOLA DE QUALIDADE?

Venha estudar na escola com a melhor estrutura da cidade e professores qualificados!
Aguardamos você em 2019! Garanta já a sua vaga!
#LourençoGurgel

domingo, 11 de novembro de 2018

[VÍDEO] Projeto O Fantástico Mundo da Leitura realiza festa em comemoração ao dia das crianças

Pelo segundo ano consecutivo, o CEAP Cursos, cumprindo seu dever sociocultural, realizou neste domingo 04 de Novembro, a comemoração alusiva ao Dia Das Crianças, projeto denominado de “O Fantástico Mundo da Literatura”. E tudo começou com a Super Revisão de Língua Portuguesa, um aulão beneficente com conteúdos para concursos públicos, que aconteceu na noite do dia 01 de novembro e contou com a participação de 40 participantes. O objetivo do aulão, além de arrecadar brinquedos, foi revisar os dez principais assuntos de português cobrados em concursos públicos.

Fazendo parte do projeto, aconteceu no domingo (4/11), às 07:00 da manhã, a 2ª Edição dos Jogos Infantis em comemoração ao Dia Das Crianças, incentivando a prática esportiva infantil, com as crianças da comunidade do Bacurau I, que participaram do Torneio de Futebol; Atletismo (Corrida); Corrida de Saco; e Torneio de Embaixadinha, pois o CEAP Cursos acredita que o esporte e a educação juntos têm o poder de transformar a sociedade, a juventude, as nossas crianças. Logo após o encerramento dos Jogos, todos foram recepcionados na sede do CEAP Cursos, para degustar de um Café da Manhã preparado especialmente para os atletas mirins.

Após o Café da Manhã, na sede do CEAP, iniciou-se a Ação Social voltada à saúde com: Avaliação Nutricional com nossas colaboradoras Camila Targino (Nutricionista) e Vitória Maria (Técnica de Enfermagem); Avaliação Odontológica com Mayara Barros (Dentista da Clínica Revitalle) e Andréa Nascimento (Técnico em Saúde Bucal) que realizaram uma palestra sobre saúde bucal e entrega de kits de higiene. Também oferecemos cortes de cabelo com os cabeleireiros Dedé e Gilberto e o momento da Leitura, em que as crianças liam enquanto aguardavam a vez para serem atendidos nos serviços ofertados.

E no início da noite, a grande festa com entrega de brinquedos (os arrecardados no Super Aulão de Revisão e por meio da Rifa de Bolsas de Estudo Para Concursos) e brincadeiras (pula-pula, castelinho inflável, jogo das argolas e derrube as latas), apresentações com a participação de Dilza Soares que realizou um momento Funcional Kids; Tia Neuminha (Graduanda de Pedagogia) que fez crianças e adultos participarem ativamente com músicas educativas e um lindo momento de adoração e agradecimento a Deus, finalizando sua participação com uma oração emocionante; as crianças do grupo Adoradores Do Rei (Capela Santo Expedito e Nossa Senhora de Fátima do Bacurau I), apresentaram o musical “O Menino De Rua”; os alunos da Escola Municipal Professor Alcivan Pinto, sob a direção da professora Ana Pinto, apresentaram a coreografia “Balão Mágico”. E ainda, a premiação dos desportistas mirins foi realizada, com entrega de medalhas a todas as crianças que participaram das práticas esportivas, logo após os Atletas mirins que participaram dos jogos no início da manhã, mostraram que são mesmo o futuro do nosso País e cantaram o Hino Nacional Brasileiro. Finalizando o evento, Francisco Edson, idealizador do projeto e Diretor do CEAP Cursos, convidou ao palco Pollastry Diógenes (Centro Veterinário Pollastry Diógenes), para representar todos os colaboradores, amigos, alunos e ex-alunos que contribuíram para realização de todas as ações do Projeto “O Fantástico Mundo da Literatura”, que contemplou este ano, mais de 280 crianças.

“Estou muito feliz pela realização da 2ª Edição do nosso Projeto! Conseguimos abranger um número bem maior de crianças em relação ao ano passado que foram 160, e isso nos deixou bastante felizes, pois levamos uma mensagem positiva para todas essas crianças e para os adultos também, principalmente aqueles que, de alguma forma, participaram das ações para realização desse Projeto. A festa não foi minha, não foi do CEAP, mas sim, de todos aqueles que contribuíram: amigos, familiares, alunos, ex-alunos e a todos os que se dispuseram a contribuir. Meus agradecimentos de coração a todos vocês!” Afirmou Francisco Edson.

Ah, e não poderia deixar de haver também, a entrega dos brinquedos arrecadados e das lancheiras com guloseimas para todas as crianças, fazendo assim, o encerramento da Festa e das ações!
“A segunda Edição fica por aqui, mas a mensagem de sempre sonhar, correr atrás e nunca desistir continua! Obrigado!” Finalizou Edson.

Segunda edição dos jogos infantis foi realizado pela manhã!


*Fonte: http://ceapcursos.com.br/

quinta-feira, 8 de novembro de 2018

Brasil cai para último lugar no ranking de status do professor

Menos de 1 em cada dez brasileiros acha que professor é respeitado em sala de aula 
Muito trabalho, salários menores do que se imagina, falta de respeito dos alunos e um dos piores sistemas educacionais do mundo. É assim que o brasileiro vê a profissão de professor, o que fez o Brasil cair para a última posição do ranking de prestígio de docentes. A pesquisa, realizada em 35 países, foi divulgada na noite desta quarta-feira (7) pela Varkey Foundation, entidade dedicada à melhoria da educação mundial.

O resultado do Brasil se torna ainda mais alarmante se comparado ao do cenário global, que registrou uma melhora na percepção do status dos professores. Vale lembrar que, na última edição da pesquisa, em 2013, o país ocupava a penúltima posição dentre os 21 pesquisados. A avaliação de 2018, por sua vez, foi realizada em 35 países – acompanhando as avaliações do PISA –, e foram entrevistadas mil pessoas entre 16 e 64 anos.

E se no ranking de prestígio geral o resultado não é bom para o Brasil, nos recortes específicos os dados também são muito desanimadores. Menos de 1 em cada 10 brasileiros (9%) acha que os alunos respeitam seus professores em sala de aula – também o último lugar do ranking. Para efeito de comparação, a China é país com a melhor avaliação: lá, 81% das pessoas acreditam que os docentes são respeitados pelos alunos.

Para Sunny Varkey, fundador da Varkey Foundation, o índice fornece provas de que o status dos professores na sociedade, seu prestígio e a forma como são enxergados, tem influência decisiva no desempenho dos alunos na escola.

“Respeitar os professores não é apenas um dever moral importante, é essencial para os resultados educacionais de um país. Mas ainda há muito a ser feito antes que os professores recebam o respeito que merecem”, diz Varkey.
Vale lembrar que a Varkey promove anualmente o Global Teacher Prize, o “Nobel da Educação”, que premia os melhores educadores do ano. A última edição, realizada em março, em Dubai, Emirados Árabes, foi vencida pela britânica Andria Zafirakou, e teve o professor brasileiro Diego Mahfouz Faria Lima entre os dez finalistas.

A pesquisa também mostra que há pouca compreensão do trabalho e da remuneração dos professores. Enquanto os entrevistados acreditam que os docentes trabalham, em média, 39,2 horas por semana, os profissionais relatam 47,7 horas dedicadas semanalmente ao ofício de ensinar – quase 20% a mais. Por outro lado, as pessoas estimam que os professores têm salário médio inicial de US$ 15 mil, enquanto, na verdade, a remuneração é de US$ 13 mil, em média. Há ainda a percepção de que os salários não sejam justos: os brasileiros defendem que um docente em início de carreira deva ganhar o equivalente a US$ 20 mil por ano – um aumento de US$ 7 mil.

Professor desempregado transformou a calçada de casa em sala de aula, em Aracaju (SE). — Foto: Mara Lúcia de Paula
O levantamento mostra ainda que 88% dos brasileiros consideram a profissão de professor como sendo de “baixo status” – o segundo pior lugar do ranking mundial, perdendo apenas para Israel, onde 90% dos cidadãos pensam da mesma forma. Talvez por isso, apenas 1 em cada cinco brasileiros incentivariam o filho a ser professor, a sétima pior posição global. Em comparação, na Índia, 54% dos pais dizem que encorajariam o filho a ensinar.

Diante do cenário caótico, é natural que os brasileiros classifiquem seu sistema de ensino como ruim – melhor apenas que o egípcio: enquanto o Brasil leva nota 4,2, o país africano é avaliado em 3,8 por seus cidadãos. Nossa vizinha Argentina ganhou nota 5,4 e a Finlândia, líder do ranking, foi avaliada com 8 na escala que vai de zero a dez.

Mas, afinal, o que faz com que os brasileiros tenham essa percepção negativa sobre a educação no país e seus professores? Para Pilar Lacerda, diretora da Fundação SM e ex-secretária de educação básica do Ministério da Educação, a falta de respeito para com os docentes é um sintoma de vários problemas. O primeiro deles é que o modelo da escola é obsoleto.

“Temos um modelo educacional marcado pelo modelo das escolas no início do século 20, com um desenho completamente diferente. As crianças recebiam as informações na escola, e, hoje, recebem milhares de informações fora da escola. Se você tem uma educação que não prioriza a interpretação, a reflexão, não é à toa que tenha uma campanha presidencial feita com Fake News. As crianças recebem essa montanha de informações, do YouTube, WhatsApp... E quando chegam na escola, ela ainda é analógica. Os professores escrevem no quadro e as crianças copiam. É um livro em texto, ainda monodimensional, sendo que as crianças enxergam tudo de forma multidimensional. O professor foi formado para trabalhar dessa maneira tradicional, arcaica, obsoleta. Muitas vezes ele sente que tem que mudar, mas não tem a formação para mudar”, explica Pilar.

A educadora lembra ainda a desigualdade econômica e a violência urbana como fatores que prejudicam o ensino e afetam o professor, tanto no desenvolvimento da sua profissão quanto no cotidiano do trabalho. A educação em áreas vulneráveis será tema de seu painel selecionado para o South by Southwest EDU, festival realizado em março nos EUA que discute novas iniciativas educacionais.

Professor em sala de aula em São Paulo — Foto: Reprodução/TV Globo

“Muitas vezes o professor para o projeto no meio por conta de alunos assassinados, abandono de bairro por brigas de facções. É um cenário com uma indecente desigualdade socioeconômica. Os professores encontram situações de alunos de 8 a 10 anos em situação de extrema miséria. E quando a gente pensa na educação para todos, temos que pensar em educação para crianças cujos pais e avós não estudaram, que não têm acesso à literatura, cinema, teatro”, lembra.

Um outro fator a ser considerado é a mudança radical que a profissão de professor sofre a partir dos anos 1980 e 1990, após a Constituição de 1988 e a inclusão digital. “Quando você pergunta a essas crianças o que elas querem fazer quando crescerem, grande parte cita profissões que não existiam cinco anos atrás: youtuber, influenciadora digital... Mesmo professores na faixa dos 40 anos sequer sabem como se ganha dinheiro sendo youtuber, influenciadora digital. Isso não faz parte do desenho mental. Temos que ressignificar isso com os alunos, trabalhar com projeto de vida, qual o sonho profissional, aprofundar o diálogo”.

Para Mozart Neves Ramos, diretor de Articulação e Inovação do Instituto Ayrton Senna, a crise na percepção do status dos professores – e consequentes falta de respeito e má remuneração – passa diretamente pela falta de atratividade do magistério no Brasil.

“Quando a gente compara dados iniciais do salário da carreira de professor com outras áreas, a diferença é de 11%. Na medida em que isso evolui, a diferença atinge 40%, no nível intermediário. Já no fim da carreira, atinge até 70%. São estudos da PNAD, que mostram o crescimento da defasagem salário ao longo da carreira. No último PISA, dos adolescentes que participaram, nenhum respondeu que queria ser professor. Isso é um retrato da baixa atratividade e do baixo prestígio que tem a carreira de professor no Brasil”, fala Mozar Neves Ramos.

Ainda para Mozart, é necessária uma atuação mais adequada das universidades na formação dos professores. Para ele, os cursos são extremamente teóricos e pouco práticos, o que contribui para que os profissionais estejam pouco conectados com a escola. “Se a universidade não melhorar sua formação, não vamos ter uma qualidade na base para atingirmos a meta do ensino superior. Enquanto o mundo está se preparando para a revolução 4.0, nossos professores estão lidando com problemas do século 19, do século 20. O professor tem que ser um tutor, indutor de qualidade, que promova o trabalho em equipe, ele tem que ser formado em educação integral, coisa que as universidades não fazem.”

Por fim, Mozart lembra dos inúmeros casos de violência contra professores registrados nos últimos anos. Para ele, o problema é maior que apenas o campo da educação. “Essa pesquisa retrata um grave problema do Brasil, não só da educação brasileira. Quando a gente vê essas inúmeras reportagens de violência dos alunos contra professores, isso passa por um ponto central: é dever do estado e da família prover essa educação. O que hoje observamos é que as famílias estão delegando às escolas o seu papel, que é educar seus filhos. E quando falta essa educação familiar, ela se manifesta no ambiente escolar. E quem é a vítima desse processo? O professor” .


Fonte: g1.globo.com/Robson Freitas